16 Jun. 2021
Nuno Rocha
Ponto de Contacto
11:00-13:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Alentejo

Infraestruturas de Portugal lança concursos de 6 M€ para modernizar linha do Alentejo

Regional 12 maio 2021

A Infraestruturas de Portugal, (IP) avançou que foram publicados em Diário da República dois concursos públicos para o desenvolvimento de Estudos e Projectos para a Modernização da Linha do Alentejo, integrados no Plano Nacional de Investimentos – PNI2030.

Dois concursos públicos foram lançados para a modernização da linha do Alentejo, num investimento global superior a seis milhões de euros, incluindo estudos e projetos para eletrificar o troço ferroviário Casa Branca — Beja conforme foi anunciado.

Em comunicado,  a Infraestruturas de Portugal (IP) revelou que os dois concursos públicos foram publicados em Diário da República, na semana passada.

Em Diário da República já está publicado o concurso público para a elaboração dos estudos e projetos necessários para a modernização do troço entre Casa Branca e Beja e o estudo da execução de uma ligação ferroviária ao Aeroporto de Beja, segundo a IP. O preço-base do procedimento são 3.230.000 euros e a empreitada deve ser executada em 967 dias, tendo os interessados 45 dias para apresentar as respetivas propostas ao concurso (a contar desde a data da publicação do mesmo em Diário da República).

Quanto ao concurso para a elaboração do projeto de duplicação e modernização do troço Poceirão — Bombel, com um preço-base de 2.750.000 euros, foi publicado em Diário da República no dia 3 de maio e  “prevê a duplicação da via, a colocação de um novo sistema de catenária e de sistemas de sinalização, controlo, comando e telecomunicações, contemplando igualmente a intervenção na Bifurcação de Águas de Moura Sul”, referiu a IP.

Ambos os investimentos a executar visam “potenciar a competitividade do setor ferroviário a nível internacional no eixo Lisboa-Madrid”, o mesmo acontecendo a nível regional, “entre as regiões do Alentejo e Lisboa e Vale do Tejo”.

A beneficiação do serviço de transporte ferroviário de passageiros, com a redução dos tempos de viagem, o aumento das condições de segurança, conforto, acessibilidade e informação, o reforço da capacidade de operação, disponibilidade e segurança da infraestrutura e a melhoria da competitividade do transporte ferroviário de mercadorias são os principais benefícios identificados pela IP.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30