17.6 C
Vila Viçosa
Domingo, Setembro 24, 2023

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Concelho de Moura acompanha 17 crianças e jovens vítimas de violência doméstica

Psicologia.pt

A Moura Salúquia – Associação das Mulheres do Concelho de Moura e o Núcleo de Apoio à Vítima (NAV) em Beja, continuam a fazer o trabalho de acompanhamento a quem mais  precisa. No concelho de Moura, são acompanhadas 17 crianças e jovens e, no distrito de Beja, 41, números que dizem respeito ao ano de 2023.

Segundo A Planície, Ema Barros Mendes, psicóloga das duas entidades, faz um acompanhamento psicológico especializado em crianças e jovens na área da violência doméstica, um projecto da Moura Salúquia e do NAV, uma ajuda gratuita e confidencial.

A especialista explicou que desde Agosto de 2021, a alteração na legislação foi importante, porque “as crianças e jovens filhos de vítimas de violência doméstica, passaram a ter o Estatuto de Vítima e são agora consideradas vítimas directas pela exposição à violência doméstica”.

Da experiência nestes casos e para se evitar que violência gere violência, o trabalho psicológico visa actuar ao nível da prevenção. “São trabalhadas outras formas de comunicação mais assertivas, no sentido de não haver uma reprodução dos comportamentos de violência”, sublinhou Ema Barros Mendes.

Quanto aos números de 2022, a psicóloga realçou que houve “um aumento, mas não quer dizer que seja por haver mais casos. Aumentaram porque há uma maior visibilidade neste momento e um olhar diferente, porque percebe-se agora que as crianças e jovens são vítimas de violência pela exposição. A resposta de apoio psicológico permitiu mais sinalização destas crianças e um maior conhecimento destes números”, informou.

Os pedidos de ajuda podem ser feitos para os seguintes contactos:
+351 284 341726/968441691 ou para o e-mail projeto.cuidar.rap@gmail.com

Populares

Psicologia.pt

A Moura Salúquia - Associação das Mulheres do Concelho de Moura e o Núcleo de Apoio à Vítima (NAV) em Beja, continuam a fazer o trabalho de acompanhamento a quem mais  precisa. No concelho de Moura, são acompanhadas 17 crianças e jovens e, no distrito de Beja, 41, números que dizem respeito ao ano de 2023.

Segundo A Planície, Ema Barros Mendes, psicóloga das duas entidades, faz um acompanhamento psicológico especializado em crianças e jovens na área da violência doméstica, um projecto da Moura Salúquia e do NAV, uma ajuda gratuita e confidencial.

A especialista explicou que desde Agosto de 2021, a alteração na legislação foi importante, porque “as crianças e jovens filhos de vítimas de violência doméstica, passaram a ter o Estatuto de Vítima e são agora consideradas vítimas directas pela exposição à violência doméstica”.

Da experiência nestes casos e para se evitar que violência gere violência, o trabalho psicológico visa actuar ao nível da prevenção. “São trabalhadas outras formas de comunicação mais assertivas, no sentido de não haver uma reprodução dos comportamentos de violência”, sublinhou Ema Barros Mendes.

Quanto aos números de 2022, a psicóloga realçou que houve “um aumento, mas não quer dizer que seja por haver mais casos. Aumentaram porque há uma maior visibilidade neste momento e um olhar diferente, porque percebe-se agora que as crianças e jovens são vítimas de violência pela exposição. A resposta de apoio psicológico permitiu mais sinalização destas crianças e um maior conhecimento destes números”, informou.

Os pedidos de ajuda podem ser feitos para os seguintes contactos:
+351 284 341726/968441691 ou para o e-mail projeto.cuidar.rap@gmail.com