Alentejo

Excesso de peso infantil no Alentejo “está abaixo da média do país”, mas são “dados alarmantes”, diz Presidente da APCOI (c/som)

Publicado em Regional 19 setembro, 2017

A região Alentejo tem a taxa mais baixa de excesso de peso infantil, segundo um estudo realizado pela Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI), relativamente ao Estado Nutricional e Estilos de Vida das crianças portuguesas.

Realizado por uma equipa de investigação da APCOI, o estudo incidiu sobre uma amostra de 17.698 crianças, oriundas de escolas de todo o território português, participantes na 6ª edição do projeto «Heróis da Fruta - Lanche Escolar Saudável», no ano letivo 2016-2017.

A taxa nacional de excesso de peso das crianças entre os 2 e os 10 anos de idade, é de 28,5% (12,7% obesidade). Apesar da taxa de 23,4% do Alentejo ser, a par com a região do Algarve, a mais baixa do país, estes são “dados alarmantes”, afirma Mário Silva, Presidente e Fundador da APCOI, em declarações à Rádio Campanário.

O excesso de peso e a obesidade infantil são, claramente, “um problema que existe em Portugal”, e que coloca “em risco a saúde das nossas crianças”, originando doenças crónicas como diabetes tipo II e hipertensão.

Este fator faz com que as “crianças vivam com menos qualidade de vida”, mantendo inclusivamente, o paradigma de excesso de peso ao longo da vida.

A “alteração de hábitos alimentares e estilos de vida”, surge como uma necessidade, tendo sido desenvolvido, nesse sentido, o projeto Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável, visando “motivar as crianças para o consumo de legumes, diariamente”, em detrimento de alimentos menos saudáveis. Os estudos efetuados sob a forma de questionário no início e no fim da edição, comprovam que “a participação no projeto contribui para reduzir a obesidade e o excesso de peso das crianças que participaram”, afirma.

O Presidente da APCOI deixa assim o convite às escolas e encarregados de educação, para que procedam à inscrição na 7ª edição do projeto, a decorrer até 13 de outubro de 2017, uma vez que atualmente, apenas 388 estabelecimentos de ensino (10% do universo nacional) participam na iniciativa, entre elas, 25 escolas dos distritos de Portalegre, Évora e Beja.

A nível nacional, a Região Autónoma dos Açores foi a que apresentou maior percentagem de excesso de peso, com 36,6%, seguindo-se a Região Autónoma da Madeira, com 36,4%.

A Região Norte surge no ranking com 31,4% de crianças com excesso de peso, seguida pela região centro com 28,8% e pela Região de Lisboa e Vale do Tejo, com 25,8%.

A Região do Alentejo e do Algarve surgem ambas no ranking com uma prevalência de 23,4% de excesso de peso infantil na amostra de crianças inquiridas.

Na presente edição do projeto Heróis da Fruta, a média nacional da obesidade desceu em 1,4%, para 11,3%.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31