Sobre a abstenção do CDS na TSU Nuno Melo considera apropriado “eles que se entendam” no comentário á RC (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 19 janeiro, 2017

O eurodeputado Nuno Melo, eleito pelo CDS/PP, no seu comentário desta quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017, começou por esclarecer o processo de descentralização que o Governo planeia perante os municípios, em que, caso se venha a concretizar, têm que se oferecer condições financeiras aos mesmos para a gestão das entidades. Sobre os vínculos dos funcionários, que beneficiam de direitos por antiguidade, poderão vir a ter outro empregador, mas o vencimento virá da administração central. Nuno Melo fez também referência á elevada divida do estado, alertando, que uma descentralização não pode ser feita para baixar a despesa do estado.

Sobre a TSU, o eurodeputado indicou o incumprimento da palavra do Primeiro-ministro, que havia escrito no acordo parlamentar que não iria reduzir a taxa, explicando assim a oposição que o PSD está a oferecer a este diploma. Afirmando de seguida que, a seu ver, a abstenção do CDS/PP vem indicar que o partido quer estar fora do problema.

Mostrando também alguma preocupação com a descapitalização da segurança social, que a verificar-se esta redução, retira parte da sua receita, considerando que a medida aparenta ser aliciante pelo aumento salarial, mas por trás surgem as contas para pagar.

Nuno Melo terminou o seu comentário referindo a estratégia política do PS, dizendo que houve uma traição do compromisso parlamentar julgando que a oposição nunca iria chumbar o documento.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Agosto 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31