×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Evora

“Espera-se que o novo ano letivo seja o mais normal possível”, diz Reitora da Universidade de Évora(com som)

Entrevistas 29 Set. 2020

Tem início na próxima segunda-feira, na Universidade de Évora, o novo ano letivo 2020/2021.

À margem da assinatura de 25 contratos de financiamento no âmbito do Programa Valorizar com Municípios, Juntas de Freguesia e empresários, cerimónia que decorreu no Colégio do Espírito Santo, na Universidade de Évora, Ana  Costa Freitas, reitora da UE, disse à nossa reportagem que “ se espera um ano letivo o mais normal possível “.

A reitora adiantou ainda que “ foram tomadas as medidas que nós achámos necessárias ew suficientes, nomeadamente a colocação de túneis de desinfeção, colocação de dispensadores de álcool gel, assim como estará assegurada a desinfeção das salas de aula.”

Ana Costa Freitas adiantou que “ estamos a falar de um total de 9.000 pessoas, entre funcionários e alunos sendo imprescindível manter a calma, ser responsável e atuar de acordo com o necessário.”

Questionada sobre os valores do investimento que a Universidade teve que fazer para adaptar as novas regras sanitárias, a reitora indicou não ter presente, de momento, esses valores adiantando no entanto que a UE aguarda apoio por parte do Governo.

Relativamente às residências universitárias e á sua capacidade de lotação, Ana Costa Freitas assegurou "que foram feitas algumas alterações, reorganizando por exemplo quartos que acomodavam três pessoas e que passaram a ser apenas para duas."

No que diz respeito à Residência Universitária Manuel Álvares, para onde foram transportados os utentes do Lar da Quinta da Sizuda, em Évora, a reitora da UE avançou que “ esse espaço, não estando de momento disponível, foi no entanto compensado por outros espaços como é o caso da Movijovem, de dois espaços cedidos pela Câmara Municipal de Évora e pelo seminário.”

 

Questionada sobre a forma como irá decorrer o Programa Erasmus, Ana Costa Freitas disse à nossa reportagem “ sendo a vantagem doeste programa o movimento e a cultura de outros países, deverá haver menos alunos neste programa”, adiantando ainda ter sido um processo muito difícil para a Universidade de Évora, aquando do aparecimento da pandemia do covid 19, assegurar o regresso aos seus países de origem, de todos os alunos que se encontravam a frequentar esse programa no ano letivo anterior.

Relativamente à planificação das aulas para o novo ano letivo, a reitora da UE indicou que as aulas decorrerão principalmente de forma presencial e só em caso de existência de turmas muito grandes, é que as mesmas serão desdobradas sendo as aulas presenciais para estes alunos, realizadas alternadamente com as aulas on-line(uma semana em aulas presenciais, uma semana em aulas on line).

Questionada também sobre o fato do curso de turismo ter esgotado todas as suas vagas na 1ª fase de acesso ao ensino superior, Ana Costa Freitas disse que “vamos abrir vagas para todos os cursos na 2ª fase de candidaturas.”

Por último e no que diz respeito ao curso de medicina, a reitora fez saber que “já foi enviado para o Ministro da tutela, o projeto de homologação e eu gostava de no próximo ano letivo enviar o curso para acreditação.”

 

 

 

 

 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30