O concelho recebe no próximo fim-de-semana a primeira edição do Festival das Tapas. Um evento que convida a desenvolver a arte de “tapear” em diversas tasquinhas, entre os dias 30 de junho e 2 de julho, no Largo do Rossio, na Vila de Cano.

A organização está a cargo da Junta de Freguesia de Cano, da Câmara Municipal de Sousel e da Confraria Gastronómica de Sousel, no fim-de-semana em que se comemora também o Dia da Freguesia.

Ao longo dos três dias, os espaços aderentes vão desenvolver “A Melhor Tapa”, numa disputa cujos resultados serão conhecidos no último dia. Mas, o ponto alto deste festival acontece mesmo no domingo quando todos os envolvidos vão tentar colocar o concelho de Sousel no Guinness World Records com a Maior Tapa do Alentejo, com a promessa de surpreender com combinações de sabores inesperadas.

A par dos comes e bebes que convidam ao convívio, o Festival das Tapas promete muita animação de sexta a domingo. Pelo palco vão passar grupos de dança, fadistas, ranchos folclóricos, grupos de cantares e orquestras, o artista Miguel Azevedo, os Xumbo Torto e a fadista Linda Leonardo. É, portanto, um evento a marcar na agenda, pois não vai querer perder pitada.

No próximo dia 30 de Junho (sexta-feira), irá ser inaugurada, no Castelo de Vila Viçosa, a exposição sobre a Capela de Nossa Senhora dos Remédios. 

Assim, pelas 17 horas, decorrerá a inauguração da exposição “A Capela de Nossa Senhora dos Remédios”, no Castelo de Vila Viçosa, a que se seguirá no Paço Ducal de Vila Viçosa, a abertura ao público da Sala Dona Luisa de Gusmão e decorrerá a apresentação da obra Museu-Biblioteca da Casa de Bragança: de Paço a Museu, da autoria de Maria de Jesus Monge.

Já pelas 21 horas, na Capela do paço Ducal haverá concerto com fagote e trio de cordas.

No próximo sábado, 1 de julho, a Praça da República receberá mais um momento que fará os presentes recuar alguns no tempo.

O evento intitulado “Danças com história”, tem inicio marcado para as 19h30 e tem entrada gratuita.

A Associação Danças com História tem por missão a animação de lugares e monumentos nobres do património português, na senda dos acontecimentos e dos personagens que fizeram de Lisboa o centro do mundo na era de Quinhentos. A sua colaboração em eventos de recriação histórica em monumentos nacionais destaca-se pelo rigor histórico, pelo manifesto na postura, nos trajes e nas danças.

No próximo dia 30 de junho, pelas 11:00 horas, no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, irá decorrer a inauguração da exposição dos trabalhos elaborados pelos alunos da Academia Sénior de Estremoz, nas aulas de Barrística.

Esta exposição é uma mostra dos trabalhos elaborados durante o ano letivo 2016/2017, onde os alunos expressaram a sua arte segundo as tradições da modelação e pintura dos Bonecos de Estremoz, candidatos à Lista Representativa de Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Esta iniciativa estará patente até 23 de julho de 2017.

Pelo sexto ano consecutivo, a Rádio Campanário, Estação Emissora de Utilidade Pública, promoveu no passado dia 23 de Junho os tradicionais festejos dos Santos Populares em Vila Viçosa.

A iniciativa com o selo da Rádio Campanário, em parceria com a Cãmara Municipal de Vila Viçosa, contou com marchas populares vindas de vários pontos do Alentejo, nomeadamente de Vila Viçosa, Nossa senhora de Machede, Reguengos de Monsaraz, Azaruja, Estremoz e Foros da Fonte Seca.

A Campanário TV esteve presente e mostra-lhe a reportagem vídeo:

O atleta João Geadas, natural de Santiago Rio de Moinhos, no concelho de Borba, venceu nos 100 metros do Campeonato Nacional de sub18 (Juvenis), que decorreu em Abrantes no passado fim de semana (24 e 25 de Junho).

O campeão nacional percorreu a distância em 10,92 segundos com a camisola do AJES – Associação Juvenil de Estremoz, clube pelo qual participou na prova, confirmando aquela que é também a posição cimeira que ocupa no ranking da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA).

Em conversa com a Rádio Campanário, João Geadas refere que “vão tirando os tempos” em competições oficiais em que participa com clube, tempos pelos quais podem ser classificados para o Campeonato Nacional, como refere.

João Geadas considera “uma experiencia única”, relembrando que na competição anterior, em que participou ao serviço da Associação de Atletismo de Évora (AAE) e terminou em segundo lugar, marca que revela ter ficado “um pouco triste”.

O campeão nacional refere á RC que “sabia que iria conseguir mais cedo ou mais tarde”, acrescentando que o AJES terminou o campeonato em 11º das 80 equipas que estiveram em competição.

10,92 segundos foi a marca que atingiu nos 100 metros e que levou o alentejano a sagrar-se campeão nacional, tempo que diz ser “a melhor marca pessoal”, com o vento a soprar acima do regulamentado, impedindo a validação do tempo.

João Geadas relevou á RC sentir que “merece um lugar na Seleção Nacional” para o seu escalão e que “o ranking nacional estava certo”.

Ocorreu na tarde terça-feira, 27 de junho, uma colisão entre um veículo ligeiro de passageiros e um veículo ligeiro de mercadorias, da qual resultou dois feridos leves.

O acidente ocorreu na Estrada Nacional 4, perto do local da Cruz da Fonte da Pedra, tendo uma das vitimas ficado encarcerado.

Os feridos foram transportados pelos Bombeiros Voluntários de Arraiolos para o Hospital Distrital de Évora.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, o alerta foi dado às 14:42 tendo sido deslocados para o local 3 veículos dos Bombeiros Voluntários de Arraiolos com 9 operacionais e 3 veículos da Guarda Nacional Republicana com 6 operacionais.

O eurodeputado Carlos Zorrinho no seu comentário desta terça-feira, dia 27 de Junho, começou por fazer um balanço dos acontecimentos deste incêndio em Pedrógão Grande, sobre o qual disse que “devemos evitar mandar palpites” e avaliando sem “fazer qualquer tipo de vingança política”.

Segundo o Comentador da Rádio Campanário, o objetivo da avaliação “é corrigir”, em que refere que “temos que conseguir, responsabilizar quem tiver que ser responsabilizado” e sobretudo “o SIRESP tem que funcionar (…) e a coordenação tem que ser melhor”, diz o eurodeputado, relembrando que “aprender e mudar” é o que deve ser feito.

Sobre o ordenamento florestal, Carlos Zorrinho diz que “exige uma grande mudança, sobretudo no ponto de vista de pensar das pessoas”, ao qual esclareceu que apesar da relação afetiva com as suas propriedades, “temos que fazer uma gestão conjunta”.

Carlos Zorrinho havia mencionado o caso da Ponte de Entre-os-Rios, questão pelo qual referiu que a partir daí houve mudanças nas questões de segurança das pontes, inclusive que levou á demissão do ministro do Equipamento Social, Jorge Coelho.

Em torno desse assunto, o eurodeputado diz que o ministro se “demitiu em consciência antes de apurar qualquer responsabilidade”, relembrando que o objetivo não deve ser provocar demissões”, questão pela qual diz que “tem sentido, um pouco, por parte da oposição que está um pouco desesperada”.

Acerca do não cumprimento da lei, em que as árvores não se situavam a mais de 10 metros da berma da estrada, o Comentador da RC refere que os tribunais “têm que definir se isso aconteceu e de quem é a responsabilidade”.

Sobre os incidentes que têm sido noticiados, envolvendo drones e aviões, Carlos Zorrinho começa por dizer que “é um problema internacional” que tem causado “muitos arrepios a muita gente”.

“A tecnologia desenvolve-se muito depressa”, acrescentou o eurodeputado, questão pela qual afirmou que “a legislação tem que ir á mesma velocidade”.

O eurodeputado diz ainda que “não vale a pena, depois de um incidente, dizer que foi provocado por um drone ilegal”, referindo que é uma “ilegalidade que tem um impacto brutal se provocar um incidente”, e quanto á lei diz que “se a lei não estiver adaptada às novas tecnologias, tem que se alterar a lei”, mencionou.

Sobre recentes noticias que referem as microempresas são líderes nas exportações nacionais, sendo responsáveis por 80% do crescimento económico do país, Carlos Zorrinho diz que “cada vez mais, as economias funcionam com redes de pequenas empresas”.

Segundo o Comentador da RC, as microempresas “estão inseridas no mundo global” em que “constituem estruturas macro”, acrescentando que Portugal “está a crescer mais do que a média da União Europeia, ao mesmo tempo que temos o défice controlado”.

A terminar o seu comentário, Carlos Zorrinho falou sobre as expetativas do PS para as próximas eleições autárquicas, sobre a qual refere que a vencer as eleições “significa eleger o presidente da Associação Nacional de Municípios”.

Para o eurodeputado, quem conseguir eleger o presidente da Associação “vai demonstrar quem ganhou as autárquicas”.

Sobre a descentralização diz que “se não desse discussão, não eram medidas sérias”.

Luís Godinho, árbitro internacional natural de Borba, foi nomeado para ajuizar o jogo entre o Lech (Polónia) e o Pelister (Macedónia) a contar para a 1ª Pré-Eliminatória da Liga Europa.

O internacional borbense terá na quadra de jogo a companhia dos fiscais de linha António Godinho e José Braga, e em quarto árbitro o Bruno Paixão.

O encontro vai ser disputado na Polónia, no estádio Miejski em Poznan e conta para a 1ªa pré-eliminatória, das quais, quem sair vencedor terá que disputar mais alguns jogos para ter acesso á fase de grupos desta competição europeia.

O “Elétrico Arraiolos” já circula desde a passada semana pelas colinas Lisboetas.

Um elétrico da operadora de circuitos turísticos Carristur, datado dos anos 30 do século passado, despois de restaurado foi “vestido” com tapetes de Arraiolos.

O “Elétrico Arraiolos” ostenta no seu teto interior um tapete com 5,22 metros, réplica do tapete em ponto de Arraiolos que a Fábrica de Tapetes Hortense ofereceu, em 2015, ao Papa Francisco. O exterior está forrado com peças que representam azulejos portugueses do século XVII, em azul e branco.

Este projeto resultou de uma parceria feita entre a Fábrica de Tapetes Hortense, de Arraiolos, a Entidade de Turismo do Alentejo e a operadora de circuitos turísticos Carristur e pretende dar a conhecer aos turistas, a tapeçaria tradicional da vila Alentejana de Arraiolos.

Está em preparação uma candidatura dos Tapetes de Arraiolos a Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), como a Rádio Campanário já tinha noticiado.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30