“Dois em um, ganham todos” com venda de património da GNR, diz Carlos Zorrinho no seu comentário semanal (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 04 abril, 2017

O eurodeputado Carlos Zorrinho no seu comentário desta terça-feira, dia 21 de Março, começou por falar das alterações no IRS, que segundo as recentes notícias as famílias portuguesas perdem cerca de 23 milhões com despesas escolares.

“É preciso ver quem são as famílias que perdem, e se as famílias com mais dificuldades ficam com menos recursos” começou por dizer Carlos Zorrinho, acrescentando que “não podemos ver parcela a parcela, agora, vista só essa parcela, de facto não é bom”.

Sobre a venda de património da GNR, o Comentador da Rádio Campanário começou por referir que “alguns dos edifícios são operacionais para uma lógica diferente de funcionamento”.

“Também é uma maneira de poder financiar as obras novas, que é necessário fazer, e os equipamentos novos que é preciso comprar”, referiu o eurodeputado, acrescentando que é um “dois em um, ganham todos, ganha quem viera a comprar e recuperar o património e ganha a GNR que terá recursos para ter equipamentos mais modernos”.

No final do seu comentário, Carlos Zorrinho falou sobre o Novo Banco, dizendo que “neste momento, o fundo Lonestar está disponível a capitalizar o banco, com mil milhões de euros, por outro lado não está a exigir uma garantia”.

Realçando os aspetos positivos e negativos desta venda, em que 25% ficará na posse do Estado, o Comentador da Rádio Campanário diz “se os ativos forem maiores do que estão previstos, até podemos ganhar alguma coisa (…) se tiverem um valor menor, podemos ter algum custo” e afirmou ainda,” neste momento, olho para a solução, não como uma boa solução, mas como a solução possível depois do Governo anterior ter falhado todo o processo de venda do Banco”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31