16 Out. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
00:00-04:00

Comentário semanal do vice-presidente do PSD Salvador Malheiro aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 17 maio 2021

Na Revista de Imprensa de hoje, 17 de maio, contámos com o nosso comentador semanal Salvador Malheiro, vice-presidente do PSD.

O primeiro tema abordado pelo nosso comentador prense-se com o conflito Palestina-Israel que tem ceifado vidas militares e civis e que está longe de terminar. Sobre esta matéria, Salvador Malheiro referiu “Trata-se de um assunto de enorme gravidade para o mundo inteiro e que poderá ter repercussões por todo o globo e também no nosso espaço territorial europeu “acrescentando “há muita gente que não tem a consciência do que está a acontecer e que está lá muito longe, mas não é bem assim e a situação é grave.”

Para Salvador Malheiro impõe-se “uma grande intervenção das organizações internacionais que deveriam mostrar a sua força e a sua capacidade de diálogo” reiterando que este conflito “pode ter efeitos muito graves e que esta é a hora da ONU-Organização das Nações Unidas agir.”

No comentário de hoje foi ainda abordada a temática do corte do financiamento por parte do estado no setor da educação, nomeadamente a colégios privados, uma medida de há cinco anos atrás e que já permitiu ao estado poupar 52 milhões e euros ao ano, levando ao encerramento de 20 colégios. Salvador Malheiro, sobre este assunto, refere “um dos pilares fundamentais da nossa comunidade é a Educação” e acrescenta “o futuro enquanto país vai depender muito da nossa performance no setor da educação.”

Apesar de compreender que exista a necessidade de reduzir despesa pública, Salvador Malheiro refere “infelizmente não vemos esses números nos últimos resultados que nos são apresentados, pelo contrário vemos sempre essa despesa pública a aumentar.”

“Se essa redução da despesa leva ao encerramento de turmas e de colégio, o balanço é claramente negativo e é pior a emenda que o soneto “refere Salvador Malheiro que deixa, ao mesmo tempo, um apelo “que se olhe para o setor da educação com sensibilidade” considerando existirem condições para coabitação do “setor público e do setor privado.” Para o nosso comentador “o importante é colocar todo o nosso foco no aluno”.

Em sua opinião “temos visto nos últimos meses o Ministério da Educação a funcionar mal, a prometer medidas que depois não têm concretização e é mais um setor em que sentimos uma grande fragilidade.”

Neste espaço de comentário foi ainda abordado o tema do aumento do envelhecimento, especialmente no interior e as previsões de que Portugal venha a ser o País da Europa com a taxa mais baixa de população ativa. Sobre este tema, Salvador Malheiro refere “este é um problema de sempre e extremamente grave e que obrigaria a uma reforma estrutural.”

Segundo o nosso comentador “temos que combater uma taxa de natalidade que neste momento é extremamente baixa, impõem-se medidas de apoio à família, de criação de creches e jardins de infância “destacando Mos Municípios que têm uma estratégia muito forte nesta área.

“Este é um dos problemas estruturais do País que obriga a um grande consenso entre os principais partidos do arco do poder e o PSD, que já há muito tempo indicou o caminho por onde queria ir e manifestou a sua disponibilidade no sentido de se implementar essa reforma estrutural.”

Foi ainda abordado o tema das sondagens mais recentes, onde o PSD continua em queda, com a diferença para o PS a intensificar-se chegando aos 16 pontos de diferença.

Salvador Malheiro, a este propósito referiu, “são números não positivos para o PS “mas reitera o que tem sido dito “nós damos a importância às sondagens que sempre demos. Para nós o que conta são os resultados nas urnas, estamos a trabalhar no nosso projeto autárquico e temos tido um feed-back muito positivo no país.

Questionado se, em seu entender, poderá não ser ainda a hora do PSD ser governo, Salvador Malheiro responde “vamos aguardar. Nós temos uma série de pontos decisivos a acontecer num futuro próximo, desde logo as autárquicas; a discussão do orçamento de estado onde a base de apoio do PS, através do Bloco de esquerda e do PCP, pode estar com uma robustez diferente do passado; uma remodelação do governo.”

“Está muito em jogo para podermos concluir já qual será o resultado das próximas eleições legislativas que acontecerão só em 2025”, conclui.

Por último, e no que diz respeito às comemorações do título do Sporting enquanto Campeão Nacional de Futebol, e a toda a polémica existente à volta das mesmas, Salvador Malheiro referiu “esta situação revelou uma grande ineficiência por parte do Ministério da administração Interna, pois existia um plano que devia ter sido colocado em prática e não foi.”

“É inadmissível ver ecrãs gigantes nas imediações, é inadmissível os ajuntamentos de pessoas. Não funcionou bem e tem que haver responsabilidade política, nomeadamente de quem tem autoridade máxima , em específico o Ministro da Administração Interna, que já não o é há muitos meses..”

Veja também...

Histórico de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31