Comentário semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 30 Jun. 2020

O eurodeputado Carlos Zorrinho, eleito pelo PS, no seu comentário desta terça-feira, 30 de junho, abordou aos microfones da Rádio Campanário a situação da pandemia COVID-19 em Portugal e a situação da TAP

Sobre a COVID-19 e questionado se a reabertura das fronteiras é um risco, o eurodeputado refere que “as tendências da pandemia a nível mundial e europeu não são de moldes a deixarem-nos muito sossegados. Efetivamente tem havido alguns ressurgimentos da pandemia, como tem acontecido em Portugal. De qualquer maneira, a situação continua controlada. É evidente que quando se perde uma vida ficamos muito tristes, mas ainda ontem foi referido que o Sistema de Saúde Português continua com capacidade de resposta. Tem que haver um equilíbrio de termos o máximo de cuidado para não multiplicarmos os casos e deixar respirar a economia e a sociedade e, portanto, a abertura de fronteiras com Espanha, desde que cuidadosa, vai ser muito importante para alimentar o turismo no Alentejo, por exemplo. Tem de ser uma gestão feita com grande equilíbrio”.

Relativamente à pergunta se o desconfinamento foi mais difícil que o previsto, Carlos Zorrinho enaltece que “o problema é o que «se previa». A minha situação, e penso que a da maioria dos portugueses, é que ouvíamos uma entidade mais informada do Mundo, que tem milhares de técnicos, que é a Organização Mundial de Saúde, mas a OMS ás vezes diz uma coisa num dia e diz outra no dia seguinte. Portanto o chamado «que se previa» é uma previsão”.

“Foram identificados problemas de desconfinamento em algumas zonas de Lisboa, onde as pessoas, pelas suas condições de vida, têm de se deslocar em transportes públicos que por vezes não tem as condições adequadas. Isso depois fez com que algumas pessoas que saíram de Lisboa nos feriados para visitar a família e, com um bocadinho menos de cuidado, tenham feito algumas contaminações. Mas na verdade a situação está muito longe de estar fora de controlo. Há três ou quatro critérios muito importantes: morrer uma pessoa, para a sua família é sempre desgostosa, mas Portugal tem um número de mortes muito reduzido em termos comparativos. O número de casos é um pouco maior, mas a situação está longe de estar fora de controlo nos Hospitais. Isto é uma luta todos os dias e é muito difícil de prever como vai estar a situação para a semana. Temos que cada um nós ajudar a ficar melhor”.

Sobre as declarações de Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, que disse que a situação da COVID-19 em Lisboa deve-se a “más chefias e pouco exército”, o socialista admitiu que “fiquei surpreendido com as declarações do Presidente do Município de Lisboa” e salientou que “esta não é uma boa altura para atribuir culpas, mas sim de unir esforços. No meio de tudo isto, todos fazemos parte da solução, exceto aqueles que fizeram comportamentos negativos, e em última análise, todos somos parte do problema”.

Sobre a situação da TAP e sobre o reforço do Estado na empresa aérea, o eurodeputado disse que “aquilo que sabemos é que o acordo é que todos os portugueses vamos ter mais capital na TAP, mas é importante porque a TAP ajuda-nos muito no transporte de mercadorias, de turistas e a nossa diáspora (…). Portanto haverá um acordo, que tem de ser equilibrado, ou seja, os acionistas privados têm de perceber que, obviamente, quando se coloca dinheiro público tem de dar origem também à capacidade de por em prática uma estratégia de interesse público. Se eventualmente não acontecer esse acordo, haverá uma solução de nacionalização da TAP, mas estou convicto que vai haver acordo. A única coisa que não gostaria que houvesse é que esse acordo tivesse clausulas secretas. Temos direito em saber todas as clausulas do acordo”.

Sobre as negociações para a aprovação do Plano de Recuperação da União Europeia, “estamos todos à espera que no dia 17 e 18 de julho sejam dias importantes e decisivos, em que o Plano de Recuperação seja aprovado, porque precisamos rapidamente de o por em prática, até porque uma das fontes que o nosso país vai usar para recapitalizar a TAP será usar esse fundo”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30