Comentário semanal, do eurodeputado Carlos Zorrinho, aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 28 Set. 2021


Na revista de imprensa de hoje, dia 28 de setembro, contámos com o habitual comentário habitual do eurodeputado do PS, Carlos Zorrinho.

No dia de hoje os temas abordados foram: o rescaldo sobre os resultados das eleições autárquicas na região do Alentejo, nomeadamente no que diz respeito às alterações registadas e o impacto desses resultados na liderança do PSD; a extinção da task force de vacinação liderada por Henrique Gouveia e Melo; e ainda sobre os novos apoios ao Turismo, anunciados pelo governo, face aos números negativos que foram registados no setor.

Relativamente aos resultados eleitorais, o eurodeputado Carlos Zorrinho referiu que “as eleições têm contextos locais muito especiais, sobretudo quando pensamos na região Alentejo”, onde “há dinâmicas locais muito fortes”. Contundo, “uma primeira conclusão é que o PS se mantém como a força claramente mais votada”, quer em termos nacionais como reginais, onde “recuperou algumas câmaras” e “perdeu também algumas”, apesar da “reentrada mais forte do PSD na vida autárquica regional”, ao conquistar mais 4 câmaras, “um pouco à custa da queda da CDU”.

Questionado sobre o reforço de confiança na liderança de Rui Rio no PSD, após estes resultados, o socialista considera que estes “adiaram a deposição de Rui Rio, que estava preparada para o dia a seguir”. Conquistando assim espaço e capital político “para ir até às legislativas, ou pelo menos para disputar de forma mais aberta com algum oponente que lhe queira disputar esse lugar” à frente do PSD. Contudo, na visão do eurodeputado, “o que interessa mesmo é que os portugueses votaram e fizeram uma escolha clara” nos seus autarcas, destacando a importância do trabalho autárquico.

No que diz respeito ao balanço da missão da task force liderada por Henrique Gouveia e Melo, Carlos Zorrinho sublinha que esta despedida só acontece “porque terminou a missão” e que foi “uma missão muito bem cumprida”. Segundo o eurodeputado, este trabalho foi “bastante importante para valorizar junto dos portugueses o papel das forças armadas”, que “têm de facto uma grande capacidade logística de organização, que têm que ter nestas circunstâncias”, como “quando o país está em estados de emergência ou calamidade”. “Os meus parabéns à equipa do Almirante Gouveia e Melo”, acrescentou, sublinhando que graças a esse trabalho conjunto com todos os profissionais de saúde, “conseguimos ser considerados o país do mundo com melhor eficácia na vacinação”.

Na ótica do eurodeputado, este é o momento de “passarmos para procedimentos de alerta”, que consistem no “nosso SNS a dar resposta àquilo que são as necessidades normais da vacinação, quer de uma potencial terceira dose, quer da vacinação para a gripe”. Deste modo, devemos entrar na “normalidade” e “aprender com aquilo que fizemos” ao “perceber que somos capazes”.

Por fim, falando sobre os apoios anunciados para o setor do Turismo, Carlos Zorrinho referiu a importância de “aplicar o Programa de Recuperação e Resiliência, não só ao Turismo, mas a todos os setores”. E que estes apoios devem ser “apoios diretamente focados naquilo que permite que as empresas voltem a ter sucesso”, pois o aparente domínio da Pandemia “não significa que esteja tudo resolvido”, apesar de nos dar “mais folego” para outros esforços.

 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31