Imprimir esta página

Alentejo

Nem sinal de chuva… Seca agrava-se no Alentejo com Beja a gerar maior preocupação!

Regional 24 Jan. 2022

 

O frio tem sido muito, mas nem sinal de chuva e as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera dizem que o cenário vai manter-se.

Considerando que, de acordo com o boletim emitido pelo IPMA com dados referentes a dezembro de 2021, quase todo o território nacional estava já em situação de seca, é previsível que a situação se agrave neste mês de janeiro.

As previsões meteorológicas mais longínquas apontam ainda para um mês de fevereiro mais quente e sem chuva.

De acordo com o Boletim emitido pelo IPMA O mês de dezembro de 2021 foi o 4º dezembro mais quente desde 1931 e o valor médio da quantidade de precipitação em dezembro, 93.4 mm, foi inferior ao valor normal 1971-2000, correspondendo a 65 %.

No final do mês de dezembro 94 % do território estava em situação de seca meteorológica apesar de se ter verificado uma ligeira diminuição da percentagem do território na classe de seca severa e um aumento na classe de seca moderada.

Na região Sul, apesar de também se ter verificado uma recuperação desses valores de percentagem de água no solo, existem três distritos, onde se inclui o distrito de Beja acompanhado de Setúbal e Faro, onde ainda se mantêm valores inferiores a 20%, colocando-os em situação de seca severa.

Em relação ao final de novembro, verificou-se no último mês do ano de 2021, um aumento em todo o território dos valores de percentagem de água no solo, em particular nas regiões do Norte e Centro.

Fonte: IPMA- Boletim Climático Dezembro