27 Out. 2021
Augusta Serrano
Ecos da Planura
09:00-11:00

Evora

"A limpeza urbana, rede viária e água foram áreas penalizadoras na nossa votação" diz Carlos Pinto de Sá, Presidente reeleito na CM de Évora(c/som)

Entrevistas 27 Set. 2021

A CDU venceu ontem a Câmara Municipal de Évora com maioria relativa, arrecadando 27,44% dos votos, ou seja, 6413 votos, seguida do PS com 26,27%, da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM com 19,07%. O Chega obteve 6,81% dos votos e o BE 3,80%, sendo a distribuição de mandatos a seguinte: CDU-2, PS-2, Coligação PSD/CDS-PP-2, Movimento Cuidar de Évora-1.

Dada a distribuição de mandatos, Carlos Pinto de Sá, o agora reeleito Presidente da Câmara Municipal de Évora, não terá a vida facilitada na autarquia eborense dada a distribuição de mandatos decorrente da votação.

A Rádio Campanário falou com Carlos Pinto de Sá obtendo uma reação aos resultados eleitorais e ao modelo de governação que pensa seguir. O autarca reeleito começou por realçar "Évora deu a vitória à CDU numa situação global difícil para a CDU” acrescentando “a vitória da CDU em Évora decorre daquilo que foi a escolha dos eleitores de Évora”, a quem deixou um agradecimento.

De acordo como autarca agora reeleito “naturalmente fomos penalizados porque, apesar de termos recuperado a Câmara , duma situação desastrosa económica e financeiramente, não havia meios suficientes para dar resposta a alguns problemas do dia a dia que afetam as pessoas , em áreas como por exemplo a higiene e limpeza urbana, a rede viária ou a água, onde os recursos só estiveram disponíveis demasiado tarde. 

Ainda assim, Carlos Pinto de Sá refere “estamos confiantes que vamos ter um próximo mandato com a Câmara mais robusta do ponto de vista económico e financeiro, portanto com maior capacidade para responder a essas questões.”

Na sua opinião, nestas eleições existiu “uma clara dispersão de votos, com quatro forças políticas no executivo e uma maior dispersão também na Assembleia Municipal, o que significa que tem que haver uma negociação para podermos garantir que as opções do plano e o orçamento do Município são aprovados. “

Carlos Pinto de Sá esclarece ainda que “através desta negociação vamos perceber qual é a disponibilidade das outras forças políticas para esse diálogo” referindo que a CDU “está disponível para chegar a acordos.”

Questionado se, na eventualidade de todas as forças políticas recusarem este diálogo, considera ter condições para governar a Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá referiu “vamos conversar com todas as forças políticas, ver quais são as posições de cada um e em função dessas posições, tomaremos as decisões capazes.”

O Edil termina referindo “quem votou para esta dispersão de votos quer que haja entendimento entre as diversas forças políticas e da nossa parte é isso que iremos fazer estando convicto de que haverá espaço para as soluções adequadas para responder aos problemas de Évora.”

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30