Coordenadora do Bloco de Esquerda de Évora diz que não compete aos contribuintes nem á segurança social pagar os aumentos salariais (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 13 janeiro, 2017

A Coordenadora Distrital de Évora do Bloco de Esquerda (BE), Maria Helena Figueiredo, no seu comentário desta sexta-feira, dia 6 de janeiro, falou sobre a gestão das escolas, redução da TSU e Central Nuclear espanhola

A Coordenadora Distrital de Évora do Bloco de Esquerda, começou por referir que o seu partido defende uma gestão democrática nas, evitando a assimilação de todos os poderes de gestão de um órgão social em uma pessoa só. Os envolvidos na gestão das escolas, segundo a proposta, serão os funcionários das escolas e representantes dos alunos.

Maria Helena Figueiredo, referindo a posição do partido sobre a redução da Taxa Social Única, disse que uma redução não favorece a Segurança Social e fez referência aos patrões que têm a obrigação de proceder ao pagamento dos salários.

A Coordenadora disse também que não compete aos contribuintes nem á segurança social pagar os aumentos salariais, e indicou que o compromisso de progressão salarial não tem vindo a ser cumprido nos últimos anos, e em contrapartida tem-se assistido á redução dos encargos dos patrões.

Sobre o encerramento da Central Nuclear de Almaraz, a Doutora lamenta a mobilização tardia do Governo e da população, fez referência aos acidentes que já aconteceram nas instalações, temendo principalmente pela região Alentejana visto que a central é arrefecida com água do rio Tejo que vem desaguar e afetar as águas nossos distritos.

Termina dizendo que é necessário as pessoas, Governo e Eurodeputados manifestarem-se contra esta causa, porque irá, caso se venha a concretizar a construção de um aterro Nuclear, ser prejudicial para o futuro do país.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Março 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31