30 Nov. 2020
Augusta Serrano
Ecos da Planura
09:00-11:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Alandroal

“Estamos solidários e disponíveis para com os concelhos vizinhos. Temos a situação controlada, mas a qualquer momento pode inverter” diz Pres. Alandroal (c/som)

Entrevistas 26 Out. 2020

A situação pandémica da COVID-19 continua a sentir-se por todo o mundo e o Alentejo não é exceção. Um pouco por toda a região vão surgindo novos casos isolados ou até mesmo surtos a cada dia que passa.

No concelho de Alandroal também a COVID-19 se faz sentir, contabilizando até ao momento 11 pessoas infetadas.

Em declarações à RC, o presidente do município, João Grilo, explica que tal como “os outros concelhos vizinhos”, o Alandroal tem trabalhado para dar a melhor resposta nestas questões.

Sobre o número de infetados revela que “estávamos ontem com cinco casos ativos, hoje iremos reportar uma recuperação, portanto, passaremos a ter quatro. Não teremos também em princípio nenhum caso novo para registar”. Acrescenta ainda que “é uma situação relativamente controlada, mas sabemos que a qualquer momento pode haver novas situações”.

O edil garante que existe um acompanhamento ao que “se passa nos concelhos vizinhos, estamos solidários com os nossos vizinhos e disponíveis para colaborar em tudo o que for necessário porque não há limites entre concelhos, há uma grande interação entre todos”.

Questionado sobre o que o trabalho do município no combate à COVID-19, como a aquisição de máquinas de desinfeção colocadas nas escolas e no edifício municipal, o autarca alandroalense refere que “não há uma medida isolada que possa trazer mais proteção”, mas sim “conjugar o máximo de medidas possíveis”, num trabalho conjunto entre o município, a Saúde, as Forças de Segurança e todos os membro da sociedade.

João Grilo reitera a ideia de que “é preciso apostar muito no uso das máscaras”, assim como no rastreio que “estamos a fazer a nível dos lares, juntos dos funcionários para identificar situações precoces”.

A Segurança Social tem um programa de rastreio à COVID-19 nos lares que tenham mais de 50 funcionários. Porém, no concelho de Alandroal dos três lares que existem, apenas um reúne essas condições, então a autarquia “assumiu a responsabilidade de fazer a testagem nos outros dois”.

O município garante que “todas as semanas” são feitos testes de despiste a “possíveis riscos nos três lares do concelho”.

Para além destas medidas, é ainda dado apoio a nível de Equipamentos de Proteção Individual ao Centro de Saúde, lares e outras entidades.

“É sempre possível fazer mais, mas nós fazemos o que é possível atendendo às características do concelho, ao que são as nossas disponibilidades e contamos com um grande envolvimento de todas as outras entidades e a última palavra é sempre da população que se nos ajudar poderá sempre ver resultados”, frisa João Grilo.

O autarca apela ainda a que as pessoas não tenham comportamentos de risco, pois “é quando baixamos a guarda que as coisas acontecem”.

Por fim, sobre se a distância entre freguesias do Alandroal é uma mais valia para uma menor propagação do vírus, afirma que “às vezes a baixa densidade ajuda um pouco a não deixar que os surtos ganhem proporções mais complicadas. Mas, no entanto, temos os mesmos riscos que os concelhos vizinhos quando falamos de lares ou quando falamos de situações onde as pessoas têm de se concentrar, portanto, os riscos são semelhantes e temos de ter os mesmos cuidados e está visto que não é difícil que as coisas aconteçam”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30