06 Out. 2022
Nuno Rocha
Ponto de Contacto
11:00-13:00

Alentejo

Comentário semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/ som)

Revista de Imprensa Escrito por  06 Set. 2022

 

A Revista de Imprensa desta terça-feira, dia 06 de setembro, contámos com o comentário do Eurodeputado Carlos Zorrinho do Partido Socialista.

O tema abordado no dia de hoje foram as medidas aprovadas em conselho de Ministros para ajudar as famílias a mitigar os efeitos da subida da inflação.

O Eurodeputado do PS começou por referir “acho que este é um plano sério , com medidas fáceis de aplicar e que terão impacto imediato na vida das pessoas”. Ainda assim o nosso comentador acrescenta “não quer dizer que, desta forma, todos os problemas se resolvam porque eles são muito elevados devido à inflação em contexto de guerra ser muito elevada.”

Para Carlos Zorrinho, estas medidas concretas “ao ajudarem as famílias também ajudam a economia” acrescentando “são medidas que dentro do contexto não são geradoras de mais inflação.”

Carlos Zorrinho sublinha ainda o facto destas medidas atingirem “não só os mais vulneráveis mas também as classes médias pois em Portugal a Classe média é cada vez mais desafiada.” O Eurodeputado considera acima de tudo trata-se de um plano “sério e equilibrado para as famílias” aguardando “com expetativa o anuncio das medidas de apoio para as empresas” adiantando ainda “esta seriedade é muito importante porque vimos as oposições a reagir a estas medidas indicando o que falta mas não explicando onde é que iriam buscar mais dinheiro.”

Prometer é simples mas o que é importante é propor aquilo que se pode fazer” referiu.

No que diz respeito à reação do maior partido da oposição, PSD, a estas medidas, nomeadamente à questão dos reformados, Carlos Zorrinho refere “o maior partido da oposição veio a correr, dois ou três dias antes do anúncio do governo, apresentar um pacote de medidas no valor de mil milhões de euros. A proposta do governo é de 2,4 milhões de euros”.

Ainda sobre esta matéria sublinha “vir agora o PSD dizer que o programa é insuficiente ou que é uma fraude não faz sentido.”

Para Carlos Zorrinho “as pessoas é que vão avaliar : se o Governo tem razão e este plano ajudar as pessoas, elas vão gostar; se o PSD e a oposição toda tiverem razão , ou seja se isto for tudo uma fraude, o governo vai pagar isso mais à frente.”

No que diz respeito às medidas que poderão vir a ser decididas pelo governo e questionado se, em sua opinião, elas se poderão aproximar do que pede o PSD nomeadamente a descida do IRC, Carlos Zorrinho refere “o governo há meses que está a trabalhar nestas medidas avaliando a evolução em contexto europeu.” Adiantando contudo “o papel da oposição é fazer propostas e o governo, se as propostas forem boas, pode apresentar algumas parecidas mas estou convencido que apresentaram mais propostas do que as referidas pelo PSD.”

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31