28 Out. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00

Depois de ter sido registado um sismo fraca intensidade na zona da Vila de Redondo, na noite da passada segunda-feira (3 de Fevereiro), as estações da Rede Sismica do Contente voltaram a registar mais um sismo esta terça-feira no distrito de Évora.

O sismo desta terça-feira foi localidade a sudoeste da cidade de Évora e teve uma magnitude de 1.2 na escala de Richter, o que significa que praticamente não foi sentido pelos alentejanos.

Este sismo, registado ás 08:45h, não causou danos pessoais ou materiais e praticamente não foi sentido.

Segundo dados revelados pelos Institutos Nacionais de Estatística de Portugal e Espanha indicam que o Alentejo era a região com mais idosos.

Os dados agora apresentados inficam que no final de 2012 a Península Ibérica tinha cerca de 57,2 milhões de habitantes, representando uma redução superior a 185 000 habitantes relativamente aos resultados dos Censos da População, realizados em Portugal e em Espanha, em 2011. 

De acordo com as informações disponibilizadas “o Alentejo era a região ibérica (NUTS II) com maior percentagem de população idosa (65 e mais anos): 24,2 %”.

 

“As regiões do sul de Espanha e as não continentais de ambos os países foram as que registaram as menores percentagens de população idosa”, acrescentam as instituições.

Um homem de 69 anos, foi recentemente detido pela Policia Judiciária por suspeita de vários crimes de abuso sexual de crianças, familiares entre si, na zona do Alentejo.

Segundo anuncia a PJ no seu site, o suspeito tem vindo a abusar sexualmente de quatro meninas, de sete a dez anos e familiares entre si, desde 2011 num concelho alentejano.

 

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais de medidas de coação.

A terra voltou a tremer esta segunda-feira próximo da vila de Redondo, no distrito de Évora.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera informou esta segunda-feira, pelas 22:32h (hora local), foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 1.3 (Richter) e cujo epicentro se localizou a sudoeste da vila de Redondo.

Este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e praticamente não foi sentido.

 

Recordamos que este foi o segundo sismo registado em menos de um mês na zona de Redondo.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) realizou na madrugada de domingo, das 00:00h às 7h da manhã, mais uma “Operação Baco”, uma operação que testa o álcool e substâncias psicotrópicas, nas estradas do distrito de Évora.

O Major Copeto do Comando Territorial do Distrito de Évora da GNR fez à Rádio Campanário o balanço desta segunda operação do ano, salientando que estiveram nas estradas do distrito 72 militares, tendo sido 362 condutores fiscalizados, num resultado de oito detenções, sete por condução em estado de embriaguez, com uma taxa de álcool no sangue superior a 1,2 e um condutor detido por falta de habilitação legal para conduzir”.

O Major acresceu que “registou um número de condutores com álcool no sangue o que revela ainda muita irresponsabilidade dos condutores” o que não apresenta um balanço positivo porque viu acrescido em 14 condutores com excesso de álcool o balanço, relembrou ainda que quem conduz sob o efeito do álcool e substancias psicotrópicas, perde capacidades de reação às adversidades da estrada, e coloca-se em risco a si próprio e a todos os outros que circulam na estrada”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/opercao_baco_2014_3fev14.MP3{/play}

A nível nacional foram realizados 6810 testes de alcoolemia na segunda grande operação deste ano de fiscalização da condução sob efeito de álcool e drogas, sendo que 293 condutores estavam sob influência de álcool.

O Governo tem vindo a manifestar intenção de apostar na transferência de algumas áreas específicas do apoio social, por delegação de competências e acordos de parceria, para autarquias e instituições do setor solidário.

A consagração deste princípio na autonomia das Autarquias Locais face ao poder central e a descentralização da administração pública no quadro geral da administração do Estado com a consequente delegação de atribuições, competências e recursos, visam criar nas autarquias e instituições de solidariedade social, condições que lhe permitem intervir de forma mais direta na melhoria da qualidade de vida das respetivas populações. Desta forma, o Governo visa que a proximidade seja reforçada, e que autarquias e instituições se tornem agências por excelência para a resolução dos problemas sociais da população.

O Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Agostinho Branquinho, questionado pela Rádio Campanário, sobre a aplicação no “tereno” destas politicas de proximidade, que causas e efeitos podem estas ter nos territórios, se vão de encontro com à pluralidade e igualdade de oportunidades, afirma que “não faz sentido não colocar no terreno, é importante estar mais próximo das comunidades, o apoio social é de proximidade e não deve ser centralizado”.

Agostinho Branquinho salienta que por despacho, das funções que desempenha, “tende a criar no país a Rede Local De Intervenção Social, onde passam para as instituições do setor solidário, um conjunto de competências no âmbito do atendimento e do acompanhamento social, é importante que as decisões sejam tomadas por quem conhece os problemas do território, que são as autarquias ou as instituições”. O responsável frisa também “esta mudança de paradigma que estamos a introduzir vai dar frutos, muitos dos problemas das famílias não são mais graves porque as instituições estiveram, de forma voluntariosa, no apoio direto às famílias”, asseverando mesmo, “senão fosse a rede solidária que o país possuí, os problemas de exclusão seriam bem mais complexos do ponto de vista da exclusão social”.

O Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social termina dizendo “que os dados da economia ainda são tímidos, mas positivos e revelam que os tempos que por aí vêm possam ser tempos menos difíceis”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/agostinhobranquinho_apoiosocial3fev14.mp3{/play}

A interiorização dos princípios da democracia e cidadania, as crescentes exigências e pressões das sociedades civis e o desenvolvimento das políticas sociais são peças fundamentais à concretização desses mesmos princípios da democracia, com a participação ativa no território, tendo em vista uma sociedade mais justa, igualitária e realização da plena de cidadania.

Serão várias as ações de controlo de velocidade levadas a cabo pela Policia de Segurança Pública (PSP) durante o mês de fevereiro. De forma a alertar os condutores, a PSP divulga mensalmente uma lista dos radares com a indicação onde estarão colocados, com a data e hora.

Assim, com o lema “Quem o avisa…”. Veja a lista abaixo referente ao Alentejo:

Beja

- 05-fev-14 09H00/12H00 Av.ª Salgueiro Maia-Beja

- 12-fev-14 09H00/12H00 Rua Zeca Afonso-Beja

- 26-fev-14 09H00/12H00 Avª. Salgueiro Maia-Beja 

Évora

- 06-fev-14 07H00 EN 254 - Évora

- 12-fev-14 09H00 Avenida Rainha Santa Isabel - Estremoz

- 13-fev-14 08H30 EN 114 - Évora

- 17-fev-14 08H30 EN 254 - B.º das Nogueiras - Évora

- 25-fev-14 09H00 Estrada Nacional 18 (ao Gil) - Estremoz

- 26-fev-14 08H30 EN 18 - Évora 

Portalegre

- 10-fev-14 08H00/11H00 Avª. de Badajoz - Elvas

- 17-fev-14 14H30/17H00 Avª. do Badajoz - PORTALEGRE

 

- 24-fev-14 09H00/12H00 Avª. do Badajoz - PORTALEGRE

Turismo náutico no Alentejo e Ribatejo é a nova aposta da Entidade Regional de Turismo, que vai elaborar uma estratégia operacional para aproveitando o Alqueva, o litoral e o rio tejo.

Um estratégia que pretende colocar este “recurso turístico muitíssimo importante” para o território, dado que tem potencialidades enormes e apresenta um comportamento crescente na procura a nível internacional e que precisa estar nas linhas direcionarias do turismo para esta região Alentejo.

Para tal, surge a necessidade de se “pensarem estratégias de intervenção específicas” para a dinâmica turística destes territórios, indicando o Alqueva, o litoral alentejano e o rio tejo como ofertas de “um manancial de oportunidades”, o qual deve ser aproveitado, pois, “tem capacidade para alavancar o produto turismo náutico, a nível nacional e internacional”, como assegura Ceia da Silva, Presidente da ERT.

Segundo o Presidente, este é um processo que tem uma estimativa de “cerca de 16 meses” para a sua execução, com o objetivo de “até meados de 2015, poder ser feita toda a intervenção” no terreno, para aproveitar o próximo quadro comunitário de apoio. Este trabalho vai envolver o Centro de Estudos do Turismo (CESTUR).

Foto: D.R.

O município de Alandroal assinou um Acordo Coletivo de Entidade Empregadora Pública (ACEEP) com o STAL (Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local, Empresas Públicas, Concessionárias e Afins) e o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFP)

O objetivo deste Acordo surge no sentido de repor os direitos que o Governo tem retirado aos trabalhadores da Administração Pública, sendo a Câmara Municipal de Alandroal a primeira, em todo o distrito de Évora, a assinar este acordo para a protecção dos direitos dos trabalhadores.

A edil alandroalense explicou que “a assinatura deste acordo se reveste de grande importância, e que surge na sequência da aplicação da Lei 68/2013 de 29 de Agosto (lei das 40 horas), que os Municípios foram obrigados a colocar em prática. Depois de já terem passado por um período onde estavam a fazer as 40 horas semanais, actualmente os trabalhadores do Município estão a fazer as 35 horas, devido à apresentação de uma Providência Cautelar, interposta pelo STAL contra a Lei das 40 horas. No entanto, como sabemos, essa providência tem uma duração limitada e é importante tomar outras medidas para assegurar a continuidade das 35 horas de trabalho na Autarquia. A assinatura destes ACEEP surge precisamente com esse objectivo”.

 

A presidente do Município de Alandroal disse ainda que “agora é importante que a Direcção Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) respeite este acordo, legitimamente desenvolvido entre o Município e as organizações representativas dos trabalhadores, e seja célere na sua análise, depósito e publicação, não colocando obstáculos a um acordo que resulta da negociação e da conjugação de interesses dos trabalhadores e dos serviços. Caso isso não venha a acontecer, o Município irá avançar para outras formas de luta”, concluiu Mariana Chilra.

O resultado da análise ao suspeito caso de gripe das aves numa exploração no Alentejo foi hoje divulgado pelo secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, o resultado é negativo.

A análise feita no Laboratório de Referência Europeu foi pedida depois de a 5 de dezembro ter sido tornado público um caso de gripe aviária numa capoeira doméstica no Alentejo, detetado em novembro numa propriedade em Mértola.

Nuno Vieira e Brito adiantou que “é uma boa notícia para Portugal, que continua sem nenhum caso de gripe aviária desde 2007” acrescendo que o país “continua endémico”, sem contaminação do exterior.

No que diz respeito aos donos da exploração onde foi detetado o caso, o secretário de Estado garantiu que o processo de indemnização “já se encontra em curso”, justificando que os abates por razão sanitária, que foi o caso, são ressarcidos por decorrerem de um programa de vigilância de gripe aviária.

Relembramos que este caso foi na altura desvalorizado, por ser único, mas Nuno Vieira e Brito, afirmou que Portugal executou todos os “protocolos nacionais e internacionais”, uma vez que “cumpre com rigor tudo o que tem a ver com a saúde pública e segurança alimentar”.

Este caso foi detetado durante um controlo efetuado no âmbito do Programa de Vigilância da Gripe Aviária a 28 de novembro, segundo fonte do Ministério da Agricultura, explicando que o alerta foi dado à Organização Mundial de Saúde Animal e à Comissão Europeia por precaução.

Foto: D.R.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31