Alentejo

Governo anuncia em Évora 12 milhões para micro e pequenas empresas alentejanas (c/som e fotos)

Publicado em Reportagens 14 março, 2017

Foi hoje apresentado em Évora o SIEE, Sistema de Incentivos ao Emprego e Empreendedorismo. O programa contempla a aplicação de 320 milhões de euros de investimento para apoio às micro e pequenas empresas, sendo 12 milhões atribuídos ao Alentejo Central.

Roberto Grilo, Presidente da CCDR Alentejo, em declarações à Rádio Campanário, diz que o projeto dará resposta onde os fundos dos programas operacionais regionais e temáticas falham.

“Dir-me-á que é tardio, por ventura, mas é um instrumento bem pensado e que terá impactos no território”, responde relativamente ao tempo que levou a ser posto em prática, acrescentando que promoverá a criação de empresas e o auto-emprego.

Pretende-se com isto a valorização dos recursos endógenos, para o desenvolvimento regional e criação de valor e emprego, contrariamente a programas anteriores que visavam a nacionalização e a exportação.

Está prevista a diminuição de 10% do desemprego e a criação de 1300 postos de trabalho.

Acredita que até ao final de 2017 haverão já empresas a beneficiar da execução deste projeto, que tem uma taxa base de 40% de investimento a fundos perdidos e a possibilidade de reforço do mesmo.

Esteve também presente na cerimónia de apresentação do programa, o Deputado Norberto Patinho, que salienta o facto de que “o programa está muito virado para as zonas mais fragilizadas do interior, deprimidas, que têm baixa densidade e como tal ficam normalmente fora dos apoios comunitários”.

Acredita que as empresas de menor dimensão do interior do país, encontram neste projeto” uma porta para terem apoios à medida da sua dimensão”, prevendo a dinamização da economia local e uma diminuição das assimetrias, favorecendo quem luta contra o desfavorecimento em termos de localização.

O Presidente Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto Sá, diz que o SIEE vem “colmatar uma falha que existia ao nível do Portugal 2020”. Expectando que o programa tenha a eficácia esperada na resolução dos problemas regionais, acredita que o Alentejo ainda carece de “uma política integrada de desenvolvimento regional”, mas que para lá se caminha. É ainda de realçar o ponto positivo de a gestão ser feita em proximidade, pelas GAL.

António Recto, Presidente da Câmara Municipal do Redondo, saluta o facto do projeto SIEE conceder às empresas instrumentos para evoluírem e possibilitarem a evolução que a região necessita. Espera que o ano e meio de aplicação do projeto e os investimentos que envolve, sejam aproveitados pelas empresas para crescerem e impulsionarem a economia regional.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Março 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31