Imprimir esta página

Multas por falta de inspeção periódica obrigatória aumentaram quase 84% até setembro

Regional Escrito por  25 Dez. 2021

As multas por falta de inspeção periódica obrigatória aumentaram perto de 84% até setembro face ao mesmo mês de 2020 ao terem sido registadas pelas forças de segurança 44.512 contraordenações, segundo a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

No relatório de sinistralidade e fiscalização rodoviária de setembro, entre janeiro e setembro de 2021 foram fiscalizados 88,1 milhões de veículos, quer presencialmente, quer através de meios de fiscalização automática, um aumento de 0,3% em relação ao mesmo período de 2020.

A GNR registou uma diminuição de 4,9% no número de veículos fiscalizados, ao contrário da PSP com um aumento de 5,5%. Por sua vez, o sistema de radares SINCRO gerido pela ANSR registou uma ligeira redução (-0,2%).

Foram detetadas 875,2 mil infrações, o que representa uma diminuição de 9,3% face ao período homólogo do ano anterior.

A taxa de infração (nº de infrações/ nº de veículos fiscalizados) foi de 0,99%, uma redução de 9,6% face à taxa de 1,10% registada em 2020.

Relativamente à tipologia de infrações, 60,7% do total registado neste período foi referente a excesso de velocidade. Verificou-se diminuição em algumas tipologias de infrações, sendo de realçar -14,4% por excesso de velocidade e -7,1% nas transgressões por consumo de álcool acima do limite legal.

Por outro lado, salientam-se os aumentos de 83,4% nas infrações pela ausência de inspeção periódica obrigatória, de 36,6% nas infrações pelo não uso de sistemas de retenção para crianças e de 18,8% nas infrações pelo não uso de cinto de segurança.

Quanto ao excesso de velocidade, a taxa de infração (nº de infrações de velocidade/ nº de veículos fiscalizados) reduziu 14,6%, de 0,7% entre janeiro e setembro de 2020 para 0,6% nos mesmos meses de 2021.

Relativamente à condução sob o efeito do álcool, nos primeiros nove meses de 2021 foram submetidos ao teste de pesquisa de álcool 1.009,3 mil condutores, o que representa um aumento de 18,9% comparativamente a 2020, embora a taxa de infração (nº de infrações por álcool/ nº de testes efetuados) tenha diminuído 21,9%, de 1,7% em 2020 para 1,3% em 2021, no mesmo período.

A criminalidade rodoviária, medida em número total de detenções, aumentou 21,0% entre janeiro e setembro de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020, atingindo 18,3 mil condutores.

Do total, 44,4% deveu-se à falta de habilitação legal para conduzir, com um aumento de 33,9% destes casos, comparativamente ao verificado entre janeiro e setembro de 2020.

O número de condutores que perderam pontos na carta de condução foi 273,9 mil, até setembro de 2021. Desde a entrada em vigor do sistema de carta por pontos até final de setembro de 2021, 1.715 condutores ficaram com o seu título de condução cassado

Fonte: Relatório ANSR