×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

NACIONAL

Do pão à fatura da luz . Como serão os preços em 2021? Saiba tudo aqui

Regional 28 Dez. 2020

Caminhamos a passos largos para o Ano Novo e, como é habitual, nesta altura do ano, muitas são as alterações de preço que se fazem sentir, nos bolsos dos portugueses. As alterações aos preços poderão verificar-se no pão, passando pelo do leite e pelo tabaco, até às rendas e à fatura da eletricidade. 

De acordo com a noticia avançada pelo Notícias ao Minuto, o aumento do salário mínimo e do preço da farinha pode fazer com que o pão, em 2021, fique mais caro, refletindo o aumento do custo da matéria-prima e a subida do salário mínimo, perspetivou a indústria da panificação, ressalvando que o peso e preço deste produto são livres.

Olhando para a situação económica e financeira do país, na medida que se fala no aumento do salário mínimo nacional para 2021 e no aumento gradual do preço das matérias-primas, podemos perspetivar que isso será refletido no preço do pão", adiantou a Associação do Comércio e da Indústria de Panificação, Pastelaria e Similares (ACIP), em resposta à Lusa.

Ainda assim a ACIP ressalvou que cabe a cada empresa tomar esta decisão, tendo em conta que "o preço e o peso do pão são livres", acrescentando que a pandemia forçou as empresas do setor a otimizar os seus processos para terem produções mais eficientes e com menos desperdício.

Por outro lado, segundo a mesma fonte, o preço do leite não deve mexer em 2021 segundo adiantou a Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite (Fenalac), ao ECO. No entanto, o aumento do salário mínimo e a subida que se tem verificado das cotações das matérias-primas para alimentação animal podem constituir-se como fatores de pressão para uma subida dos preços.

O preço do maço de tabaco deve aumentar 10 cêntimos em 2021, de acordo com as contas da consultora Deloitte tendo por base a proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021).

Segundo a análise da Deloitte, no próximo ano, será "alterada a fórmula de cálculo do IT [imposto sobre o tabaco], a qual passa a considerar o preço médio ponderado dos cigarros introduzidos no consumo entre o dia 01 de dezembro do ano n-2 [2019] e o dia 30 de novembro do ano n-1 [2020]".

A consultora conclui assim que "esta alteração implica um aumento do imposto em cerca de 0,05 euros por cada maço de cigarros, o que, previsivelmente, corresponderá a um aumento de 0,10 euros no preço de venda ao público do mesmo maço".

As linhas de valor acrescentado no apoio ao cliente, no seguimento de uma proposta aprovada pelo Parlamento e avançada pelo PAN, que impede a utilização de linhas de valor acrescentado como única forma de contacto entre os consumidores e as empresas prestadoras de serviços, nomeadamente de contratos de seguro e serviços financeiros.

Em causa está uma medida que passa a impedir os fornecedores de bens e prestadores de serviços de disponibilizar "números especiais de valor acrescentado com o prefixo '7', para contacto telefónico dos consumidores ou clientes" ou "apenas números especiais, números nómadas com o prefixo '30', ou números azuis com o prefixo '808'" para contacto telefónico dos consumidores ou clientes.

O preço das Rendas mantém-se no próximo ano por isso, se mora em casa arrendada, saiba que os preços não vão alterar. A taxa de inflação foi nula em agosto, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o que quer dizer que a inflação ditará que as rendas se vão manter no próximo ano. A variação média do Índice de Preços do Consumidor (IPC) dos últimos 12 meses, excluindo habitação, foi de -0,03%.

Por lei, os valores das rendas estão em geral sujeitos a atualizações anuais que se aplicam de forma automática em função da inflação.

Na fatura da luz, as famílias podem poupar até 30 euros por ano. Segundo simulações da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), o efeito combinado da redução de 0,6% nas tarifas em 2021 e do IVA a 13% permite poupar entre 20 e 30 euros por ano na fatura de eletricidade.

No que diz respeito aos preços das portagens nas autoestradas, deverão voltar a manter-se em 2021, tendo em conta que a taxa de inflação homóloga, sem habitação, em outubro foi negativa (-0,17%) assim como os dos transportes públicos

No que diz respeito às telecomunicações, a NOS não vai atualizar os preços em 2021, segundo adiantou à Lusa fonte oficial da operadora, enquanto a Vodafone disse à Lusa que "à semelhança do que aconteceu no ano passado, não estão previstos aumentos generalizados de preços".

A MEO adianta que procederá a uma atualização de preço base de mensalidade em tarifários/pacotes, com efeitos a 1 de janeiro de 2021, de acordo com o previsto contratualmente, sendo que os clientes abrangidos foram devida e atempadamente informados.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30