Maria Helena Figueiredo diz “se houver negligência deve haver atuação” sobre o caso “Offshores”, no seu comentário semanal (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 24 fevereiro, 2017

A Coordenadora Distrital de Évora do Bloco de Esquerda (BE), Maria Helena Figueiredo, no seu comentário desta sexta-feira, dia 24 de fevereiro, começou por falar sobre a subsidiação aos jovens que não estejam a estudar ou estejam desempregados, e reconheceu haver muitos jovens a querer trabalhar, mas “não há trabalho”. A Coordenadora disse também achar que esta iniciativa será uma forma de independização para os jovens procurarem trabalho e acrescentou que a intenção não é “dar subsídios para não fazer nada”.

Em torno do tema “Offshores”, Maria Helena Figueiredo disse que “cabe aos membros do Governo tomar medidas para que a administração funcione” e referindo-se a Paulo Núncio, anterior Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, considerando inqualificável “atirar as culpas para cima dos trabalhadores da administração tributária”.

Maria Helena Figueredo disse sobre o tema “Offshores” que “todas aquelas que não tenham caducado devem ser cobrados” e referiu que ao final de um determinado número de anos “o fisco deixa de poder fazer cobrança”.

No final do seu comentário a Coordenadora Distrital de Évora do Bloco de Esquerda (BE) afirmou “se houver negligencia, deve haver atuação, a haver ilícito politico, os portugueses devem julgar a atuação do Governo PSD e CDS, se houver ilícito criminal, o Ministério Público deve ser rápido” e para terminar sublinhou “mais do que isso, a Assembleia da República tem a obrigação de legislar para que isto não torne a acontecer”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Dezembro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31