21 Set. 2021
Augusta Serrano
Notícias
17:00-19:30

Na próxima sexta-feira, dia 24 de setembro, pelas 14h00, realiza-se a sessão online “Professores universitários empreendedores? É possível? - Um caso de sucesso”, com José Silva, Professor da Universidade de Évora, Investigador do Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) e fundador da empresa AgroInsider.

A sessão decorre no âmbito da iniciativa “Um Dia Com…”, organizada pelo Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL) e abordará o tema do empreendedorismo, apresentando a história de um professor universitário que decidiu empreender na área das tecnologias da informação e que acredita que falhar o deixa mais próximo de acertar e de atingir o sucesso.

Nesta sessão, o orador convidado partilhará a sua experiência enquanto membro fundador da empresa Agroinsider, uma “spin off” da Universidade de Évora que desenvolve ferramentas e aplicações para a recolha inteligente de dados de produções agrícolas aliando ciência, agricultura e inovação, e destacará a importância de aprender a falhar e do seu papel na redefinição do sucesso. Os ingredientes que considera necessários para se ser empreendedor e conseguir criar e implementar um negócio serão também apresentados.

“Falhar significa que perdemos ou que ganhamos conhecimento diferenciador para as novas experiências que voltaremos a enfrentar no futuro? E arriscar tudo significa que somos loucos ou que acreditamos que realmente podemos fazer a diferença, mesmo não a fazendo?”, interroga José Silva.

Para o orador convidado, “arriscar tudo de novo, não há volta a dar, significa mesmo que somos loucos, loucos por criar um mundo melhor, loucos por fazer a diferença, loucos por encontrar significado para os desafios da humanidade a que pertencemos”.

A sessão online poderá ser acompanhada em direto na plataforma zoom em https://us02web.zoom.us/j/86433460603?pwd=UWx4S3RRVXFLbC9tSGNtek5lanJ5dz09, é aberta ao público e pretende chegar a todos os interessados no tema, nomeadamente a quem pretende criar o seu negócio ou ainda tem dúvidas em o fazer.

O CEBAL promove a iniciativa “Um Dia Com…” mensalmente, em que convida personalidades da área académica, indústria, produtores, associações de produtores e outras entidades relacionadas, com o objetivo de fomentar a troca de ideias e de experiências, enriquecendo, desta forma, redes colaborativas entre instituições académicas e empresariais, e dando a conhecer à Sociedade o que mais inovador se faz nas diferentes áreas.

Com o mote “um outro vagar” Symington lança novo Centro de Visitas na Quinta da Fonte Souto

Situado em Portalegre, terá visitas guiadas, passeios nas vinhas, provas de vinhos, petiscos e piqueniques. Espaço abre no dia 22 de setembro, conforme nota de imprensa enviada à nossa redação.

Presente no Douro desde 1882, e já com cinco gerações a produzir vinhos de alta qualidade naquele território, foi em 2017 que a Symington Family Estates rumou até ao Alto Alentejo e apresentou o seu projeto Quinta da Fonte Souto. Agora, chegou também o momento da família Symington lançar o seu primeiro Centro de Enoturismo fora do Norte de Portugal. A partir do dia 22 deste mês e com o mote “um outro vagar”, a Quinta da Fonte Souto passará a integrar várias experiências, como visitas guiadas, provas de vinhos, passeios, petiscos e ainda piqueniques.

Localizada em Portalegre, e inserida na área do Parque Natural da Serra de São Mamede, a Quinta da Fonte Souto vai proporcionar aos visitantes do novo Centro de Enoturismo uma experiência plena de comunhão com a natureza e com a paisagem típica do Alto Alentejo. No novo Centro de Visitas será possível ficar a conhecer mais sobre a propriedade e a sua história, assim como sobre a família Symington. Os visitantes vão ter oportunidade de descobrir particularidades sobre a sub-região de Portalegre, preservação do território e da natureza, o cuidado com as vinhas e ainda compreender o processo de vinificação e produção a partir da data da vindima. No armazém, será explicado o processo de estágio, o tipo de barricas utilizado e a evolução do vinho.

Depois de conhecido o terroir da Quinta da Fonte Souto e as principais características dos seus vinhos, chega o momento da degustação. A Prova Clássica (15 euros) dá a conhecer três vinhos produzidos na propriedade: Florão Branco, Florão Tinto e Quinta da Fonte Souto Tinto. Já a Prova Premium (25 euros) inclui uma seleção mais alargada, colocando em degustação os vinhos Florão Branco e Tinto, o Quinta da Fonte Souto, também Branco e Tinto, e ainda o Vinha do Souto Tinto. Os visitantes têm ainda disponível uma carta de vinhos a copo, na qual se inclui o recentemente lançado Rosé 2020 – o primeiro da propriedade, e da Symington –, que podem ser acompanhados com vários petiscos, como tábua de queijos ou enchidos, azeitonas ou amêndoas torradas, entre outros.

Os momentos de descoberta na Quinta da Fonte Souto podem continuar com um passeio pelas vinhas. Nesta primeira fase de abertura, os visitantes podem usufruir apenas de um percurso pré-definido, mas em breve serão três os roteiros, que dão a conhecer alguns dos recantos da propriedade de 207 ha. Além das vinhas, onde se destacam castas como Arinto, Verdelho, Aragonês, Trincadeira, Alicante Bouschet ou Syrah, os “aventureiros” têm também a oportunidade de ver as plantações de castanheiros e cerejeiras, entre outros pontos de interesse da paisagem do Parque Natural da Serra de São Mamede.

Após a caminhada, a Quinta da Fonte Souto sugere um piquenique com produtos regionais para encerrar esta experiência no Centro de Enoturismo. O menu, pensado para duas pessoas, inclui iguarias como pão rústico, chutney de cogumelos e coentros, queijo curado alentejano, paio do cachaço de porco preto, azeitonas, broas de bolota e ainda fruta da época. No que diz respeito às bebidas, o piquenique inclui água e uma garrafa de Florão Branco. Há ainda a possibilidade de ser adicionado um menu extra de criança (por 12 euros) que inclui pão rústico, fruta da época, doce de castanha e erva doce, um snack de batatas fritas ou frutos secos, água e um sumo de laranja. Esta experiência deve ser reservada com 48 horas de antecedência e tem o custo de 40 euros.

O Centro de Visitas da Quinta da Fonte Souto pode ser visitado todos os dias da semana, das 10h00 às 19h00. Nesta primeira fase do projeto, as experiências do enoturismo estarão disponíveis até 31 de outubro, regressando depois na primavera de 2022. Aconselha-se a reserva antecipada através de contacto telefónico (910 104 292) ou por e-mail (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.). Mais informações podem ser consultadas através do site www.fontesouto.com.

Com vista ao próximo sufrágio eleitoral de 26 de setembro, dia marcado para as eleições autárquicas 2021, a Rádio Campanário – única no Alentejo com o Estatuto de Utilidade Pública promove uma série de debates a fim de esclarecer os eleitores de 10 concelhos do Alentejo.

Mourão, Sousel, Reguengos de Monsaraz, Elvas, Alandroal, Redondo, Évora, Estremoz, Borba e Vila Viçosa, estão em debate na Rádio Campanário.

No passado domingo, dia 19 de setembro, a partir das 18h00, realizou-se o debate ao concelho de Borba com os candidatos á Assembleia Municipal de Borba:

  • Agnelo Baltazar, candidato pelo PS, Professor;

  • Jorge Pinto, candidato da CDU, Economista;

  • Maria João Lopes, candidata do PSD, Diretora de produção e arquivos;

  • Paulo Mendanha, candidato do MUB- Movimento Unidos por Borba, Tesoureiro, Gestor de Comunicações;

  • Mamede Fernandes, candidato do CDS-PP, Consultor de Serviços Financeiros.

Veja aqui o debate conduzido por Augusta Serrano, aos candidatos do PS, da CDU, do PSD, do MUB- Movimento Unidos por Borba e do CDS-PP à Assembleia Municipal de Borba.

Subscreva o nosso canal- Campanário TV AQUI

No âmbito do projeto da Estação Biológica de Mértola foram recentemente adquiridos 2 arados de Yeomans, uma tipologia de arado desenvolvido por um Eng.º australiano (Percival Alfred Yeomans) “com o objetivo de reabilitar solos agrícolas degradados, secos e sazonalmente sujeitos a fogos florestais, conforme nota de imprensa enviada à nossa redação. Este sistema permite conservar a água da chuva que cai numa propriedade, distribuindo-a no interior do solo e conduzindo-a, progressivamente, das zonas de vale para as zonas de cumeada. Desta forma aumenta-se a taxa de infiltração enquanto se reduz o escoamento superficial e a evaporação, possibilitando uma melhoria significativa da fertilidade e estrutura dos terrenos. Ao melhorar a distribuição da humidade no solo a atividade biológica é promovida aumentando significativamente o teor total da matéria orgânica.”

Este arado foi desenvolvido para fazer pequenos túneis no interior do solo segundo a orientação das Keylines. O seu trabalho, possibilita o arejamento do solo mas não provoca o seu reviramento, a mistura ou inversão das camadas do solo, ao mesmo tempo que potencia uma maior infiltração de água e reduz a erosão.

A Estação Biológica de Mértola, em pareceria com um conjunto de entidades (locais, regionais, nacionais e transfronteiriças) vai iniciar um processo de capacitação e consultoria aos agricultores interessados para que possam ensaiar nas suas propriedades este sistema.

Segundo a divulgação feita hoje nas redes sociais do município de Montemor-o-Novo, o Serviço Municipal de Proteção Civil e o Serviço de Ambiente dirigiram-se, no final de agosto, ao Pedrogão em Foros de Vale de Figueira para a destruição de um ninho de vespa asiática. Confirmada a presença de vespa asiática, procedeu-se à destruição do ninho, após terem sido alertados pelo proprietário para a possível existência de um ninho de vespa asiática numa azinheira.

Recorrendo a uma das técnicas que melhor defende o ambiente e mais sucesso tem tido na eliminação destas vespas predadoras, os técnicos municipais, devidamente equipados, injetaram líquido no ninho, utilizando para o efeito uma espécie de cana de carbono e alumínio, com uma agulha na ponta.

Este equipamento, recentemente adquirido pela autarquia no âmbito do plano municipal de combate à vespa velutina, permite que as vespas não se sintam ameaçadas e que, por isso, não tenham reações de defesa do ninho, acabando por atacar.

No caso de avistamento de ninho ou vespa asiática, deverá contactar o Serviço Municipal de Proteção Civil ou o Serviço de Ambiente da Câmara Municipal. Não hesite! Se o ninho for destruído de forma errada, as vespas que fogem serão potenciais criadoras de novos ninhos, contribuindo assim para o aumento e dispersão desta invasora.

A “Eborae Mvsica”- Associação Musical de Évora promoveu a 2ª edição do Prémio de Composição “2ª Escola de Évora|Eborae Mvsica”; o resultado do Concurso, ao qual concorreram seis candidatos, foi agora enviado pelo Júri, segundo nota de imprensa enviada à Rádio Campanário, e foi o seguinte:

1º Prémio – obra:  Sim, farei…de Miguel Alexandre de Faria Jesus

Com este concurso pretendeu-se homenagear o legado da Escola de Évora do Renascimento e estimular a criação musical contemporânea portuguesa, na vertente da música vocal  a cappella.

O júri foi constituído por Eurico Carrapatoso, João Nascimento e Pedro Faria Gomes.

O prémio no valor de 2500,00€ será entregue durante o concerto de apresentação da obra, durante o mês de dezembro, se possível.

Este Concurso foi organizada pela Associação Eborae Mvsica, estrutura financiada pelo Ministério da Cultura - DGArtes, e apoiado pela Câmara Municipal de Évora, Antena 2,  Diário do Sul, Rádio Diana, A Defesa, O Registo.

Um homem acusado de traficar e explorar imigrantes ilegais no Alentejo negou esta segunda-feira a maioria da acusação.

O julgamento, a decorrert em Beja, começou esta segunda-feira,onde o homem  tentou ilibar a esposa dos crimes pelos quais estão a ser julgados no Tribunal Judicial de Beja.

Durante esta  manhã, o coletivo de juízes ouviu o arguido Petrica, já que Ionela não quis falar, e quatro testemunhas da acusação.

Recorde-se que, tal como a Rádio Campanário noticiou, um casal romeno e uma empresa,  acusados de traficar e explorar no Alentejo imigrantes ilegais em Portugal, começam a ser julgados na segunda-feira, em Beja, por crimes de tráfico de pessoas e auxílio à imigração ilegal.

Segundo a acusação do Ministério Público, de acordo com o Observador que cita a Ag~encia Lusa,  Petrica Usurelu, de 43 anos, a esposa, Ionela Usurelu, de 37 anos, e a empresa de ambos, a Angy San, Ldª, são acusados, cada um, de 13 crimes de tráfico de pessoas e nove de auxílio à imigração ilegal e as  13 vítimas são nove cidadãos moldavos, três romenos e um búlgaro e, alegadamente, “estiveram a trabalhar sob controlo e ordens” de Petrica e Ionela, diretamente e/ou através da empresa, “em desrespeito pelo disposto no Contrato Coletivo de Trabalho celebrado para o setor, categoria e região”.

Apesar de receberem pela venda da mão-de-obra, adianta a mesma fonte, os arguidos não pagavam o que deviam aos imigrantes e mantinham-nos “em péssimas condições” de vida, “sujeitando-os a trabalhar várias horas por dia, à revelia da legislação laboral nacional, fazendo-os passar fome e frio, utilizando-os no seu interesse económico, ameaçando-os e retendo-lhes os passaportes”.

Petrica e Ionela aproveitaram-se “de tudo” para manterem as vítimas “sob a sua dependência pessoal e profissional”, “não se coibindo” de as “ameaçar com atos violentos” e denúncias às autoridades, “cientes da sua clandestinidade laboral e pessoal”.

Tudo isto para “obterem proventos financeiros”, indica a acusação, estimando que os arguidos conseguiram lucros “não inferiores a 14.629 euros” com esta atividade.

O Ministério Público pede ao tribunal para definir quantias para indemnizar as vítimas pelos prejuízos sofridos e para condenar os arguidos a pagarem ao Estado Português pelo menos o valor estimado das vantagens obtidas com a prática dos crimes.

Fonte: CM/Observador

O Comando Territorial de Setúbal, através do Posto Territorial de Grândola, no dia 17 de setembro, deteve dois homens de 20 e 41 anos, por furto de catalisador e condução perigosa, no concelho de Grândola.

De acordo com a informação avançada na página oficial da GNR, na sequência de uma denúncia a dar conta de um alegado furto de catalisador, os militares da Guarda deslocaram-se de imediato para o local onde  se aperceberam da viatura suspeita. Os suspeitos ao aperceberem-se da presença da GNR colocaram-se em fuga, causando perigo para os demais utentes da via. A viatura foi intercetada pouco depois, tendo sido apreendida, bem como diversos objetos utilizados nos furtos, nomeadamente, oito discos de corte e uma rebarbadora.

Os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Setúbal.

Esta ação contou com o reforço do Posto Territorial da Comporta, do Posto Territorial de Troia, do Posto Territorial de Alcácer do Sal, do Núcleo de Proteção da Ambiental (NPA) de Grândola, do Posto de Trânsito de Grândola e da Força Eventual de Prevenção Criminal do Comando Territorial de Setúbal.

Segundo o IEFP, no fim de agosto, estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas 368.404 desempregados, um número que representa 67,4% de um total de 546.633 pedidos de emprego.

O total de desempregados registados no país foi inferior ao verificado no mesmo mês de 2020 e também inferior face ao mês anterior.

De acordo com os dados avançados pelo INE, face ao mês homólogo de 2020, na variação absoluta, contribuiu o grupo dos que estão inscritos há menos de um anoe, em sentido inverso, constata-se um aumento no desemprego dos indivíduos que permanecem inscritos há um ano e mais .

A nível regional, no mês de agosto de 2021, o desemprego registado no país, em termos homólogos, diminuiu em todas as regiões, com destaque para as regiões do Algarve (-19,9%) e do Alentejo (-18,8%).

Fonte: INE/Notícias ao Minuto

O projeto “Alentejo Global Export” vai trazer a Beja, Évora e Portalegre prospetores internacionais entre hoje, segunda-feira, e a próxima quarta-feira.

Conforme notícia avançada pela Rádio pax, vão estar no Alentejo dez importadores e distribuidores provenientes da Alemanha, Espanha e Luxemburgo, numa  iniciativa  promovida pelo NERBE/AEBAL (Beja), NERE (Évora) e NERPOR (Portalegre), no âmbito das Missões com Importadores e Distribuidores Internacionais.

Segundo avança a mesma fonte, e de acordo com  João Coelho, adjunto da direção do NERBE/AEBAL “Esta ação terá como grande objetivo facilitar reuniões B2B entre as empresas alentejanas e estes prospetores com o intuito de fomentar negócios” acrescentando que  estes importadores vão estar “um dia com as empresas que estão sediadas no Baixo Alentejo e no Alentejo Litoral, no segundo dia com as empresas sediadas no Alentejo Central, e no terceiro dia com as empresas sediadas no Norte Alentejano”.

“No âmbito deste projeto temos previstas três missões: uma que ocorreu em junho e trouxe um leque de importadores que tiveram reuniões com empresas da região, e que propiciou o início de um processo negocial”, e agora a segunda missão, que “vem neste seguimento, com os mesmos princípios”, refere João Coelho.

Fonte: Rádio Pax

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30