Imprimir esta página

Aljustrel

Aljustrel: Centro Escolar Vipasta vai ser ampliado. um investimento de 2 milhões de euros

Regional 15 Jan. 2021

A empreitada de ampliação do Centro Escolar Vipasta, investimento avaliado em quase dois milhões de euros, já foi adjudicada pela Câmara Municipal de Aljustrel, no distrito de Beja, foi hoje anunciado.

De acordo com a noticia avançada pela Agência Lusa, Nelson Brito, presidente do município alentejano, explicou que a obra “vai permitir o alargamento” do número de salas de aula para o ensino pré-escolar e 1.º ciclo, necessidade que se tem vindo a acentuar nos últimos anos letivos.

É o alargamento da comunidade a que o centro escolar dá resposta que implica este aumento”, justificou.

Existem sinais positivos de uma população em crescimento. E, havendo um aumento da comunidade estudantil, é necessário um aumento dos espaços disponíveis”, acrescentou.

O projeto da Câmara Municipal prevê a criação de uma nova infraestrutura com dois pisos numa parcela de terreno com aproximadamente 2,6 hectares. O novo edifício contará com salas de aulas, salas polivalentes e de atividades diversas, gabinetes de trabalho para professores, salas para pessoal não docente e um espaço multiusos “para toda a comunidade educativa”.

Segundo Nelson Brito, além da melhoria das condições letivas, no novo espaço será igualmente possível reforçar as atividades ligadas à “investigação, ao contacto com a ciência, à música e à informática”.

Por outro lado, o edifício a construir possibilitará “uma melhor capacidade da componente de apoio à família” prestada pela autarquia.

Não é irrelevante termos crianças de quatro ou cinco anos juntas com crianças de oito ou nove anos. Há hoje uma necessidade pedagógica de termos espaços físicos diferentes e diferenciados para cada tipo de idades”, observou Nelson Brito.

O contrato de adjudicação da empreitada de ampliação do Centro Escolar Vipasca, assinado em 12 de janeiro, já foi enviado para apreciação do Tribunal de Contas e as obras devem arrancar no verão, durante o período de férias escolares.

Até lá, a Câmara de Aljustrel vai “envidar todos os esforços” para garantir “um reforço financeiro” da comparticipação comunitária para a construção da obra.

De momento, o cofinanciamento é de 1,1 milhões de euros, mas Nelson Brito disse esperar que os valores de referência sejam alterados e que a comparticipação comunitária, através do programa operacional regional Alentejo 2020, seja revista para 85% do valor total da empreitada.

Ainda mais porque é sabido que o país – e o Alentejo não é exceção – enferma de uma baixa taxa de execução” de fundos comunitários “e que há a necessidade de executar mais e melhor [estas verbas] até final de 2023”, concluiu.