António Costa da Silva diz que Marques Mendes "está ali no sentido de dar alguma popularidade ao seu programa", no seu comentário semanal (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 13 março, 2017

O deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, no seu comentário desta segunda-feira, dia 13 de Março de 2017, começou por falar do caso “Offshores” em que as mais recentes noticias dão conta que grande parte dos 10 mil milhões de euros em transferências provém da petrolífera venezuelana PDVSA, onde o antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio teve ligação enquanto advogado, dizendo que "importa saber se houve fuga aos impostos ou se houve, neste caso em concreto, dinheiros indevidos a circular" e referiu que curiosamente "as declarações que foram apresentadas depois do verão de 2015 (...) a fiscalização cai em cima do atual Governo".

O comentador da Rádio Campanário colocou, ainda sobre o mesmo tema, duas questões, "porque é que é importante nesta discussão os negócios privado, enquanto advogado, que Paulo Núncio teve antes desta trapalhada toda" e "se o grosso do dinheiro é dinheiro do Estado venezuelano (...) quem é que teve relações com a Venezuela".

No seguimento das declarações de Pedro Passos Coelho, em referiu que os Governos não são tidos nem achados nas transferências para “offshores”, o deputado disse, "o que interessa saber, é se essa empresa já tinha pago impostos ou não e se no fundo as pessoas, os cidadãos e os estados estão a ser prejudicados por essas empresas e por esses particulares" e acrescentou que "não é criar aqui uma nebulosa á volta disto tudo, para condenar uma pessoa que provavelmente não tem responsabilidade disto, nem menos um Governo".

Em torno das declarações de Marques Mendes acerca de sondagens para as próximas autárquicas, o comentador da RC António Costa da Silva referiu que "o Doutor Marques Mendes tem um programa de televisão ao domingo que quer alimentar" e acrescentou que "está ali como representante dele próprio (...) no sentido de dar alguma popularidade ao seu programa".

Em concreto sobre as sondagens, o deputado referiu estar preocupado com "a realidade do pais e com a trapalhada em que isto está" e sublinhou também, "estou preocupado (...) com um conjunto de indivíduos que deviam estar presos, e não estão presos, porque fizeram mal ao pais" e para terminar afirmou, "tivemos uma bancarrota, pela sua incompetência e pelo dinheiro que meteram no bolso".

No final do seu comentário, reagindo ás declarações de Marques Mendes dirigindo-se a Passos Coelho disse, "eu não posso desresponsabilizar qualquer um dos candidatos, ou qualquer uma das candidaturas enquanto equipas, para dizer que o Doutro Passo Coelho é responsável por essa situação".

Veja também...

Histórico de Notícias

« Abril 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30