16 Abr. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Comentário Semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 02 Fev. 2021

Carlos Zorrinho, eurodeputado do Partido Socialista, fez hoje no seu habitual espaço de comentário semanal na Rádio Campanário, a análise ao novo estado de emergência e novas medidas de confinamento assim como a situação dramárico que se vive nos hospitais portugueses. O Eurodeputado falou ainda sobre o plano de vacinação e o uso indevido de vacinas, a TAP e sobre os apoios concedidos pelo Governo aos pais que, por força do encerramento das escolas, foram forçados a ficar em casa para assistência aos seus filhos.

Carlos Zorrinho falou sobre a situação em que se encontram os hospitais do país por força da pandemia de covid 19 dizendo que “atingimos um ponto que não queríamos atingir e que é o ponto de saturação do SNS. De qualquer maneira, os profissionais de saúde e o SNS têm mostrado uma enorme experiência e julgo que vamos todos conseguir ultrapassar esta fase de maior incidência e aquilo que temos de fazer é cada um de nós ser aliado do serviço de saúde e cumprir o melhor possível as regras de confinamento.”

Ainda em relação a esta matéria o Eurodeputado acrescentou “ houve uma decisão que foi tomada no natal e que se veio a verificar que não foi uma boa decisão e isso teve depois consequências “ ressalvando no entanto “mas também é verdade que quando se retomou o estado de emergência mais rigoroso, houve também manifestações de um certo cansaço pandémico.”

No que diz respeito ao plano de vacinação e à mais recente polémica do uso indevido de vacinas, Carlos Zorrinho refere “é preciso evitar muito rapidamente que haja qualquer desvio ao plano de vacinação. A medida agora tomada de considerar os chamados tomadores suplentes de vacinas para o caso de sobras, vai ajudar.” Em relação aos casos noticiados sobre o uso indevido de vacinas, o Eurodeputado diz “é preciso ver se as situações existentes de uso indevido das vacinas resultaram de mal entendidos ou de má fé. Se resultaram de mal entendidos, é preciso criar condições para que não volte a haver mal entendidos. Se resultaram de má fé, os prevaricadores devem ser punido. Só uma avaliação em pormenor de cada situação permite definir cada uma delas.”

No que diz respeito à TAP e às reuniões de emergência a realizar com sindicatos e outras entidades, Carlos Zorrinho refere “ a verdade é que estamos com elevadissímos níveis de incerteza e, quando por razões pandémicas, devidamente justificadas, o país corta as suas ligações com mercados muito importantes para a TAP, é evidente que um problema que já é enorme, torna-se ainda maior e é possível que se tenham que criar novos acordos.”

Por último, quanto ao apoio concedido pelo Governo, aos pais que por força do encerramento das escolas tenham que estar em casa com os seus filhos, e a propósito da oposição considerar poucos os apoios dados pelo Governo, Carlos Zorrinho referiu “tem que haver sempre um enorme equilíbrio porque é muito fácil fazer o discurso que alguma oposição tem feito de que se deve pagar e apoiar tudo “ acrescentando que, caso tal fosse possível, “quem é que estaria em desacordo com isso?”.

O Eurodeputado conclui referindo “temos que perceber também que no final da pandemia haverá um saldo e esse tem que ser um saldo que nos permita retomar a vida normalmente. Certamente, quem faz contas, e eu acredito que o governo faz contas para poder pagar o mais possível sem criar uma ruptura.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Abril 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30