Visitado Papa Francisco foi “partilhado mesmo pelos que não são crentes” diz António Costa da Silva no seu comentário semanal (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 15 maio, 2017

O deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, no seu comentário desta segunda-feira, dia 15 de Maio, começou por comentar a visita do Papa Francisco ao Santuário de Fátima, dizendo que “é um momento partilhado por todos os portugueses, mesmo pelos que não são crentes”.

“Não deixa de ser emocionante todo aquele momento”, referiu o Comentador da Rádio Campanário, acrescentando que o Papa Francisco “é um símbolo da humanidade (…) muito diferente daquilo que estamos habituados”.

Salvador Sobral, com a conquista do Festival da Canção foi uma das vozes que marcou este fim de semana, e sobre esse feito, António Costa da Silva diz que tivemos “um Salvador a salvar a pátria da música”.

Para o Comentador da RC foi um momento “inesperado”, mencionando que “já estamos tão mal habituados em relação aquilo que são as realizações portuguesas no Festival da Portuguesa”.

“Um momento muito agradável” em que a interpretação do cantor português “foi excelente”, embora o Festival da Canção tenha passado a ser “um espetáculo muito exagerado” e o Salvador Sobral “fez precisamente o contrário”, que deve se “tratar bem a música, com cuidado”.

Em suma, a visibilidade que Fátima tem “é marcante para todos” e acresce “uma boa notoriedade que dá a Portugal”, por outro lado a questão do Festival da Canção “é mais um exemplo que favorece a imagem de Portugal”, e quanto á conquista do Benfica, é um feito “mais interno” embora seja reconhecido internacionalmente.

Em torno das notícias em que o Governo anunciou que será possível trabalhar a tempo parcial estando reformado, António Costa da Silva diz que “é a tal barafunda dos anúncios do governo”.

Segundo o deputado, “estamos perante uma novas realidades, e o que é certo, é que Portugal não se está a adaptar nem está a reformar nada”, onde são apresentadas “medidas quase experimentais” em que “isso é um tema que não conseguimos ver nada”.

“Este é um Governo nada reformista”, refere o Comentador e diz também que é “muito condicionado” e “não nos trazem nada de novo”.

Sobre as notícias que indicam centenas de cirurgias adiadas por falta de anestesistas, António Costa da Silva diz que o Sistema de Saúde “está a ser degradado dia-a-dia”.

“É só mais um exemplo da degradação”, em que quando havia uma decisão “mais critica” á uns anos atrás “havia uma gritaria enorme” e hoje em dia “é um silêncio total dos partidos que suportam a governação”.

No final do seu comentário, falou em torno dos recentes ataques informáticos que recentemente se manifestaram em vários países, dizendo que “é um problema que poe em causa a democracia”.

Em Portugal, tivemos a “afetação de órgãos do Estado e funções do Estado poderem funcionar na sua plenitude” em áreas que “tocam a nossa identidade” e com matérias que não podem ser dadas a conhecer “na área da Segurança Social”.

Internacionalmente, houve tentativas de interferência nas eleições dos Estados Unidos da América e França.

A terminar o Comentador da RC diz que a pirataria informática “põe em risco os Estados” e temos que estar “cuidadosos em relação a essa evolução”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Novembro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30