16 Jun. 2021
Nuno Rocha
Ponto de Contacto
11:00-13:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Alentejo

Comentário semanal do eurodeputado Nuno Melo aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 27 maio 2021

 

Na Revista de Imprensa desta quinta-feira, 27 de maio, contámos com o comentário do eurodeputado Nuno Melo, do CDS-PP. Foram vários os temas abordados, nomeadamente as medidas de combate à covid 19, decretadas pelo governo para a região de Lisboa e Vale do Tejo dado o crescente número de casos assim como o fato demeio milhão de pessoas, convocadas para receberem a vacina contra a covid 19, não terem comparecido nos respetivos centros de vacinação.

Foi ainda abordada a questão da participação do Líder do PSD, Rui Rio, no Congresso do Movimento Europa e Liberdade, o que motivou declarações do social democrata dizendo” se isto fosse um congresso das direitas, não conseguia entrar porque o PSD não é um partido de direita.”

Em relação ao primeiro assunto abordado, o Euro deputado Nuno Melo referiu “temos um conjunto de circunstâncias que têm uma certa complexidade e que ajudam a perceber que num único país, existem dois sistemas.”

Nuno Melo sublinhou “que um dos sistemas é em Lisboa e o outro é o resto do território nacional” acrescentando “se tivesse acontecido em outra zona do país, uma situação idêntica à que aconteceu em lisboa, teriam sido decretadas medidas de confinamento e restritivas mas em Lisboa não” justificando esta situação pelo fato de Lisboa ser governada pelo PS e por isso tudo se faz para manter esses blocos no partido socialista, mesmo que isso signifique uma discriminação em relação ao resto do país.“

Na opinião do nosso comentador “não é aceitável que declarem, de repente. e campanhas intensivas para Lisboa quando no resto do país há pessoas que querem ser vacinadas e ainda não foram, logo, tiveram azar de não terem nascido na capital.”

O Eurodeputado adiantou ainda “que a vacinação em Portugal não decorre a mau ritmo “ ressalvando que neste processo de vacinação “houve um período antes da nomeação do Vice-Almirante Gouveia e Melo como coordenador do processo e um momento posterior” especificando que “antes a gestão é política com um secretário de estado a coordenar o processo e temos um tempo posterior em que com uma organização militar as coisas começaram a entrar nos eixos.”

“Continuar com o plano de vacinação é importante e, felizmente, é possível aumentar a imunidade de grupo, não se compreendendo porque é que existem pessoas que faltam à convocatória para a vacinação” acrescentou.

No que diz respeito ao segundo tema abordado, referente à participação de Rui Rio no Congresso do Movimento Europa e Liberdade, o Eurodeputado Nuno Melo adiantou “eu acho que este congresso veio mostrar as fragilidades das ditas direitas porque foi um congresso em que as diferentes parcelas estiveram de costas voltadas entre si e cada uma destas parcelas quer crescer à conta dos outros e não à conta do combate político ao PS.”

Realçou ainda que este congresso, apelidado das direitas, teve como epicentro da discussão o Partido Chega e isso, nem é bom para a direita, nem é bom para o CDS-PP” sublinhando ainda que a maior parcela desta equação, que é o PSD, não esteve lá.”

Na sua opinião, tratou-se de uma “bela encenação dada pelo país e que deixou claras as fragilidades da direita”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Junho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30