“Destruir a Caixa com o objetivo mais profundo de destruir o Governo” diz João Oliveira no seu comentário semanal sobre PSD e CDS (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 15 fevereiro, 2017

O deputado João Oliveira, eleito pelo círculo de Évora da CDU à Assembleia da República, no seu comentário desta quarta-feira, dia 15 de Fevereiro, começou por abordar o tema da Caixa Geral de Depósitos dizendo que “o Governo já assumiu que havia um compromisso”, mas “nunca assumiu que isso tivesse sido com objetivos que também a declaração ao Tribunal Constitucional não tivesse que ser apresentada”.

João Oliveira referiu ainda a posição do PSD e do CDS neste tema dizendo que o “objetivo imediato é destruir a Caixa com o objetivo mais profundo de destruir o Governo”, disse também que esta posição “causa prejuízos enormíssimos á Caixa, ao Pais e aos Portugueses”.

Acerca do envolvimento do Presidente da República na matéria, o deputado disse que “deu um contributo para que o ataque ao Ministro das Finanças pudesse ficar mais dificultado”, “aparece aqui como figura titular do Governo que na verdade não é” e acrescentou que “não é o Presidente da Republica que decide se o Ministro das Finanças se mantém ou se vai embora”.

Sobre participação da Comissão Europeia neste tema, disse “quem impos aquela exceção ao estatuto de gestor público foi a Comissão Europeia” e o Governo nos “compromissos que assumiu foi na sequência de uma imposição”.

No final do seu comentário semanal o deputado João Oliveira falou sobre a descida no endividamento das Câmaras, e referiu que que “as medidas que o anterior Governo impôs às autarquias como medidas para resolver o endividamento, era o que estava na sua origem”, e acrescentou que “a partir do momento em que elas foram revogadas, e noutros casos alteradas, as coisas começaram a correr melhor”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31