08 Mar. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Revista de Imprensa

Comentário semanal do eurodeputado Nuno Melo aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 18 Fev. 2021

Nuno Melo, Eurodeputado do CDS, foi o comentador da atualidade nacional na revista de imprensa desta quinta feira na Rádio Campanário. Comentário onde a evolução da pandemia não deixou de estar presente. Para o eurodeputado “parece evidente de que quando o Estado decide com rigor tomar medidas e a população colabora, as contaminações diminuem. Quando se relaxa e se decide com os olhos da política o que deve ser tratado pela ciência, as contaminações aumentam”. Nuno Melo, por isso, que “o Governo tenha aprendido a lição”.

As escolas foram as últimas a fecharem e devem ser as primeiras a abrir, disse o ministro da Educação. São “esses arremedos de entusiasmo que me assustam”, diz Nuno Melo, para quem “as escolas devem abrir ou fechar de acordo com o que campo da ciência aconselha o Governo, para que as crianças, os professores e os funcionários possam estar em segurança”.

E se o líder do CDS diz que o ativista Mamadou Ba usa o ódio e o preconceito para ter existência política, Nuno Melo diz que Francisco Rodrigues dos Santos só “diz o que tem de ser dito e o que eu digo desde as eleições europeias”. O eurodeputado considera que Mamadou Ba “é uma pessoa que se diz ativista contra o racismo, mas que está carregado de racismo de cada vez que fala dos portugueses que o acolheram e que o recebem bem”. E realça que os senegaleses não têm nenhum tipo de ativismo em África, onde todos os dias acontecem as mais flagrantes e chocantes violações dos direitos do Homem, porque “se disse-se em África o que diz cá não se depararia com a condescendência bondosa com que os portugueses o tratam”.

O Conselho Nacional do CDS manteve Francisco Rodrigues dos Santos na liderança do partido e Nuno Melo deseja “que o CDS tenha sorte e que o Francisco consiga ter sucesso na sua liderança por nesse caso quem ganha é o meu partido”.

Já sobre a proposta de adiamento das eleições autárquicas proposta pelo PSD, o eurodeputado considera que vem “um bocadinho a destempo, porque ninguém sabe o que acontecerá nessa altura e como estará o país em agosto. Uma coisa é chegar a agosto e verificarmos que a pandemia está descontrolada, e aí parece-me mais do que evidente que devemos adiar as eleições. Outra coisa é chegarmos a agosto com a pandemia controlada”, conclui Nuno Melo

Veja também...

Histórico de Notícias

« Março 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31