Imprimir esta página

“A necessidade de mais ambulâncias é feita diretamente entre o INEM e o corpo de bombeiros”, diz Maria João Rosado (c/som)

Entrevistas 16 Jul. 2021

Tal como a RC já tinha noticiado, na passada quarta-feira dia 14 de julho, seis pessoas ficaram feridas, quatro delas com gravidade, na sequência de uma colisão entre um automóvel e um trator ocorrida na Estrada Nacional (EN) 373, no concelho de Alandroal (Évora).


A Rádio Campanário falou com Maria João Rosado, Comandante Operacional Distrital de Évora da Proteção Civil, sobre a atuação do Comando Operacional Distrital na coordenação do teatro de operações para acidentes de viação.


A comandante explicou que o “acidente de viação é uma outra tipologia de ocorrência, porque o que se refere à intervenção em pré-hospitalar e é o INEM que tutela a afetação de meios.” 
No caso do acidente que ocorreu na Estrada Nacional (EN) 373, no concelho de Alandroal, “o INEM afetou meios de outras corporações que não do Alandroal.” Devido à gravidade da situação transmitida “pelos alertantes e depois pelos primeiros meios de socorro que chegaram a essa ocorrência, a identificação da necessidade de se afetarem mais ambulâncias é feita diretamente pelo contacto direto entre o INEM e o corpo de bombeiros respetivo,” esclareceu a comandante.


No que diz respeito ao envolvimento do Comando Operacional Distrital no processo, toda a afetação de meios é feita com o “nosso conhecimento e com o nosso acompanhamento, porque a gestão em termos global das ocorrências é da responsabilidade da autoridade nacional de emergência e proteção civil,” salienta a comandante. 


Em conclusão, Maria João Rosado acrescenta ainda que “para essa tipologia de ocorrência, em termos da afetação de meios direta do Comando Distrital, fazemos relativamente a outra tipologia de viaturas, no caso das viaturas que vão fazer o desencarceramento das vítimas e viaturas de combate a incêndio.”