07 maio 2021
 
Ser Igreja
23:00-00:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Comentário semanal do eurodeputado Nuno Melo aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 11 Mar. 2021

Nuno Melo, Eurodeputado do CDS, foi o comentador da atualidade nacional na revista de imprensa desta quinta-feira na Rádio Campanário. No comentário desta semana, Nuno Melo abordou o discurso de tomada de posse do 2º mandato de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República, e o seu comportamento como Chefe de Estado nesta reeleição. Foi também abordado o plano de desconfinamento que será apresentado hoje e as repercussões que a eventual abertura do pré-escolar poderá trazer para o controlo da pandemia.

"Um discurso normal de recondução de cargo", foi como o Eurodeputado do CDS classificou o discurso de tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa. Considerando o primeiro mandato do atual PR como "muito tático", em termos do "discurso justificativo de decisões do Governo, o apoio a ministros do Governo e a proximidade do próprio primeiro ministro."

Questionado acerca do comportamento de Marcelo Rebelo de Sousa no seu 2º mandato, Nuno Melo confessa que, "acredito seja mais genuíno, se assim se pode dizer." Convicto que este mandato será diferente, Nuno Melo frisa que não estando "preso a amarras que tinham em vista a sua reeleição", este, "poderá estar mais solto para ser professor Marcelo Rebelo de Sousa no cargo de presidência".

No entanto, reforça que isso "não significa que ache que o segundo mandato seja de rutura ou de afastamento do Governo."

O dia de hoje, 11 de março, marca a votação para a renovação do 13º Estado de Emergência no Parlamento e a apresentação do Plano de Desconfinamento para Portugal. Confrontado com a hipótese de abertura do pré-escolar e das creches a partir do próximo dia 16, e os riscos que isso acarreta, o Eurodeputado do CDS afirma que o Governo está agora muito mais cauteloso do que noutros momentos, e, "mais prudente," acreditando que, "valida mais as opiniões cientificas, apesar de serem diferenciadas."

Em específico, a abertura do pré-escolar, "é uma medida não muito radical", frisa Nuno Melo. "É claro que, como foi referido, não deixa de significar a maior circulação de pessoas, mas quem anda na rua percebe que o país não está realmente confinado."

Mencionando que, face ao encerramento atual dos estabelecimentos da restauração e das escolas,  "nós temos conseguido reduzir significativamente, quer as infeções, quer as mortes." Tais dados, levam Nuno Melo a crer que isso "tem contribuído decisivamente para a redução do nível da pandemia em Portugal." "Percebesse que Portugal tem vindo a dar um muito melhor exemplo do que até há pouco tempo deu," conclui Nuno Melo.

Nuno Melo frisa que, na sua ótica, “todos estão a acertar o passo”, recordando que vários titulares de cargos públicos não têm vindo a ter os sinais mais prudentes em momentos decisivos.

"É bom que o Governo ouça a comunidade cientifica e tenha maiores cuidados, e é bom que o Presidente da República alinhe no mesmo diapasão, o que me parece que está a alinhar. Isso parece-me globalmente favorável para a gestão da pandemia em Portugal," realça o Eurodeputado.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Maio 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31