27 Out. 2021
Nuno Rocha
Madrugar
07:30-09:00

Alentejo

Comentário semanal do eurodeputado José Gusmão aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 24 Set. 2021

 

Na Revista de Imprensa desta sexta-feira, dia 24 de setembro, contámos com o comentário do eurodeputado José Gusmão do Bloco de Esquerda.

Foram vários os temas abordados, nomeadamente: as alterações climáticas e o destaque para os jovens nacionais serem os mais preocupados com o ambiente, o levantamento das restrições de covid 19 anunciadas ontem após o conselho de ministros e as eleições autárquicas 2021, no que diz respeito às expetativas existente relativamente à abstenção.

No que diz respeito ao primeiro tema o eurodeputado José Gusmão referiu “existe uma geração que tem impulso na agenda política a questão do ambiente e eu acho que o debate sobre estas matérias mudou para melhor graças a esta intervenção dos jovens” acrescentando, no entanto “o que é preciso agora é passar das declarações de intenções a políticas concretas e é preciso que todos compreendamos que as nossas vidas vão ter que mudar para responder a este desafio porque não estamos a falar do que pode vir a acontecer mas sim do que já está a acontecer agora.”

Sobre esta matéria adiantou ainda “a cidadania jovem que tem intervindo sobre esta matéria tem feito a diferença.”

No que diz respeito ao segundo tema abordado, o levantamento das restrições implementadas no âmbito da covid 19, decididas ontem em Conselho de Ministros, o Eurodeputado José Gusmão considera “ser absolutamente inaceitável o anúncio destas medidas neste timing” realçando ainda “o pior não é apenas antecipar uma semana o anúncio de medidas de desconfinamento, é que o anúncio podia perfeitamente ter surgido apenas após as eleições autárquicas, sem esta interferência do governo nestas eleições, o que considero complemente lamentável.”

Para José Gusmão existe ainda o problema de “criar um precedente grave e que descredibiliza a política de saúde pública que é utilizar decisões que devem ser tomadas com base em critérios técnicos e científicos como uma arma de campanha eleitoral.”

Ainda assim, José Gusmão considera que “o caminho do desconfinamento é o caminho a seguir.”

Relativamente às eleições autárquicas 2021 e às expetativas existentes em relação ao resultado das mesmas e à abstenção que pode vir a registar-se, o eurodeputado do BE referiu “as eleições autárquicas são um fenómeno muito plural, existem tendências nacionais que têm sido mais ou menos identificadas, mas depois há também dinâmicas locais muito fortes.”

Ainda a este propósito referiu “ eu acho que haverá uma grande vontade das pessoas de participar civicamente e acho que é importante que as pessoas se envolvam na política à escala local, até num contexto em que vêm aí fundos comunitários que podem e devem ser utilizados para resolver muitos dos problemas existentes nos serviços públicos fundamentais.”

“Independentemente dos resultados, na minha opinião precisamos de menos maiorias absolutas, menos poder absoluto, de menos dinossauros nas nossas autarquias; precisamos sim de opções políticas mais mistas, de um papel mais importante para os partidos que na história do nosso poder local ainda anão tiveram responsabilidades no poder local” concluiu o Eurodeputado José Gusmão.

 

 

 

 

 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31