Estremoz

“A aceitação das competências na área social é positiva e há disponibilidade para ajustar a parte financeira” diz José ramalho, diretor da segurança Social de Évora (c/som)

Entrevistas 30 Abr. 2022

José Ramalho, diretor do centro distrital da segurança social de Évora, à margem da inauguração da 34ª edição da FIAPE realizada na passada quarta-feira, falou com a Rádio Campanário sobre a forma como está a decorrer o processo de transferência de competências para as autarquias, nomeadamente as que dizem respeito à área social.

O responsável pela segurança Social de Évora começou por referir “o balanço é muito positivo, por exemplo, hoje estamos num município onde as competências de âmbito social foram aceites.”

Segundo José Ramalho “Na zona dos mármores os quatro municípios- Alandroal, Borba , Estremoz e Vila Viçosa aceitaram a transferência de competências na área social” acrescentando ainda “este é um processo que tem corrido bem,  no fundo os autarcas são quem tem uma  maior proximidade e podem promover uma maior coesão social.”

O responsável acredita ainda que “até 1 de janeiro de 2023 vamos conseguir percorrer este caminho conjunto com as autarquias, com as entidades do setor social e promover aquilo que todos queremos que é a transferência de competências de forma suave e tranquila mantendo a qualidade de serviço.”

Relativamente ao envelope financeiro que acompanha as transferências de competências, questionado pela RC se era o mesmo proporcional às competências transferidas, José Ramalho referiu “naturalmente que se as autarquias, os municípios, as entidades do setor social e a tutela fizerem esse caminho em conjunto e de forma mais tranquila ,  há disponibilidade para fazer ajustamentos para que as coisas corram melhor, nós estamos lá e vai correr bem de certeza absoluta.”

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31