Evora

Hospital de Évora diz que bebé que morreu teve assistência imediata

Hospital de Évora diz que bebé que morreu teve assistência imediata Arquivo
Regional 14 Set. 2021

O hospital de Évora considerou hoje que "ficou evidenciado", no inquérito da Entidade Reguladora da Saúde, que a bebé que morreu poucas horas após ter alta, em 2019, recebeu "assistência imediata", apesar do registo "à posteriori" no processo clínico.

Em comunicado, o Hospital do Espírito Santo de Évora refere que "ficou evidenciado no processo de inquérito" que o hospital "prestou assistência imediata à utente, que tinha sido triada a vermelho".

Assim, o Hospital do Espírito Santo de Évora referiu que foram cumpridos "os tempos alvo previstos no Sistema de Manchester" e, devido à "prioridade dada à emergência em causa, apenas se realizou o registo dos factos no processo clínico à posteriori".

Segundo o hospital, esta situação, "determinou uma diferença entre o momento em que foi prestada a assistência e o momento em que foi registada no processo clínico da utente, conforme apontado pela Entidade Reguladora da Saúde".

Na deliberação sobre este caso, divulgada na segunda-feira, a Entidade Reguladora da Saúde considerou existirem "fundadas dúvidas quanto à fiabilidade dos dados registados no processo clínico da utente" em relação "à efetiva hora de atendimento", no dia 29 de abril de 2019, e "à observação médica e prescrição terapêutica", na manhã seguinte.

Fonte: NM

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30