No segundo trimestre de 2022 as rendas aumentaram.

De acordoc om os dados avançados pelo INE- Instituto Nacional de Estatística, no 2º trimestre de 2022 a renda mediana dos 21 005 novos contratos de arrendamento em Portugal atingiu 6,55 €/m2 . Este valor representa um crescimento homólogo de +8,6%, superior ao observado no trimestre anterior (+6,4%).

O número de novos contratos de arrendamento também registou um aumento face ao 2º trimestre de 2021 (+2,1%). Face ao 2º trimestre de 2021, a renda mediana aumentou em todas as sub-regiões NUTS III.

As rendas mais elevadas registaram-se na Área Metropolitana de Lisboa (9,95 €/m2 ), Algarve (7,41 €/m2 ), Região Autónoma da Madeira (7,35 €/m2 ) e Área Metropolitana do Porto (7,06 €/m2 ) e, com exceção do Algarve, estas subregiões apresentaram também crescimentos homólogos superiores ao do país.

Em comparação com o trimestre anterior, no segundo trimestre deste ano a renda mediana aumentou em 23 das 25 sub-regiões NUTS III, tendo decrescido apenas nas sub-regiões do Alto Alentejo (-4,3%) e do Douro (-2,5%).

O maior acréscimo foi registado no Alentejo Central (+12,0%), seguindo-se, igualmente com valores acima de 10%, o Alentejo Litoral (+11,1%) e o Alto Tâmega (+10,2%

Fonte: INE

A autora e jornalista alemã Catrien George Ponciano mudou-se para Portugal de lançou recentemente o seu segundo policial  “Rache im Alentejo” (“Vingança no Alentejo”).

 

A sua inspiração como escritora vem de Feernando Pessoa que, com curiosidade, foi conhecer a obra  “Livro do Desassossego”-

O seu segundo romance policial acontece no Alentejo, mais propriamente no concelho de Grândola. “Rache im Alentejo” (“Vingança no Alentejo”) retrata  dois crimes separados por 30 anos juntando o “peso causado pela ditadura” e os seus fantasmas.

Veio para Portugal em 1996 onde chegou a trabalhar na área da restauração . Só em 2006 recomeçou a escrever e a partir daí já não parou.

Para a autora, “este meu segundo livro pode ser visto como um espelho da nossa sociedade europeia. Precisamos de preservar as nossas memórias. Todas. Mas temos de falar sobre elas, sobre a glória e sobre a dor”, descreveu.

A decisão de deixar a Alemanha e mudar-se para Portugal foi tomada em 1996, depois de uma viagem a Espanha que terminou em Sagres, mas só concretizada três anos depois. Nos primeiros seis anos trabalhou na restauração como chef e aprendeu a falar português.

Fonte: Bomdia.eu

Uma viatura ligeira de passageiros despistou-se ao in+cio desta noite em Sines.

De acordo com a informação avançada à RC pelo Comando de Operações de socorro de Setúbal, o alerta para a ocorrência foi dado às 20h25,

Para o local do acidente foram mobilizados os Bombeiros de Sines e a GNR, num total de 8 operacionais apoiados por 3 viaturas.

Deste despiste resultou um ferido leve transportado para o Hospital do Litoral Alentejano.

 


 

O Centro de Estudos – CECHAP homenageou hoje o artista calipolense Espiga Pinto no com a inauguração de uma exposição inédita sobre trabalhos de sua autoria: moedas, medalhas, troféus e estudos e a realização de uma mesa redonda que contou com diversos convidados, entre eles os dois filhos do Escultor Calipolense.

Aurora e Leonardo, são eles os fieis depositários do seu nobre e notável legado e os “proprietários” de um enorme orgulho e amor por Espiga Pinto, o seu progenitor.

Esta tarde estiveram em Vila Viçosa para participarem no ato de homenagem organizado pela CECHAP e a Rádio campanário falou com eles.

Começamos por falar com Aurora Pinto . De voz embargada e com emoção contou-nos qual o seu sentimento perante esta homenagem ao seu pai e começa por referir “o sentimento de gratidão, uma gratidão enorme por trazem esta parte da obra do meu pai à luz e não deixarem morrer um artista da terra.”

Conta-nos que a criatividade do seu pai “nasceu aqui” e acrescenta “o meu pai era muito ligado a Vila Viçosa” destacando que o facto de Espiga Pinto ter regressado às suas origens demonstram isso mesmo “aquilo que ele tinha para dar à sua terra.”

Aurora Pinto manifestou ainda “estar muito reconhecida ao trabalho que a CECHAP fez em homenagem ao meu pai e nós como filhos, temos um sentimento muito bom em relação ao facto de Vila Viçosa abraçar este seu artista.”

Leonardo Pinto , filho de Espiga Pinto, quando questionado se vê com bons olhos a criação de uma Casa Museu Espiga Pinto em Vila Viçosa, refere à Rádio Campanário , de sorriso rasgado e coração cheio “nós como filhos herdamos tudo e os sonhos também e esse era um dos sonhos do nosso pai e que nós estamos empenhados em ver ser materializado esse sonho” manifestando total disponibilidade para viabilizar o projeto aqui em Vila Viçosa.

Leonardo Pinto conclui dizendo que “a exposição hoje inaugurada é um marco pois desde os anos 90 que não havia uma exposição do nosso pai em Vila Viçosa.”

Estou muito feliz que o meu pai volte aqui a Vila Viçosa, agora em 2022 porque é aqui que ele pertence” sublinhou Leonardo Pinto

Espiga Pinto, nasceu em Vila Viçosa em 1940, tendo desenvolvido uma vasta obra internacional, dedicada à pintura, escultura e outras artes, inserindo-se na terceira geração de artistas modernistas.

 

 


 


 

Cerca de 400 campomaiorenses participaram hoje na Edição 2022 do Passeio dos Maiores que este ano proporcionou aos participantes a oportunidade de conhecer a cidade de Coimbra.

A informação é avançada pelo Município, na sua página oficial, que dá ainda conta que com um programa repleto de atividades, os nossos maiores puderam desfrutar de um passeio de barco pelas águas do Mondego, um tour num comboio turístico que percorreu os locais mais emblemáticos da cidade dos estudantes, uma experiência numa Casa de Fados de Coimbra e uma degustação de doces típicos desta região, no conhecido Café Santa Cruz.

A animação, a boa disposição e o convívio tomaram conta deste dia tão especial que marcou da melhor forma o arranque da Semana dos Maiores 2022.

Fonte/Foto: Município de Campo Maior

 

O Centro de Estudos – CECHAP homenageou hoje o artista calipolense Espiga Pinto no com a inauguração de uma exposição inédita sobre trabalhos de sua autoria: moedas, medalhas, troféus e estudos e a realização de uma mesa redonda que contou com diversos convidados, entre eles os dois filhos do Escultor calipolense.

Espiga Pinto, nasceu em Vila Viçosa em 1940, tendo desenvolvido uma vasta obra internacional, dedicada à pintura, escultura e outras artes, inserindo-se na terceira geração de artistas modernistas.

A Rádio campanário esteve presente e falou com o Vice-Presidente da Cm de Vila Viçosa, Tiago Salgueiro que começou por felicitar a Cechap pela iniciativa e nos referiu “Espiga Pinto é um nome muito abrangente nas artes e deixou uma obra muito significativa, espalhada por diversas partes do mundo.”

O Autarca avança à RC que é objetivo deste executivo avançar para a criação de “uma casa Museu Espiga Pinto em Vila Viçosa, já tendo sido realizadas algumas reuniões nesse sentido.” A ideia justifica-se porque, como refere “o legado de Espiga Pinto é muito extenso e queremos, mais uma vez, criar mais uma oferta cultural para Vila Viçosa.”

Tiago Salgueiro refere igualmente que “Espiga Pinto é uma figura notável , que eu ainda tive o prazer de conhecer, e a CMVV tem há muito tempo a ideia de criar um espaço museológico em sua homenagem.”

Já em 2004 a Autarquia terá pensado nesta criação estando o atual executivo a dar passos nesse sentido.

Questionado se existe alguma previsão temporal ou de espaço para o efeito, Tiago Salgueiro refere “estamos a fazer o trabalho preliminar agora , em conversações com os herdeiros para depois tentarmos o formato mais adequado.”

O Vice-Presidente da CM de Vila Viçosa considera ainda que personalidades como Espiga Pinto valorizam o processo de candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da Unesco , pois "estas identidades calipolenses “são muito importantes para fundamentar este processo e o facto de conhecermos os legados destes notáveis calipolenses acaba por ser determinante para salientar a especificidade de Vila Viçosa."


 


 

O Município de Redondo vai levar a efeito o 1º congresso da História e Património vitivinícola do Alentejo.

De acordo com a informação avançada pela Autarquia nas suas redes sociais o evento acontece a 25 de novembro e insere-se na inicativa Redondo Wine Land 2022.

A iniciativa contempla, para além de um sunset realizado hoje no Freixo, wine talks, wine fest, assim como a iniciativa "a taberna" que irá assinalar o tradicional São martinho.

Veja aqui o programa:

 

 

O Centro de Estudos – CECHAP homenageou hoje o artista calipolense Espiga Pinto no com a inauguração de uma exposição inédita sobre trabalhos de sua autoria: moedas, medalhas, troféus e estudos e a realização de uma mesa redonda que contou com diversos convidados, entre eles os dois filhos do Escultor calipolense.

Espiga Pinto, nasceu em Vila Viçosa em 1940, tendo desenvolvido uma vasta obra internacional, dedicada à pintura, escultura e outras artes, inserindo-se na terceira geração de artistas modernistas.

A Rádio campanário esteve presente e falou com Carlos Filipe do Cechap, organizador da iniciativa que começou por nos adiantar “esta é uma das atividades do projeto Artes e Letras em que estamos a valorizar as figuras mais importantes nas diversas áreas da cultura e do nosso património” acrescentando “Espiga Pinto é uma figura importantíssima mas que está um pouco esquecida , desconhecida do público em geral mas que deixa uma obra notável em áreas como a escultura, pintura ou serigrafia.”

Este projeto de homenagem a Espiga Pinto arrancou hoje mas vai ser composto por diversos momentos nos próximos dois anos. A iniciativa que hoje se realizou teve como objetivo “assinalar os 8 anos da morte de Espiga Pinto”.

Os trabalhos, alguns nunca expostos nem publicados anteriormente e agora gentilmente disponibilizados pela família para iniciativa, podem ser agora visitados numa exposição disponível ao público nas instalações do Cechap até ao próximo dia 01 de dezembro.

O Projeto Artes e Letras, que tem como pano de fundo valorizar o Património imaterial da cultura local, pretende distinguir assim personalidades que se distinguiram nas mais diversas áreas. De acordo com as declarações de Carlos Filipe à RC “Vila Viçosa teve a sorte de ter a corte e ser a sede de um ducado com uma importância cultural enorme no sec. XVI” acrescentando” nós ainda não conseguimos conhecer a amplitude daquilo que foi a matriz cultural de Vila Viçosa ao longo de vários séculos ainda que vários cronistas a isso lhes tenham feito referencia.”

Para o responsável do Centro de Estudos – CECHAP “ Vila Viçosa é uma excepção no Alentejo do ponto de vista do Património Imaterial e de figuras que deixaram testemunhos fantásticos ao país, como é o caso de Espiga Pinto.

Espiga Pinto ultrapassou fronteiras pois está referenciado também internacionalmente.

O projeto Artes & Letras Alentejo, promove o património imaterial, valoriza a herança cultural, oferecendo uma nova oferta ao turismo nos concelhos de Borba, Estremoz e Vila Viçosa. É cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo2020.

 

 

A Associação Eborae Mvsica promove nos dias 1,2,3,3 4 de outubro as  XXIV Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora – Diogo Dias Melgaz , de Cuba” que decorrem no Convento dos Remédios e na Sé de Évora, e também em Cuba. A Direção Artística das Jornadas é de Pedro Teixeira

O programa integra vários momentos abertos à população em geral: em Évora, no Convento dos Remédios, no dia 1 a Sessão de Abertura às 9h00, o Concerto às 18h00 por The Tallis Scholars , direção de Peter Phillips, na Sé de Évora, e o Concerto pelo Grupo Vocal Olisipo , direção de Armando Possante , na Igreja Matriz de Cuba; no dia 2 às 12 h00 terá lugar, no Convento dos Remédios a Conferência por Owen Rees e às 19h00 , na Sé de Évora, Concerto pelo Grupo Vocal Olisipo, direção de Armando Possante.

Conferência por Owen Rees -intitulada: “D. Catarina de Bragança e a música na corte inglesa”

Owen Rees – É não só um executante mas também um académico cuja mestria dá, constantemente, corpo às suas execuções. Ao longo de todo o seu trabalho como diretor coral, Owen Rees trouxe para as salas de concerto e para os estúdios de gravação vastos reportórios de magnífica música do Barroco e da Renascença, incluindo obras anteriormente desconhecidas, ou pouco conhecidas, de Espanha e de Portugal. As suas interpretações destes reportórios foram aclamadas como “exemplos raros de academismo e arte musical que se combinam e resultam em execuções que impressionam e cativam, imediatamente, o ouvinte”. Owen Rees foi descrito como “uma das vozes mais enérgicas e persuasivas” nesta área. Foi diretor em todo o mundo e diretor de workshops sobre interpretação de polifonia da Renascença.

The Tallis Scholars - O grupo foi fundado em 1973 pelo seu diretor Peter Phillips. Através das suas gravações e Concertos tornaram-se o máximo expoente da música sacra da Renascença em todo o mundo. Peter Phillips trabalhou com o grupo para criar, através de boa afinação e cor, a pureza e claridade do som que ele pensa que é o que melhor serve o reportório da Ranascença, permitindo ouvir todos os pormenores das frases musicais. É a beleza resultante do som que tornou The Tallis Scholars tão largamente conhecidos.

Peter Phillips – dedicou a sua carreira à investigação e interpretação da Polifonia da Renascença e ao aperfeiçoamentodo som coral. Fundou o grupo The Tallis Scholars em 1973 com os quais já apareceu em mais de 2300 concertos e gravou mais de 60 discos em todo o mundo. Como resultado da sua dedicação Peter Phillips e The Tallis Scholars fizeram mais doque qualquer outro grupo  para tornar a música vocal sagrada  da Renascença como um dos grandes reportórios  da música clássica ocidental. Peter Phillips também dirige outros ensembles especializados.

Grupo Vocal Olisipo - foi fundado em 1988, tendo sido desde então dirigido por Armando Possante. O seu repertório é vasto e eclético, abrangendo obras do período medieval aos dias de hoje. Tem colaborado frequentemente com compositores, tendo apresentado em primeira audição obras de Bob Chilcott, Ivan Moody, Christopher Bochmann, Eurico Carrapatoso, Vasco Mendonça, Luís Tinoco, Manuel Pedro Ferreira, Anne Victorino d’Almeida, António Pinho Vargas, Carlos Marecos, Daniel Davis, Edward Luiz Ayres d’Abreu, Fernando Lapa, José Carlos Sousa, Nuno Côrte-Real, Sérgio Azevedo e Tiago Derriça. Trabalhou com dois dos mais prestigiados ensembles mundiais da atualidade, “Hilliard Ensemble” e “The King’s Singers”, e também interpretação de ópera barroca com Jill Feldman.Conquistou já diversos prémios em concursos.

Armando Possante - Armando Possante fez os seus estudos musicais no Instituto Gregoriano de Lisboa e na Escola Superior de Música de Lisboa onde concluiu os Cursos Superiores de Direção Coral, com Christopher Bochmann, Canto Gregoriano, com Helena Pires de Matos, e Canto, com Luís Madureira. Foi-lhe atribuído o Título de Especialista em Canto comprovando a qualidade e especial relevância do seu currículo profissional como professor do ensino superior. Estudou Canto em Viena com a Professora Hilde Zadek e frequentou masterclasses de canto com Christianne Eda-Pierre, Christoph Prégardien, Siegfried Jerusalem e Jill Feldman. Aperfeiçoou os seus estudos de Canto Gregoriano em Itália. É professor de canto na Escola Superior de Música de Lisboa e ensinou no Instituto Gregoriano durante mais de 25 anos. Orientou workshops em vários países.

No dia 4 de outubro às 19h00 terá lugar o Concerto Final na Sé de Évora, com a participação do Coro Polifónico “Eborae Mvsica” direção de Emanuel Vieira e o Coro dos Participantes sob a direção de Owen Rees, Armando Possante e Pedro Teixeira. Acontecerá então o Encerramento Oficial das Jornadas e a distribuição de Certificados.

Os contactos podem ser feitos para a Associação Musical de Évora - Eborae Mvsica, Convento dos Remédios, Av. S. Sebastião, Apartado 2126, 7001 - 901 Évora, Portugal. E-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., telef: 266 746 750, telemóvel 965740270, fax 266 701359, eboraemusica.pt.

Para os Concertos de dias 1 e 2 aconselha-se a reserva prévia de bilhetes através de Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 

A Polícia de Segurança Pública (PSP) revelou os locais onde vão estar os radares de fiscalização de velocidade no mês de outubro, aproveitando a campanha preventiva "Quem o avisa..."

Conheça aqui os locais dos radares da PSP no Alentejo este mês:

 

 

BEJA

07-out-22 09H00 Rua Francisco Miguel Duarte - Beja

12-out-22 09H00 Rua Manuel Joaquim Delgado - Beja

20-out-22 16H00 Rua Francisco Miguel Duarte - Beja

27-out-22 09H00 Av. Salgueiro Maia - Beja

 

ÉVORA

13-out-22 09H00 EN 18 - Bairro do Frei Aleixo

17-out-22 10H00 Estrada Nacional 18 ao Gil, Estremoz

20-out-22 09H00 CM 1094 Estrada do Bairro de Almeirim 

28-out-22 15H00 Avª. Rainha Santa Isabel, Estremoz

 

Portalegre

03-out-22 08H30 Avenida Dia de Portugal - Elvas

07-out-22 08HOO Avenida de Badajoz - Portalegre

10-out-22 08HOO Avenida Extremadura Espanhola - Portalegre

12-out-22 08H30 Avenida do Dia de Portugal - Elvas

18-out-22 08H30 Avenida de Badajoz - Elvas

28-out-22 08HOO Avenida Extremadura Espanhola - Portalegre

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31