A Câmara de Ourique vai reduzir o Imposto Municipal Sobre Imóveis (IMI) em 2021 para aliviar os encargos das famílias no atual quadro de pandemia e “sem colocar em causa” o financiamento das políticas e os apoios sociais municipais.

Segundo o município, a taxa de IMI a pagar por proprietários de prédios urbanos no concelho vai descer de 0,40% este ano para 0,36% em 2021.

O atual quadro de pandemia de COVID-19 e “o rigor da gestão das contas municipais” fundamentam a redução do IMI, um “impulso que permitirá um alívio dos encargos das famílias, sem colocar em causa o financiamento das políticas do município e o amplo conjunto de apoios sociais disponibilizados a crianças, jovens, famílias e população sénior”, refere a autarquia.

(Fonte: Agência Lusa)

A Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA), em parceria com a Câmara Municipal de Beja e Direção Regional de Cultura do Alentejo, com o apoio da Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja, promovem uma conferência sobre o declínio e a refundação da cidade de Beja no Gharb al-Andalus almóada.

Segundo a informação disponibilizada pela EDIA, a conferência "Beja no Gharb al-Andalus almóada: do declínio à refundação" está marcada para esta quinta-feira, dia 24 de setembro, no espaço do Centro UNESCO, em Beja, e terá como orador o Professor Hermenegildo Fernandes, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Para participar na conferência é obrigatória inscrição prévia e podem ser feitas através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. , ou pelo telemóvel 964 934 162, das 09h30 às 12h30 e das 14h30 às 16h.

Esta iniciativa está integrada no Ciclo de Conferências “Sob a Terra e as águas, porque há sempre novas histórias para contar”, promovida pela EDIA em parceria com várias entidades, e é fruto dos trabalhos de arqueologia promovidos durante a construção do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva.

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz anunciou que, em parceria com o agrupamento de escolas e as restantes entidades que integram a Comissão Municipal de Proteção Civil tomou medidas no âmbito do combate à COVID-19 para este ano letivo.

Em comunicado á Rádio Campanário, a edilidade refere que, ao nível do investimento municipal nos transportes escolares, estima-se que o aumento se aproxime dos 20 mil euros durante o ano letivo para responder às necessidades dos alunos de todo o concelho, em consonância com as normas de saúde pública do atual contexto pandémico.

A autarquia adianta ainda que os novos horários escolares foram definidos “com o objetivo de ter o número mínimo de alunos na escola em simultâneo, de acordo com as orientações do Ministério da Educação", o que implica o aumento dos custos da autarquia, "respondendo especificamente a cada alteração. Importa sublinhar que todos os horários dos transportes disponíveis anteriormente são mantidos”.

Foram ainda disponibilizados testes à COVID-19 aos docentes, assistentes técnicos e assistentes operacionais dos estabelecimentos de educação e ensino que considerem ter estado em contexto de risco ao novo coronavírus. Está ainda prevista a possibilidade dos docentes, assistentes técnicos e assistentes operacionais do agrupamento de escolas realizarem testes serológicos pagos pelo município para se poder ter um “retrato” deste grupo de profissionais em termos de imunidade.

A autarquia distribuiu também termómetros de infravermelhos e kits de tapetes desinfetantes aos jardins de infância e escolas do 1.º ciclo do concelho em parceria com as Juntas de Freguesia, tendo reforçado ainda o número de dispositivos de solução antisséptica de base alcoólica para a higienização das mãos. Para cumprimento das regras do Ministério da Educação e da Direção Geral da Saúde foram colocados acrílicos em todos os espaços de atendimento aos alunos e aos docentes e aplicada sinalética para melhor definição de circuitos nos espaços.

A Câmara Municipal ofereceu os livros de fichas a todos os alunos do 1º ciclo do agrupamento de escolas e aos beneficiários de Cartão Social e Rendimento Social de Inserção do 5.º ano ao 12.º ano que os requereram junto do Serviço de Educação, num total de 377 alunos abrangidos.

A edilidade informa ainda que na sexta-feira, dia 18 de setembro, decorreu uma reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil para fazer o primeiro ponto de situação sobre o início do ano letivo. Nesta reunião esteve presente José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, e os responsáveis do Agrupamento de Escolas de Reguengos de Monsaraz, Junta de Freguesia de Reguengos de Monsaraz, Junta de Freguesia de Corval, Junta de Freguesia de Monsaraz, Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, Unidade de Saúde Familiar Reguengos de Monsaraz/Mourão, Postos da GNR de Reguengos de Monsaraz e Telheiro, Serviço Municipal de Proteção Civil, Hospital do Espírito do Santo de Évora, Ministério da Agricultura, Coral – Associação de Nadadores Salvadores de Reguengos de Monsaraz, Agrupamento de Escuteiros de Reguengos de Monsaraz, Segurança Social e CODIS Évora.

A cozinheira do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Redondo testou positivo à COVID-19. A notícia é avançada esta terça-feira pela SIC Notícias.

De acordo com a mesma fonte, a funcionária estava assintomática mas terá tido contacto com um outro caso, suspeito de ter sido infetado num café da vila. Os utentes do lar e funcionários já foram submetidos a testes.

Esta manhã, em declarações à Rádio Renascença, António Recto, presidente da Câmara Municipal de Redondo, referiu que foram feitos 200 testes cujos resultados devem ser conhecidos esta manhã e garante que todos os 14 casos confirmados estão nos domicílios, não existindo ninguém internado.

Tal como a RC noticiou, a partir de hoje estão fechados os serviços de atendimento ao público do município, de forma preventiva. Porém, a autarquia assegura o atendimento a situações mais urgentes, mediante marcação.

A Câmara Municipal de Redondo divulgou, esta terça-feira, que as obras de construção do Centro de Acolhimento ao Turista/ Posto de Turismo, sutado no Largo da Saúde, já arrancara e estão a decorrer “a bom ritmo”.

De acordo com o Município, este novo equipamento vai contar com várias valências, “facultando ao visitante o suporte turístico disponível sobre o concelho e a região e um acesso personalizado a um «sem – número» de experiências que pode vivenciar no destino”.

António Recto, presidente da autarquia, sublinhou que “queremos um turismo de qualidade para esta região e, se o queremos, temos de proporcionar condições para esses turistas”.

O Município de Vidigueira anunciou que vai abrir, para utilização pública, a partir de 23 de setembro, o polidesportivo do Complexo das Piscinas Municipais Carlos Goes.

Em comunicado enviado à Rádio Campanário, a autarquia informa que o espaço irá funcionar de acordo com as orientações da Direção Geral da Saúde relativas à prevenção da COVID-19, no seguinte horário: segunda a sexta-feira, das 17 às 21 horas; ao fim de semana, entre as 10 e as 13 horas e entre as 15 e as 19 horas.

“Após a reabilitação dos campos de ténis existentes, os dois novos campos de relvado sintético vão possibilitar a prática de ténis, futebol 5, andebol e voleibol”, salienta a Câmara Municipal.

O programa da abertura oficial tem início às 18 horas com a assinatura dos protocolos com o Clube de Futebol Vasco da Gama e a Associação Guadiana Sub, visita às instalações e demonstração de diversas atividades desportivas.

Segundo o último Boletim Epidemiológico da DGS, tornado público no dia de hoje, 22 de setembro, foram confirmados 1.352 casos de COVID-19 no Alentejo, mais 12 em relação ao dia de ontem.

Neste momento estão registadas, de acordo com o Relatório, 23 mortes na região.

Relativamente aos casos por concelho, a DGS refere que "a caracterização demográfica dos casos confirmados terá uma atualização semanal publicada à segunda-feira, na pendência de desenvolvimentos nos sistemas de informação". Pode consultar aqui a atualização dos dados por concelho desta segunda-feira, dia 21 de setembro.

 

Segundo o último boletim epidemiológico da DGS, até esta terça-feira, dia 22 de setembro, foram confirmadas 69.663 pessoas infetadas com COVID-19, mais 463 em relação ao dia 21.

Foram também registados um total de 1.925 óbitos, mais cinco em relação ao dia de ontem. O número de pessoas recuperadas passa a 45.974 mais 238 nas últimas 24 horas.

Neste momento estão 546 pessoas internadas devido à COVID-19, das quais 70 nos Cuidados Intensivos. 40.418 estão em vigilância pelas Autoridades de Saúde.

De acordo com a Direção-Geral de Saúde, estão registados 21.764 casos de COVID-19 ativos em Portugal.

 

Entre o próximo domingo, dia 27 de setembro, e o dia 10 de outubro a cidade de Évora recebe o Festival Internacional de Dança Contemporânea (FINDAC).

O festival é promovido pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora (CDCE) e segundo a mesma o evento apresenta “uma programação reestruturada, de forma a responder ao atual contexto de pandemia” provocada pelo novo coronavírus, mas vai, como sempre, oferecer aos públicos dança e mais dança.

Espetáculos e performances “de pequeno formato” para “plateias reduzidas”, vídeos dança e workshops apresentados ao ar livre e numa igreja são iniciativas indicadas pela organização e que vão ter “o objetivo de, através da dança contemporânea, devolver alguma normalidade à vida”.

“Além das apresentações com a presença de público, vamos também estar nas plataformas online”, acrescentou a CDCE à lusa em agosto de este ano.

Os médicos estão a recusar integrarem as Brigadas de Intervenção Rápida que vão dar apoio aos lares de idosos afetados por surtos de Covid-19.

Segundo o semanário Expresso deste sábado, os 20 especialistas ou internos de Medicina Geral e Familiar, que deveriam integrar estas equipas nos 18 distritos do país, falam em falta de condições e em responsabilidade a mais.

A alternativa apresentada pelos médicos, segundo o diretor de operações da Cruz Vermelha Portuguesa — que está a preparar estas equipas —, tem sido estarem de prevenção.

Das 400 pessoas que irão integrar estas equipas, que deverão ir para o terreno no final do mês, já foram contratados 275 ajudantes e auxiliares e estão a decorrer negociações com 85 enfermeiros e 20 psicólogos. Até ao momento, segundo o semanário, nenhum médico foi contratado.

Na passada quarta-feira, durante uma audição conjunta entre a ministra da Saúde e a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, no Parlamento, a ministra da Saúde adiantou que foi determinada uma auditoria da Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) para analisar a questão da recusa dos médicos em irem trabalhar para lares de idosos.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30