Evora

NERE ÉVORA: "O Alentejo tem que afirmar-se como região para ganhar dimensão na Europa e no Mundo e Évora está a contribuir” diz Presidente da CM de Évora(c/som)

Entrevistas 05 Abr. 2022

Decorreu hoje, no NERE, o Fórum Empresarial do Alentejo, este ano com a temática “: Internacionalização das Pequenas e Médias Empresas: Desafios e Oportunidades, no âmbito do projeto “Alentejo Export 2.0”, numa organização do NERPOR, do NERBE e do NERE, que contou com a participação do IAPMEI.

Para além deste fórum que junta empresas e empresários de diferentes zonas do Alentejo, foi ainda inaugurado o novo espaço do NERE com capacidade para albergar 15 novas empresas.

A Rádio Campanário acompanhou este momento e falou com o Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá.

O Autarca começou por nos referir “temos tido uma dinâmica muito significativa na área económica a vários níveis com a instalação de novas empresas através da ampliação de empresas que estão já em Évora e com a dinâmica de várias Associações.”

Para Carlos Pinto de Sá “o NERE é de facto uma associação que tem introduzido uma dinâmica muito significativa“ destacando que “há oito anos, quando cheguei à Câmara Municipal, não havia nenhuma incubadora no concelho de Évora e depois de um estudo que fizemos chegámos à conclusão que podiam existir quatro.”

À data, refere “quando anunciámos esta pretensão fomos acusados de megalómanos, de não ter em conta a realidade, porque não havia dinâmica económica para isso.”

Carlos Pinto de Sá destaca “hoje temos essas quatro incubadoras e elas estão a crescer, uma iniciada pelo próprio município, a da Associação nacional de jovens empresários, o PACT e o NERE, que está na sua terceira fase, onde estão 55 empresas, agora mais 15 empresas e com quase 200 postos de trabalho.”

“Estou muito satisfeito com esta dinâmica, sobretudo em ver algo pelo qual nos temos batido muito e que é a necessidade de cooperação entre as várias instituições, nomeadamente as Associações Empresariais, os Municípios, as empresas e isso é absolutamente fundamental para ganhar dimensão e para ter capacidade de chegar a novos mercados e de atrair para Évora e para o Alentejo novos negócio” referiu ainda ao Edil.

Questionado pela RC se esta dinâmica que tem estado a ser desenvolvida tem chamado para Évora novos investidores criando riqueza e ao mesmo tempo postos de trabalho, o Presidente da Autarquia Eborense salientou “nós neste momento temos uma grande oferta de postos de trabalho, temos aliás um problema que é um problema do país e que é alguma incapacidade para responder á oferta de postos de trabalho que temos, em particular os qualificados, e é algo que tem que ser analisado, ponderado e haver políticas nacionais que responsam a essa questão.”

Ainda assim, Carlos Pinto de Sá destaca “esta dinâmica de Évora que tem aliás, de alguma maneira, puxado pelo Alentejo” destacando ainda “deste trabalho de captação de investimento e de captação de empresas, nós fazemo-lo para Évora porque é o nosso objetivo fundamental, mas fazemo-lo também para outras partes do Alentejo.”

Na opinião do Edil “o Alentejo tem que afirmar-se como região porque é isso que permite ganhar dimensão para ter um papel na Europa e no Mundo e Évora está a querer dar esse contributo através da sua dinâmica e capacidade para poder chegar mais longe.”

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31