11 Ago. 2022
 
3 p’rás 5
15:00-17:00

Comentário semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/ som)

Revista de Imprensa Escrito por  Edgar Correia (Texto) 19 Jul. 2022

A Revista de Imprensa desta terça-feira, dia 19 de julho, contámos com o comentário do Eurodeputado Carlos Zorrinho do Partido Socialista.

Os temas abordados no dia de hoje foram: Os trabalhos no Parlamento Europeu, a situação dos incêndios em Portugal e a aproximação do PSD ao PS em termos percentuais.

No que diz respeito ao primeiro tema, o Eurodeputado socialista diz que o Parlamento Europeu tem, nestas últimas semanas, trabalhado no sentido de "mitigar os preços da energia" e de "reforçar o apoio social, político e militar" à Ucrânia como forma de fazer face a alguns dos problemas de abastecimento que se sentem um pouco por toda a Europa. No que diz respeito a outras reformas, Zorrinho elenca que as questões das alterações climáticas e da regulação digital são temas prementes nas mesas do Parlamento Europeu.

Sobre a temática dos incêndios que levou recentemente o líder do PSD, Luís Montenegro, a criticar o Governo por ter falhado na reforma florestal Carlos Zorrinho é perentório em afirmar que "a reforma florestal em Portugal, nas últimas décadas, com governos do PS e do PSD, nunca foi feita com a profundidade que era necessária", referindo-se a "coisas que podem ser feitas" como o cadastro de terrenos. Zorrinho afirma, também, que as alterações climáticas adversas são propícias para a deflagração de incêndios e aquilo que acontece, nesta altura, em Portugal, acontece também "em Espanha, em França, na Grécia e em Itália".

Confrontado se o Estado não deveria ser o primeiro a dar o exemplo, nomeadamente no que diz respeito à limpeza dos seus próprios terrenos, Carlos Zorrinho diz que "não tem nenhuma dúvida que o exemplo deve vir sempre, em primeira linha, da parte de cada um de nós e da parte do Governo por maioria de razão". "Se há propriedades públicas que não cumprem aquilo que o Governo pede a todos os cidadãos que cumpram então isso, de facto, não é um bom exemplo e não é positivo", remata.

Quanto ao facto da Comissão Europeia ter instado Portugal a ser mais "transparente" na área da corrupção, no dia em que o Governo português extinguiu oficialmente a Fundação de Joe Bernardo, Zorrinho afirma que "o nosso sistema judicial tem vindo a mostrar, cada vez mais, que funciona", denotando, no entanto, que ainda são necessários progressos para uma maior celeridade e transparência na justiça. Quanto à extinção da Fundação Joe Berardo, o Eurodeputado socialista refere que tudo aquilo que puder ser feito, nomeadamente todas "as medidas que são tomadas contra o uso abusivo funcionam como bons exemplos".

A aproximação do PSD, em termos percentuais, ao Partido Socialista, numa sondagem feita pelo Centro de Estudos e Sondagens da Universidade Católica Portuguesa, foi outro dos temas abordados. Para Zorrinho, este "é um resultado muito normal nestas circunstâncias", reforçando que Portugal precisa de um Governo robusto com uma oposição forte. No entanto, aponta que as situações da guerra, dos incêndios e da inflação são de "forte desgaste para o Governo".

Sobre a recente entrevista da Deputada Sónia Ramos, ao Diário de Notícias, em que dá conta de que o Alentejo precisa de mais representantes na Assembleia da República o Eurodeputado Socialista diz a "Deputada tem razão no diagnóstico", mas espera que "esteja disponível para reivindicarmos em conjunto uma maior representação do Alentejo porque, de facto, está muito sub-representado o Alentejo e todo o interior do país". No entanto, Zorrinho não deixou de alegar que o recém-eleito líder do PSD não contribuiu para esta discussão ao colocar-te totalmente à margem da regionalização.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31