Eurodeputado Carlos Zorrinho diz à Rádio Campanário “possibilidade de vender o Novo Banco aos fundos não é do interesse nacional” (c/som) Escrito por Redação

Publicado em Revista de Imprensa 10 janeiro, 2017

O eurodeputado Carlos Zorrinho no seu comentário desta terça-feira, dia 10 de janeiro, falou sobre a morte de Mário Soares, a possível nacionalização do Novo Banco e ainda das novas regras do IMI.

Sobre Mário Soares, o deputado carlos Zorrinho diz que “foi claramente o grande rosto da nossa segunda republica”.

Já sobre a possível nacionalização do Novo Branco, Carlos Zorrinho refere que “a questão de fundo é, como é que é possível em agosto de 2014 se tenha criado um novo banco só com os ativos que eram favoráveis, colocou-se 4,9 mil milhões de euros, e agora dois anos passados percebe-se que o banco vale 750 milhões e com garantias, quase que tem um valor negativo”. O Eurodeputado considera que “a nacionalização tem de estar em cima da mesa, mas também tem de estar em cima da mesa estruturar o banco e o vender melhor, sendo que a possibilidade de o vender aos fundos não é do interesse nacional”.

Já sobre as novas regras do IMI, Carlos Zorrinho diz que os impostos têm de ir sendo adaptados e é sempre positivo que haja uma certa certeza e estabilidade fiscal, mas também é preciso que haja justiça fiscal”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Agosto 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31