×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Evora

“No confinamento adoptaram-se mais animais; Volta-se à rotina e agora não há disponibilidade para eles” diz Susana Cunha, responsável pelo Cantinho dos Animais em Évora(c/som)

Entrevistas 15 Jul. 2021

O Cantinho dos Animais é uma associação de utilidade pública fundada em 19 de outubro de 1979, na cidade de Évora, e que tem como objetivo a defesa e o acolhimento de animais.

A Rádio Campanário falou com Susana Cunha, responsável dos órgãos sociais da associação, sobre os projetos desenvolvidos , as principais dificuldades que a Instituição enfrenta, as reais necessidades e a forma como a Associação se preparou para esta época do ano, onde muitas vezes aumenta exponencialmente o número de animais abandonados.

Susana Cunha começa por explicar à Rádio Campanário como viveu, ou sobreviveu, a Associação em tempo de pandemia referindo “ foi um período muito difícil pois vimo-nos privados de contar com os nossos voluntários, tendo o trabalho sido desenvolvido sobretudo pelo nosso tratador e alguns membros dos corpos sociais.”

Esta responsável indica ainda que “apesar das dificuldades foi sempre assegurado o tratamento, manutenção, alimentação e limpeza dos animais.“ Este período crítico trouxe outros constrangimentos, nomeadamente a impossibilidade de a Associação realizar algumas iniciativas habituais como a campanha de adopção, mostras da Associação, onde era possível efetuar recolha de fundos.

Quanto ás principais dificuldades da Associação, a responsável refere que as dificuldades são a dois níveis “as dificuldades financeiras, sobretudo na liquidação de despesas de tratamentos médico-veterinários, pois não temos apoios fixos e contamos apenas com os nossos sócios; e dificuldades a nível de recursos humanos pois não temos voluntários em número suficiente.”

Estas dificuldades, já existiam antes da pandemia no entanto segundo a responsável pelo Cantinho dos Animais de Évora, acentuou-se nesta fase pandémica.

A Associação fez recentemente um apelo sobre uma necessidade que têm e que é urgente resolver, e que se prende com a necessidade de adquirirem de um veículo ligeiro de mercadorias, vulgo carro ou carrinha comercial transporte de animais, a recolha de bens alimentares e doações feitas por pessoas amigas e outras deslocações ao serviço da associação. Esta é uma das maiores preocupações neste momento para a Associação.

Questionada se, neste período de pandemia, se verificou um aumento de abandono de animais, Susana Cunha refere que “numa primeira fase não, ou seja até janeiro/fevereiro deste ano isso não aconteceu; no entanto, agora nesta nova fase, a partir de março, estamos a notar um maior abandono e, sobretudo, algo muito grave, que é pessoas a contactarem a associação a dizer que têm animais jovens, adoptados na pandemia, e que as pessoas agora não conseguem manter.”

Para Susana Cunha, esta situação comprova que em contexto de confinamento houve uma vontade expressa de as pessoas adoptarem animais e agora que voltaram á sua rotina, deixaram de ter essa disponibilidade

O Cantinho dos Animais de Évora não contam com apoios governamentais, apenas com apoios esporádicos por parte da Junta de Freguesia ou Câmara municipal, empresas, e “dependemos exclusivamente da boa vontade das pessoas”, referiu Susana Cunha.

Por último, a responsável por esta Associação e sobre o registo de mais abandonos de animais em período de férias, Susana Cunha disse que “apesar de isso ser comum em todo o país, nesta região não se verifica muito, no entanto dada a situação em que o país se encontra nós prevemos que possa aumentar este ano, como já está a acontecer com o abandono de animais ao portão, sobretudo animais mais velhos ”

Susana Cunha termina deixando um apelo para que a adopção de animais seja feita de forma consciente, ou seja, “se estiveram reunidas as condições financeiras necessárias, disponibilidade de tempo, condições essas que lhe permitam criar o animal uma vida inteira por forma a que se reduza o abandono de animais.”

Deixa ainda um pedido de apoio a todos aqueles que tenham essa disponibilidade alertando que “esse apoio não tem que ser necessáriamente financeiro, “acrescentando que a referida ajuda pode ser“ tornando-se voluntário da associação, entrega de géneros(desparasitantes, ração, entre outros), com detergentes.

Os que pretendam ajudar a Instituição financeiramente devem entrar em contato com a Associação.

Para a responsável do cantinho dos Animais de Évora, Susana Cunha, “ o envolvimento das pessoas, direto, com os nossos animais, é uma grande ajuda que nos podiam dar."

Ana Rocha


 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31