30 Nov. 2022
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00

Alentejo

Comentário semanal da Deputada Sónia Ramos, aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa Escrito por  04 Out. 2022


Na revista de imprensa de hoje, dia 03 de outubro, contámos com o comentário da Deputada do PSD, Sónia Ramos.
Foram abordados os temas: cinco soluções em cima da mesa para o novo aeroporto de Lisboa, aeroporto de Beja excluído, Dois grandes ciberataques contra a defesa nacional e uma sondagem feita aos portugueses sobre a atuação do governo onde o resultado indica que o governo passa do céu ao inferno nos últimos seis meses, com a pior avaliação em três anos.
Relativamente ao primeiro tema, a Deputada do PSD começou por referir “este governo está em funções há 7 anos e ainda não conseguiu tomar uma decisão em relação à construção/ligação do aeroporto” acrescentando ainda “todos sabemos que era uma promessa eleitoral do PS.” No que diz respeito ao Aeroporto de Beja, a Deputada Social Democrata sublinhou “para o PS  o aeroporto de Beja está completamente afastado do conjunto de investimento que o governo acha que é estruturante para a região.”
Quanto ao segundo tema, os recentes Ciberataques na defesa nacional, a nossa comentadora começou por adiantar-nos “é um assunto que me causa a maior preocupação porque quando o estado não consegue garantir a sua própria segurança e a dos cidadãos, eu acho que temos que ficar todos muitíssimo preocupados.”
Ainda sobre esta matéria a Deputada Sónia Ramos referiu “este governo do PS tem sido absolutamente inédito em episódios no âmbito da defesa” considerando inacreditável “que o estado não consiga tomar medidas para defender as pessoas, os dados das pessoas e a vida das pessoas .”
Para a Deputada “quando o estado falece nesta nobre função nós somos forçados a concluir que o governo apesar de ter pouco tempo de funções está absolutamente desgastado e desorientado e não consegue tomar medidas.”
No  que diz respeito ao terceiro e último tema, a Deputada do PSD refere "a situação económica do país e até da Europa vem desde o verão passado, a inflação a aumentar lentamente e um abrandamento da economia e o governo nada fez.”
Para Sónia Ramos “o governo achava apenas que eram os arautos da desgraça que o alertavam” mas o que é facto é que as pessoas estão preocupadas com o seu futuro e bem, os salários não são suficientes para cumprir a inflação e é evidente que as pessoas perdem poder de compra levando as familias e empresas a ficarem preocupadas, com muitas empresas a ponderarem já o encerramento dos seus negócios no final do ano face ao aumento dos custos de energia.”
“O governo continua na sua rota , um pouco alienada da realidade e dos problemas dos portugueses, muitas vezes com propostas e afirmações completamente desfasadas da realidade, mantendo-se apenas no anúncio de grandes obras públicas para depois não conseguir concretizar nada", conclui.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Novembro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30