22 Out. 2021
Nuno Rocha
Madrugar
07:30-09:00

Comentário semanal, do eurodeputado Carlos Zorrinho, aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 21 Set. 2021

Na revista de imprensa de hoje, dia 21 de setembro, contámos com o habitual comentário habitual do eurodeputado do PS, Carlos Zorrinho.

No dia de hoje os temas abordados foram: o encerramento da refinaria de Matosinhos e a lição que António Costa quer dar à Galp pela falta de sensibilidade ao anunciar o despedimento de 1600 trabalhadores na véspera de natal, Gouveia e Melo contra Lóbi de farmacêuticas e contra a 3ª dose da vacina, e no âmbito das eleições autárquicas, o fato de ter caído para metade o número de inscritos para o voto antecipado.

Relativamente ao primeiro tema, o Eurodeputado Carlos Zorrinho referiu “ nós sabemos que estamos a viver um momento com um aquecimento global que é insustentável e isso provoca alterações climáticas e por isso todos os países definiram metas de descarbonização “ acrescentando ainda “este processo é um processo que tem impactos sociais muito fortes e nesse aspeto a Galp falhou”.

Para o eurodeputado do PS “ o que o primeiro ministro disse é que temos que estar todos juntos neste processo, nós temos que trabalhar todos para um planeta melhor mas as empresas têm que ter responsabilidade social.”

Na opinião do nosso comentador “tem que ser encontrado um modelo de transição onde as pessoas contem.”

Relativamente ao segundo tema, o facto de Gouveia e Melo estar contra o Lóbi das farmacêuticas pronunciando-se contra a 3ª dose da vacina contra a covid 19 de forma generalizada, Carlos Zorrinho começou por dizer “ nós temos mesmo que pensar pela nossa cabeça e quem tem competências técnicas nesta matéria é que têm que definir os passos necessários, se há ou não há um ganho com a 3ª dose da vacina” sublinhando que “os peritos devem colocar-se de acordo e as vacinas devem ser dadas, não por beneficiarem qualquer negócio, mas por beneficiarem a saúde da população.”

No que diz respeito ao último tema abordado, no âmbito das eleições autárquicas, o fato de ter caído para metade o número de inscritos para o  voto antecipado, e se daqui se pode retirar alguma leitura sobre a abstenção, o  Eurodeputado do PS referiu “ a redução do voto antecipado justifica-se com o fato existir agora uma maior segurança das pessoas em relação à possibilidade de poderem votar no próprio dia.”

O nosso comentador sublinha, no entanto, “é muito importante que haja uma afluência muito grande ás urnas e é muito importante que todos vão votar.”

“Estamos a sair de uma crise, de uma fase difícil e precisamos de ter autarquias fortes, com taxas elevadas de votação e é isso que Portugal precisa”, concluiu o Eurodeputado Carlos Zorrinho.

 

 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31