Alqueva

Agricultores pedem aumento de quota de água do Alqueva para agricultura

Regional 23 Abr. 2021

O presidente Rui Garrido, da ACOS – Agricultores do Sul, de Beja, chamou, esta quinta-feira, a atenção para “a necessidade do aumentar a disponibilidade de água” no Alqueva para a agricultura, e indicou que a quota atual “é manifestamente insuficiente”.

A atual quota disponível para a atividade agrícola no Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva (EFMA) “é manifestamente insuficiente para acomodar a expansão da área de regadio atualmente em desenvolvimento”, sublinhou Rui Garrido.

O dirigente associativo falava na sessão de abertura da 37.ª edição da feira agropecuária Ovibeja, que a ACOS organiza e que ontem, em em versão digital, em Beja.

De acordo com Rui Garrido, é estimado “que o regadio de Alqueva venha a beneficiar cerca de 200 mil hectares num futuro próximo”, o que, à quota disponível atualmente, “significa uma dotação de rega inferior a 3.000 metros cúbicos [de água] por hectare”.

Esta situação, indicou, faz perigar “algumas culturas permanentes já instaladas” e limita “seriamente o leque das opções de outras a instalar”.

Nesta intervenção, o presidente da ACOS realçou que a agricultura da região forma “um mosaico cultural bastante diversificado e equilibrado”, e que tem “futuro”.

“Ao contrário do que muitos apregoam, mais baseados em crenças do que em conhecimentos técnicos e científicos, a agricultura moderna tem futuro e tem de ser praticada utilizando conscientemente todos os recursos disponíveis”, acrescentou.

Rui Garrido destacou ainda o papel “fundamental” que a agricultura tem durante o atual período pandémico, garantindo a “soberania alimentar”.

A agricultura “nunca parou nem gerou desemprego, embora por vezes com algumas dificuldades em setores que sofreram quebras de consumo e de preços bastante significativas”, referiu.

O presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, igualmente presente na sessão de abertura da feira, elogiou a prestação dos agricultores durante a pandemia de covid-19.

“A agricultura, ao longo deste ano, tem desempenhado um papel vital, nem sempre enaltecido como deveria ser”, considerou o presidente do município.

O autarca alentejano acrescentou que a Ovibeja “é o principal evento da região” e “aquele que mais nome dá a Beja”, aplaudindo a capacidade do certame em conseguir estar, ao fim de 37 anos, “na vanguarda daquilo que é uma feira de grande qualidade.”

A sessão de abertura da Ovibeja contou ainda com uma mensagem, gravada em vídeo, do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

A versão digital da Ovibeja, cujo tema é “Agricultura ConsCiência”, para debater a atividade agrícola enquanto setor sustentável, oferece igualmente gastronomia, competições, ''masterclasses'', spetáculos musicais e debates, à distância de apenas um clique.  

O último dos debates, nesta sexta-feira, a partir das 16:30, será encerrado pela ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes.

Na página de Internet da feira será possível assistir a eventos em diretos e a apontamentos de reportagem efetuados pela TV Ovibeja.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31