Alentejo

Banda Virgem Suta: “O Alentejo está nas letras, vivências e histórias que contamos pela música” diz um dos vocalistas da Banda(c/som)

Regional Escrito por  13 Jul. 2021

Nuno Figueiredo e Jorge Benvinda, dois amigos de longa data que têm o gosto em comum pela música, juntaram-se há cerca de 20 anos em Beja e nunca mais se separaram.

Desta junção, a par dos projetos pessoais que cada um desenvolve,  nasceram os Virgem Suta, conhecida banda musical que em 2009 editou o seu primeiro trabalho discográfico, com o nome da banda e que os lançou no mercado.

Em Abril de 2010 é reeditado o seu primeiro álbum com a inclusão de dois temas novos ("Tanto por Dizer» e "Menina Princesa") e um DVD com oito temas gravados na Galeria do Desassossego, em Beja.

No ano de 2015 brindam o público  com “Limbo” o seu terceiro disco de originais.

A Rádio Campanário foi conhecer melhor esta banda com raízes alentejanas e falou com Nuno Figueiredo, um dos vocalistasda banda, que nos contou um pouco do percurso da mesma e nos deu conta que está a ser preparado o quarto trabalho musical.

Nuno Figueiredo contou-nos ainda como esta banda e os seus elementos viveram em tempo de pandemia e sujeitos a confinamento referindo “foram tempos difíceis e de incerteza” especificando que pairava “uma grande incerteza quando isto iria melhorar o que ainda hoje não se sabe.”

“Depois da depressão, numa fase estranha que de início não foi nada proveitosa,  veio a vontade de voltar a fazer canções e voltámos a trocar ideias e começámos a preparar um disco novo, que ainda não foi lançado porque percebemos que este ano também será um ano estranho” acrescentou ainda o vocalista.

Para Nuno Figueiredo dos Virgem Suta, nesta fase difícil “não havia vontade de criar”.

O novo trabalho vai ter canções anti-covid como refere o vocalista dos Virgem Suta que nos explicou que as músicas constantes neste álbum vão ser anti-depressivas acrescentando “vamos falar de uma vida nova, de coisas boas, do quotidiano português, sem nuvens negras a pairar” descrevendo este novo disco como um disco positivo, optimista, com luz e com boa onda.

Quanto a projetos para o futuro os Virgem Suta, para além do projeto em grupo, ambos os vocalistas desenvolvem projeto individuais.

Para este ano os Virgem suta esperam tocar o mais possível e, até final do ano, estão já marcados diversos espetáculos, agendados também para o Alentejo dada a sua participação no festival de Música do Baixo Alentejo.

Questionado pela Rádio Campanário se na música dos Virgem Suta se podem encontrar as raízes alentejanas e sentir o Alentejo, Nuno Figueiredo refere que sim acrescentando “ uma das coisas que caracteriza os Virgem Suta é ter isso marcado nas letras, nas histórias que conta, o quotidiano da terra alentejana.”

“Os nomes, as palavras, as expressões, os universos que nós vamos descrevendo vão sempre de experiência que já tivemos e de coisas que já vimos no Alentejo” acrescentou sublinhando ainda “aquilo que vivemos e cantamos é um bom espelho da realidade do Alentejo.”

Nuno Figueiredo termina deixando um convite para que assistam aos concertos do grupo e, desta forma, possam passar cerca de uma hora e meia divertida.

Os VIRGEM SUTA são uma das bandas que melhor representa a nova geração do pop- rock cantado em português.

Dois vocalistas, conhecidos pelo humor apurado e pela boa disposição, atraem o público e conquistam-no de forma a que nem se dá pelo tempo passado nos seus concertos.

Trazem na voz o amor à música e representam com muito orgulho o Alentejo que, estejam onde estiverem, está presente em cada acorde musical, em cada palavra cantada e cada experiência vivida

Ana Rocha

 

 

 

 

 

 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2023 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28