Habitação em Vila Viçosa poderá ser classificada Monumento de Interesse Público (c/som e fotos)

Publicado em Reportagens 21 abril, 2017

Saiu no passado dia 19 de Abril em Diário da República um projeto de classificação de um imóvel como monumento de interesse público, emitido pela Direção-Geral do Património Cultural.

Este imóvel fica situado perto do Castelo de Vila Viçosa, na Praça Infante de Lacerda que interseta a Rua António Joaquim Barros, a arquitetura tem um estilo característico e esteve a cargo dos Arquitetos Nuno Portas e Nuno Teotónio Pereira.

A Rádio Campanário foi saber um pouco mais sobre o imóvel e falou com a proprietária, Maria Emília Toscano, que nos contou um pouco da história destas “quatro paredes”.

O seu pai devido á diferença de classes sociais “ficou sempre com uma espécie de dívida com a família da sua mãe”, contou a proprietária, e “quando ele teve possibilidades económicas, resolveu fazer na terra de origem da família da minha mãe, compensa-la com uma casa”, e convidou para arquiteto o “Nuno Portas, que estava no fim do curso”.

Maria Emília revelou ainda que o seu pai lhe deu liberdade, até um determinado valor, para fazer o projeto do edifício.

Segundo a proprietária “já há uma tentativa de classificação á muitos anos, e que foi bloqueada” alegando que o motivo foi a construção ter sido concebida no tempo do Estado Novo.

“Esta casa faz parte de uma transição de um tipo de arquitetura para outro” e é muito visitada por arquitetos estrangeiros e estudantes de arquitetura, que pedem para fotografar o espaço.

Quanto ao processo de classificação, Maria Emília refere não saber, mas “não teve nada a ver connosco”, mencionou, e agora “fui surpreendida quando me surge um volume enorme do Ministério da Cultura a dar conhecimento desta conclusão, sem eu ter interferência nenhuma”, disse a proprietária.

“Pessoalmente sinto-me orgulhosa”, diz a Maria Emília, mencionando que nunca pensou ter uma casa classificada como monumento de interesse público, e indica ainda a sua abertura “para que ela possa ser objeto de estudo de outros arquitetos”.

Maria Emília Toscano diz ainda que o projeto arquitetónico teve em exposição no Centro Cultural de Belém, juntamente com várias obras de Nuno Teotónio Pereira, o que poderá ter tido alguma importância para esta classificação.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30