21 Abr. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Bencatel

BENCATEL:“2 anos para resolver o problema, não o fizeram e cortam a estrada sem encontrar alternativa. Já questionámos o Governo “, diz João Oliveira(C/Som)

BENCATEL:“2 anos para resolver o problema, não o fizeram e cortam a estrada sem encontrar alternativa. Já questionámos o Governo “, diz João Oliveira(C/Som) Semanário Sol
Entrevistas 21 Jan. 2021

Tal como a Rádio Campanário noticiou ao final do dia de ontem, Estrada Nacional (EN) 254 junto a Bencatel, no concelho de Vila Viçosa (Évora), vai ser cortada ao trânsito de forma definitiva, a partir de amanhã, sexta-feira, por questões de segurança, devido à proximidade de uma pedreira.

Segundo fonte oficial da Infraestruturas de Portugal (IP) revelou hoje à agência Lusa que o corte do trânsito, ao quilómetro três da EN254, junto à pedreira “Monte d’el Rei”, que tem cerca de “134 metros de profundidade”, deve-se à proximidade desta com a via. De acordo com a informação avançada, a escavação está, atualmente, a uma distância de “cerca de 30 metros da estrada”, mas, “com a profundidade que esta pedreira tem, devia estar a mais de 400 metros”, salientou a fonte da empresa pública.

Já no dia de hoje, em requerimentos dirigidos aos Ministérios das Infraestruturas e do Ambiente, o PCP exigiu que seja criada alternativa à EN254 na ligação rodoviária entre Bencatel e Vila Viçosa requerendo ainda acesso a estudos e pareceres.

A Rádio Campanário falou com João Oliveira, deputado eleito na Assembleia da República pelo círculo de Évora, que confirmou a entrega destes documentos reforçando que “ o PCP exige que se encontre uma alternativa para a circulaçãoo das pessoas e para a ligação de Bencatel a Vila Viçosa “.

João Oliveira sublinhou ainda “ é perfeitamente justa a preocupação e a revolta da população com tudo o que está a acontecer” reforçando que “a população tem o direito a ser protegida de estradas que possam estar em risco e PCP não coloca isso em causa, mas esta população não pode é ficar isolada.”

O Deputado sublinhou igualmente que” não se compreende como é que ao fim de dois anos não há ainda uma ideia exata e rigorosa das condições de segurança desta estrada”, acrescentando que, dois anos depois do acidente da derrocada na estrada de Borba “ ainda existam situações em pedreiras como esta relatada assim como não se percebe como é que 2 anos depois de ter sido condicionado o trânsito naquela estrada, a IP decida cortá-la sem que exista uma alternativa.”

Questionado sobre as motivações para as queixas agora existentes, considerando que à data do acidente que ocorreu na estrada de Borba foi criticada a não interdição da estrada, o deputado João Oliveira afirmou “ao fim de dois anos dizer-se que ainda se vai fazer uma alternativa é a demonstração daquilo que está mal” realçando mais uma vez que “ o que está em causa para o PCP não é o corte da estrada mas sim a falta de alternativa, deixando as pessoas entregues a si próprias.”.

João Oliveira referiu por último que a alternativa apresentada pela IP não significa que fica tudo na mesma porque não é a realidade uma vez que, quem precisar de se deslocar entre a sede de concelho e Bencatel, várias vezes ao dia, irá agora fazer 60,70 ou 90 kms contráriamente aos 6,12 ou 18 kms que fazia anteriormente, o que obviamente tem impato na vida das pessoas.

 


 


 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30