Comentário semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 21 Jan. 2020

O eurodeputado Carlos Zorrinho, eleito pelo PS, no seu comentário desta terça-feira, 21 de janeiro, abordou aos microfones da Rádio Campanário a manifestação das forças de segurança, os elogios do Eurogrupo a Mário Centeno, a escolha da empresa que irá construir o novo Hospital Central do Alentejo e ainda a vitória de Rui Rio nas eleições do PSD.

Para Carlos Zorrinho a manifestação das forças de segurança “é um direito que as forças de segurança têm de defender as suas exigências”. Lembrando que “tem existido um cuidado especial em não se deixarem infiltrar por movimentos radicais que possam instrumentalizar uma luta que é legal”.

Para o eurodeputado “é uma boa noticia que os serviços administrativos da GNR e da PSP passem a ser partilhados, uma vez que vai libertar mais efetivos”.

Naquilo que concerne aos elogios do Eurogrupo a Mário Centeno, o eurodeputado considera que “faz parte das recomendações da Comissão Europeia”, acrescentando que “não existem razões para avisos”.

Carlos Zorrinho refere que “Portugal passou a ter uma política serena e de cumprimento orçamental desde que Mário Centeno tomou posse”, lembrando que “desde que Centeno está na pasta nunca mais existiu a necessidade de fazer orçamentos retificativos”.

O eurodeputado refere ainda que “a Comissão Europeia continua a ter uma maioria de proveniência liberal enquanto que o Governo português é social, daí que exista uma preocupação com a administração pública”. Carlos Zorrinho refere que o Governo “tentará fazer o investimento possível na função pública”.

Relativamente ao concurso para as construtoras do Hospital Central do Alentejo, o eurodeputado considera “boas notícias” que já exista uma escola.

Carlos Zorrinho refere que “é bom lembrar que muitas empresas que anteriormente davam resposta aos concursos públicos foram destruídas durante os anos anteriores”, justificando assim alguns concursos que ficam desertos.

O eurodeputado afirma “ainda bem que foram ultrapassados todos os problemas e que já chegámos quase ao ponto de começar a obra”.

Relativamente a Rui Rio, vencedor das eleições do PSD, o eurodeputado refere que “o confortável para quem está no poder é ter uma oposição forte”.

Para Carlos Zorrinho “precisamos de partidos que são alternativas”, acrescentando que “um PSD forte é o que interessa ao PS, pois assim obriga-nos a ser mais fortes para continuarmos a ganhar eleições”.

O eurodeputado adianta ainda que “o risco que temos é que o espaço da direita está a descoberto”, em virtude da situação do CDS.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Abril 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30