51173 novos estudantes já ingressaram no ensino superior através do Concurso Nacional de Acesso 2022. Na 2.ª fase foram colocados 9478 estudantes, crescendo 4% face à mesma fase do concurso do ano anterior

Segundo nota d eimprensa remetida pelo Ministério de Educação à Rádio Campanário, no conjunto da 1.º e 2.ª fase já ingressaram no ensino superior público, através do
concurso nacional de acesso 2022, 51173 novos estudantes.  Na primeira fase do concurso nacional de acesso já tinham sido colocados 49 808 estudantes, dos quais se matricularam 43952 (88%).

A colocação de estudantes nesta 2.ª fase confirma as principais tendências evidenciadas na 1.ª fase do concurso, nomeadamente quando comparado com a mesma fase do concurso nacional de acesso do ano anterior, das quais cumpre salientar:
a) 41% dos estudantes foram colocados em 1.º opção, aumentando face ao ano anterior (com 34% de estudantes então colocados na 1.ª opção);

b) O número de colocados em instituições localizadas em regiões com menor densidade demográfica aumenta 6% face à mesma fase do CNA 2021 (3721
colocados nesta fase e 3496 em 2021), com diversas instituições a aumentar o número de colocados face ao ano anterior (UAçores, UBI, UÉvora, UMadeira, IP Beja, IP Bragança, IP Castelo Branco, IP Guarda, IP Portalegre, IP Santarém, IP Viana do Castelo e IP Viseu);

c) Aumenta o número de estudantes colocados nos ciclos de estudo com maiorconcentração de melhores alunos (isto é, os cursos com maior índice de excelência
 candidatos), aumentando cerca de 7% face ao ano anterior (colocados 305 candidatos quando tinham sido colocados 286 estudantes nesses cursos na 2.ª fase do
CNA 2021);

d) Aumenta cerca de 4% o número de estudantes colocados em cursos nas áreas de competências digitais, ciências de dados e sistemas avançados de informação, de ciências e tecnologias do espaço e engenharia aeroespacial face à mesma fase do
ano passado;

e) O número de estudantes colocados em licenciaturas em Educação Básica aumenta 15% face a igual fase do ano passado (com 161 colocados nesta fase em 2022). Soma dos estudantes colocados e matriculados na 1.ª fase e dos estudantes colocados na 2.ª fase, descontados os estudantes que foram colocados na 2.ª fase e já estavam matriculados na sequência da 1.ª fase (vagas libertadas por recolocação).

Na sequência dos resultados da 2.ª fase, estão ainda disponíveis 3983 vagas (menos 10% que em 2021), que podem ser agora disponibilizadas para a 3.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ou reverter para os concursos especiais e para os concursos de mudança de par instituição/curso.

Veja aqui os resultados da 2`fase:

A Autoridade Tributária e Aduaneira alertou hoje, na sua página oficial,  para o envio de um email fraudulento que alguns contribuintes estão a receber.

Segundo a AT, alguns contribuintes estão a receber mensagens de correio eletrónico supostamente provenientes do Portal das Finanças nas quais é pedido que se carregue num link para receber um reembolso.

Em caso algum deverá efetuar essa operação. Recomenda-se ainda a leitura do folheto informativo sobre Segurança Informática disponível no Portal das Finanças.

 

 

Tal como a Rádio Campanário noticiou, realizou-se esta tarde no Salão Nobre dos Paços do Concelho em Vila Viçosa, o início do ano letivo 2022/2023 da Universidade Sénior, este ano em moldes diferentes dos anteriores pois Vila Viçosa tem agora um Polo da Universidade Popular Túlio Espanca a funcionar em Vila Viçosa.

Bravo Nico, diretor desta Universidade Popular, esteve hoje em Vila Viçosa e falou com a Rádio campanário.

O responsável pelo Projeto da Universidade Popular Túlio Espanca que começou por nos explicar “ a nossa Universidade tem uma matriz popular porque é um projeto que nós pretendemos que promova a intergeracionalidade e a participação dos mais novos no processo de aprendizagem dos mais velhos e vice versa.”

O diretor desta Universidade de Évora já com 12 polos, alguns no Alentejo refere-nos ainda “a geracionalidade é uma das matrizes mais importantes e urgentes e criticas no nosso Alentejo pois a demografia mostra um grande envelhecimento da população e onde, uma análise social nos mostra que há uma grande divisão física, social e ocupacional da população.”

Para Bravo Nico “há uma necessidade na nossa região que é juntar as pessoas todas , as gerações todas, em particular nos processos de aprendizagem” justificando que “aqui os mais novos podem dar um contributo muito importante naquilo que é a dinâmica de envelhecimento dos mais velhos e ao contrário, onde os mais velhos podem por à disposição dos mais novos a sua experiência de vida e sapiência.”

Em Vila Viçosa, existe o projeto de Universidade Sénior e como refere Bravo Nico esse projeto “foi por nós acolhido no entanto deixando o desafio de que jovens se possam juntar a este projeto.”

O responsável pela Universidade Popular Túlio Espanca destacou igualmente e de acordo com o previsto na Constituição da República, a importância da Educação em todas as faixas etárias referindo “todos os portugueses, e digo mesmo todos, têm direito à educação, independentemente da sua idade, condição social ou do seu território pois o direito à educação não tem rugas nem tem veredas.”

Bravo Nico sublinha por isso que “Todas as pessoas de Vila Viçosa têm direito à educação , os mais jovens nas suas escolas e os mais séniores, devem exercê-lo nos projetos educativos como o da Univ. Sénior .”

A Universidade de Évora e os seus parceiros no Alentejo, em particular “os Municípios estão a escrever uma história diferente da que é habitual na nossa região onde encerram serviços públicos, nomeadamente escolas.”

A nossa lógica é precisamente o contrário “é abrir escolas nesta nossa região e em especial para pessoas que tenham tido dificuldades em ter acesso á educação, que o possam ter agora.”

Para Bravo Nico o dia de hoje é muito importante uma vez que “hoje é um dia em que a história se escreve ao contrário, pela positiva.”

O canoísta Fernando Pimenta volta a ser notícia e pelas melhores razões.

Depois de ter arrecadado diversas medalhas nos mundiais e nos europeus de velocidade, o canoísta português volta a destacar-se sagrando-se campeão do mundo de short race, especialidade de maratonas.

A consagração acontecei esta  quinta-feira  em Ponte de Lima ao compatriota José Ramalho, no que foi o quinto pódio de Portugal na competição.

Pimenta, que esteve sempre na frente, cumpriu a prova em 12.49 minutos, batendo o dinamarquês Mads Pedersen, que ainda forçou na reta final, por 65 centésimos de segundo, de acordo com a informação avançada pelo Jornal de Notícias.

Leia a notícia completa em Jornal de Notícias

Ocorru já esta tarde, na estrada nacional 120, em Odemira, uma colisão rodoviária.

De acordo com a informação avançada à Rádio Campanário pelo Comando de Operações de Socorro de Beja, o alerta para a ocorrência foi dada às 17h21.

Segundo a mesma fonte, desta colisão resultaram dois feridos, uma mulher de 55 anos e um homem de 71 anos, considerados feridos leves . As duas vítimas foram transportadas pelos Bombeiros de Odemira para o serviço de urgência do Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém

Para o local foram mobilizados os Bombeiros Voluntários de Odemira e a GNR num total de 15 operacionais apoiados por 6 viaturas.

 

 

 

Decorreu hoje, dia 29 de setembro, pelas 11 horas, na Sala de Docentes do Colégio do Espírito Santo, o Colóquio intitulado Educação: “O Desafio Permanente da Inclusão e da Diversidade na Educação" de D. Pedro de Alcântara (I do Brasil e IV de Portugal) à Contemporaneidade, no âmbito do qual, o Conselho de Minerva atribuiu o Colar de Mérito Pedro, o Libertador, à Universidade de Évora. O Conselho de Minerva é uma entidade não-governamental que reúne as associações de antigos alunos (Alumni) e alguns destacados antigos alunos e amigos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.

O congresso contou com a participação de Sebastião Amoêdo de Barros, Professor e Chanceler da Congregação do Colar do Mérito Pedro, O Libertador; Amélia Abigail Rosauro de Almeida, Diretora da Diretoria de Acessibilidade da UFRJ e de Ana Artur, Professora do Departamento de Pedagogia e educação, da Universidade de Évora em torno na temática da educação inclusiva e diversidade, questões assumidas pelas instituições organizadoras deste evento, como sendo um “desafio permanente”. Ana Artur apresentou tanto as linhas temáticas do Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (CIEP-UÉ),  bem como uma síntese sobre as formações pós-graduadas, a uma plateia maioritariamente composta por estudantes da UÉ.

Segundo avaça a Universidade de Évora, na sua página oficial, a encerrar a sessão, Sebastião Amoêdo de Barros elencou uma série de desafios que a educação singular, e não só, enfrenta, tais como a empregabilidade, a educação à distância e as suas vicissitudes, bem como a questão do financiamento das instituições fundamental para a criação de condições ideais para os estudantes.  

Coube a Clarinda Pomar, Pró-reitora para a Gestão Académica e Acreditação , receber o Colar do Mérito Pedro, O Libertador, que iniciou a sua intervenção referindo que  se encontrava presente em representação da Reitora da UÉ, Hermínia Vasconcelos Vilar, naquele momento ausente do país, na Suécia, a partcipar na primeira reunião da Aliança de Universidades Europeias integrada pela UÉ -a EU-Green. Em seguida, Clarinda Pomar agradeceu ao Conselho de Minerva. a atribuição desta distinção: “para nós, enquanto Instituição de Ensino Superior Pública, reconhecida nacional e internacionalmente, é sem dúvida, muito gratificante receber esta condecoração que evoca D. Pedro IV de Portugal e I do Brasil” reagiu a Pró-reitora, acrescentando que a “Universidade de Évora está igualmente comprometida com os valores e tradições que partilhamos ainda mais agora simbolicamente unidas através desta distinção”.

“Esta é também uma homenagem à Universidade de Évora” replicou o Chanceler da Congregação do Colar do Mérito Pedro, O Libertador, tecendo elogios à Universidade de Évora “altar de sabedoria, cuja história emociona e soube reconstruir", recuperando episódios históricos, nomeadamente a expulsão dos jesuítas em 1759, duzentos anos após a fundação da UÉ. 

 

 

A Villa Romana de São Cucufate, situada em Vila de Frades no concelho de Vidigueira, vai receber o I encontro da série internacional ANTROPOCÉNICA, no próximo dia 9 de outubro de 2022, com o apoio do Município de Vidigueira. 

Programa aberto ao público:

16H00 │Receção com Ana Paula Amendoeira Diretora Regional de Cultura do Alentejo e Rui Raposo | Presidente da Câmara Municipal de Vidigueira.

16H15 │Palestra de Adriana Veríssimo Serrão {Ruína Histórica e Ruína Metafísica}

16H45 │Visita guiada às Ruínas da Villa Romana de São Cucufate com a arqueóloga Maria da Conceição Lopes

18H30 │Sessão Especial de Encerramento de Antropocénica 2022 com o Coordenador Geral  Dirk Michael Hennrich

Exibição dos filmes com presença dos realizadores:

-Amanã (Dir. Silvio Cordeiro)

-Curupira e a Máquina do Destino (Dir. Janaína Wagner).

Este evento conta com a participação da Direção Regional de Cultura do Alentejo, do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa e do Centro de Estudos de Arqueologia, Artes e Ciências do Património da Universidade de Coimbra.

ANTROPOCÉNICA é uma série internacional de encontros que emerge da interação entre Filosofia, Arqueologia e Arquitetura, motivando diversas áreas do conhecimento para o debate crítico das cenas do drama humano no teatro do mundo em mutação.

A coordenação executiva e produção do encontro encontram-se a cargo de Ana Paula Amendoeira (Historiadora/Diretora Regional de Cultura do Alentejo); Dirk Michael Hennrich (Filósofo do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa); Maria da Conceição Lopes (Arqueóloga do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património, da Universidade de Coimbra) e Silvio Luiz Cordeiro (Arquiteto - Nômade - Arte & Editoria).

Integram a Comissão Científica nomes conceituados e reconhecidos em diversas áreas, entre os quais a filósofa Adriana Veríssimo Serrão (Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa); o escritor Ailton Krenak; a arqueóloga Anne Rapp Py-Daniel (Programa de Antropologia e Arqueologia - Universidade Federal do Oeste do Pará); o arquiteto Artur Simões Rozestraten (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo); a cineasta Filipa César (Mediateca Onshore . Merz Akademie); o sociólogo Boaventura de Sousa Santos (Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra) e o historiador Victor Barros (Instituto de História Contemporânea da NOVA FCSH).

Mais informações sobre o evento em https://www.antropocenica.ooo/ 

 

Tal como a Rádio Campanário noticiou, realizou-se esta tarde no Salão Nobre dos Paços do Concelho em Vila Viçosa, o início do ano letivo 2022/2023 da Universidade Sénior, este ano em moldes diferentes dos anteriores pois Vila Viçosa tem agora um Polo da Universidade Popular Túlio Espanca a funcionar em Vila Viçosa(veja as fotos).

A Rádio Campanário esteve presente e falou com Mónica Lobo, Vereadora do Município responsável pela ação social, que começou por nos dizer ”no final do ano passado reunimos com o responsável da Universidade Túlio Espanca para criar novas dinâmicas que na nossa opinião estavam estanques e precisávamos de um projeto diferenciado para estes alunos.” A Autarca explica ainda “vamos tentar trazer um novo projeto para o nosso concelho e para os nossos séniores e para a população do nosso concelho.”

A Universidade Sénior de Vila Viçosa conta este ano com cerca de 40 alunos inscritos que vão ter à sua disposição um plano de atividades que este ano contempla também alguns temas livres para que, como refere Mónica Lobo “possam ser os nossos alunos a preparar o que querem fazer e/ou falar.”

O objetivo segundo refere a Vereadora é que os alunos possam ter “autonomia para dizerem “eu quero isto””.

Para este ano de 2022/2023 espera-se que, com esta participação da Universidade Túlio Espanca exista um intergeracionalidade maior contando para isso com “uma possível parceria com o Agrupamento de Escolas e também com estudantes de Vila Viçosa e que frequentam a Universidade de Évora” com vista à “existência de dinâmicas intergeracionais para que todos possam participar.”

O Objetivo deste projeto da Universidade Sénior de Vila Viçosa sai assim reforçado com esta pareceria considerando a Autarca que “se ganham novos conhecimentos e novas experiências”

Na sequência da conclusão dos trabalhos da Empreitada de Construção de Caminho Público (Desvio) de interligação da Av. Santo António em Estremoz à EN4, o Município de Estremoz informa que no próximo dia 30 de setembro, pelas 16:00h, ir-se-á proceder à Reabertura do Tráfego Rodoviário do Principal nó de acesso à da Cidade de Estremoz a nascente, bem como que será removida a sinalização temporária colocada previamente ao inicio dos trabalhos da empreitada supracitada, com exceção dos nós que intercetam com a estrada desclassificada EN18, desde a interligação do acesso à escola do Caldeiro até à rotunda da praça Dr. José Dias Sena.

A empreitada em apreço foi executada em sequência de um concurso público urgente com um preço contratual de 204.972,64€ acrescido de IVA à taxa legal em vigor e com um prazo de execução de 50 dias (menos 10 dias que o prazo contratualmente estabelecido, 60 dias).

A interdição parcial da Avenida de Santo António ocorreu devido a orientações definidas pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 50/2019, publicada em Diário da República, 1.ª série nº 45 de 5 de março, que determinou aprovar o Plano de Intervenção nas Pedreiras em Situação Crítica para o período de 2019 a 2021 (Plano de Intervenção), constante do anexo I ao diploma supracitado, onde faz parte integrante da Lista de pedreiras em situação crítica, a pedreira com número de Cadastro Nacional de Exploração 177, denominada “Santo António”, bem como a obrigação de aplicação de medidas de cautelares, nomeadamente a instalação de sinalização temporária na Avenida de Santo António, a delimitação da pedreira com vedação e execução de estudos geológico e geotécnico e respetivo projeto de execução de aterro controlado na reposição de zona de defesa na parte confinante com a Avenida de Santo António e consequente Interdição da Avenida de Santo António, na zona confinante à pedreira de "Santo António, recomendada pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), na sequência da inspeção ao talude da pedreira que confina com Avenida de Santo António, em Estremoz.

A intervenção consistiu de um modo geral em permitir reabrir a ligação a Estremoz pela Estrada Nacional 4 (EN4) a nascente, tendo em conta que a avenida de Santo António é uma via de comunicação de tráfego rodoviário e pedonal que integra o domínio público do município de Estremoz e uma das principais artérias da cidade de Estremoz, devido à sua função estruturante na ligação do tráfego rodoviário da EN4 à EN18/IP2 e que em caso de permanecer interdita iria condicionar o tráfego rodoviário em condições normais e de segurança, porquanto a única alternativa de tráfego rodoviário ser a poente na interligação de EN245 à EN18 o que implicaria o acréscimo de tráfego pesado numa zona onde se encontram concentrados a maioria de edifícios públicos, nomeadamente a Escola Preparatória Sebastião da Gama, a Escola de Secundária Rainha Santa Isabel, o IEFP e o Centro de Saúde e um Lar, potenciando a ocorrência de incidentes/acidentes.

Uma aluna da EBde Santiago Maior, em Beja, foi vítima de um ataque de um colega com uma taser.

Esta arma não letal, tem utilização proibida e produz, na sua utilização, um choque elétrico.

De acordo com a informação avançada pela Rádio Pax o caso ocorreu na passada terça-feira  entre dois alunos, a vítima aluna do 5º ano e o agressor, um aluno do 2º ciclo do ensino básico.

A situação foi entretanto denunciada à PSP e ao Município de Beja pela Associação de Pais daquela escola que já manifestaram a sua preocupação com a situação. Segundo a mesma fonte, a diretora da escola disse desconhecer o caso.

Fonte: Rádio Pax

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31