16 maio 2021
 
De novo às 6
18:00-20:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Alentejo

Associação Zero alerta: agricultura de "mais e mais consumo " deixa Alentejo risco de seca

Regional 04 maio 2021

A associação ambientalista Zero dá eco às queixas do autarca de Odemira sobre a falta de água no concelho, devido à falta de ordenamento e às explorações agrícolas na zona. O presidente da Câmara Municipal de Odemira, José Alberto Guerreiro, alertou para a forte possibilidade de haver falta de água na região e de a água disponível na barragem de Santa Clara, situada no rio Mira, só chegar para o período de um ano, caso não chova. O problema é agravado pela agricultura intensiva, avisa o autarca, que já tinha denunciado a situação ao Governo.

Francisco Ferreira, presidente da ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável, em declarações à TSF sobre esta matéria referiu "A questão da água é crucial e não se resolve fazendo mais barragens. Temos tido precipitações mais reduzidas, nomeadamente nas bacias do Algarve e do Sado e, obviamente, isso acaba por se refletir cada vez mais numa atividade que não tem procurado a linha da sustentabilidade, mas, sim, uma linha de mais e mais consumo", constata o ambientalista. "Veja-se, por exemplo, a opção por culturas como os abacates e a quantidade enorme de estufas que existem no Litoral Alentejano e que têm impactos na paisagem, no uso de plástico, e no uso intensivo do solo."

Conforme avança a TSF, Francisco Ferreira sublinha ainda que este tipo de agricultura no Alentejo "não é sustentável", e que está a ser colocado em risco "um património natural importante".

"Uma monocultura tão extensa obriga a mudar o uso do solo diversificado, passando a ter uma única espécie que tem de se cuidar com bastantes quantidades de herbicidas e fertilizantes para uma suposta rentabilidade - porque, quando olhamos em termos de ciclo de vida, é muito mais questionável -, e depois, tem uma dimensão social dramática", finaliza.

O presidente da Câmara de Odemira assegura que o Governo já tinha conhecimento do problema, uma vez que as deliberações da autarquia sobre o caso foram remetidas ao Executivo e à Assembleia da República.

Em declarações à TSF, José Alberto Guerreiro acusou o poder central de "surdez" perante a autarquia.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31