Oito fantásticos locais secretos para descobrir no Alentejo - Conheça aqui!

Regional 26 Out. 2021

O Alentejo é sempre capaz de surpreender, mesmo quando pensamos que já conhecemos todos os seus recantos. Descubra alguns dos mais secretos, conta o portal vortexmag.

O Alentejo é uma região que nunca deixa de surpreender quem a visita. E quando se pensa que já se conhece tudo, eis que somos presenteados com locais quase secretos, desconhecidos pela grande maioria dos turistas, onde parecemos ser os primeiros a entrar e a descobri-los. O Alentejo é assim mesmo: capaz de nos causar epifanias a qualquer instante.

As aldeias do Alentejo, com as suas casas caiadas de azul e branco, cativam quem as visita pela sua simpatia e simplicidade. Existem também castelos, quase secretos e abandonados, seja no interior ou ao longo da raia, na fronteira com Espanha. O certo é que há sempre pequenos segredos para descobrir.

A melhor forma de descobrir estes locais secretos no Alentejo é sair das estradas principais e aventurar-se pelas secundárias, menos frequentadas mas repletas de tesouros. Descubra alguns dos locais mais desconhecidos do Alentejo.

1. Ouguela

Localizada em Campo Maior, Ouguela é uma típica e belíssima aldeia alentejana, talvez uma das mais secretas da região. No alto de um monte com 270 metros de altitude, o castelo de Ouguela olha altivo para a paisagem ao seu redor e faz-nos lembrar a sua principal função no passado: a defesa da raia.

A aldeia foi perdendo importância (e população) à medida que deixou de ser crucial para a defesa do país. Hoje é apenas uma relíquia do passado, relativamente bem conservada e com todos os traços típicos do Alentejo. As casas dividem-se entre o interior e o exterior das muralhas e um passeio pelas suas ruas é a melhor forma de conhecer esta pacata e bela aldeia alentejana.

2. Castelo de Valongo

Pensa-se que a ocupação do local se deveu aos romanos, a que se seguiram Visigodos e Muçulmanos, sendo que foram estes últimos os responsáveis por erigir a fortificação, segundo inscrições islâmicas encontradas no seu interior. Após a Reconquista cristã, a estrutura foi reconstruída em finais do século XIV, ou até mesmo inícios do século XV. O castelo foi classificado como monumento nacional por decreto de 23 de junho de 1910, mas, apesar disso, encontra-se hoje em ruínas.

3. Castelo de Noudar

O castelo de Noudar está situado entre a ribeira da Múrtega e o rio Ardila, num local escolhido pela sua defesa natural, pelo fácil acesso e pela possibilidade de aproveitamento de água de excelente qualidade da Fonte da Figueira, a 250 metros para este do castelo, situada no chamado cerro da Forca.

Este é um dos castelos mais bonitos do Alentejo e foi construído em 1307, no reinado de D. Dinis. Por perto, existem boas terras para a agricultura, e extensos montados para o pastoreio do gado. Esta fortaleza desempenhou um papel importante na defesa da fronteira com Castela, em inícios do século XIV.

4. Convento de São Paulo

Construído no século XIV, nas encostas da serra de Ossa, por monges que queriam um lugar onde pudessem rezar e encontrar a paz espiritual, o Convento de São Paulo é hoje um hotel requintado e confortável. Com uma área de 600 hectares de floresta, inclui dois grandes jardins, duas fontes em estilo florentino, 50.000 azulejos revestindo as suas paredes. Os seus azulejos são, aliás, o seu principal motivo de interesse.

Trata-se de um local repleto de história. De acordo com as crónicas, o convento foi visitado por muitas figuras ilustres, incluindo Catarina de Bragança, que se casou com o rei Carlos II da Inglaterra em 1661, o rei D. Sebastião e o rei D. João IV. Em 1892, o rei D. Carlos convidou a corte e a nobreza para um piquenique nos jardins do mosteiro.

5. Juromenha

Pertencente ao concelho do Alandroal, Juromenha é a testemunha perfeita dos conflitos constantes na Raia. Hoje está ao abandono, embora existam planos para recuperar todo o local. Mas esta pequena aldeia-fortaleza foi em tempos a grande sentinela do Guadiana e desempenhou um papel crucial na defesa do território nacional.

Foi conquistada aos mouros por D. Afonso Henriques e mais tarde doada à Ordem de Avis. Os seus domínios trocaram de dono várias vezes durante as guerras com Espanha. O terramoto de 1755 danificou muito a fortaleza, que nunca mais voltaria a ser a mesma. Com a paz com Espanha, perdeu o seu papel crucial na defesa do território, o que conduziu ao lento definhar da aldeia e ao êxodo da sua população.

6. Brotas

Localizada no concelho de Mora, Brotas é uma das mais bonitas e desconhecidas aldeias do Alentejo. No entanto, o facto de ser cruzada pela Estrada Nacional 2 (ao quilómetro 488), começou a trazer alguns turistas a esta aldeia pela primeira vez, graças à ascensão da N2 como rota turística.

A aldeia parece pacata e adormecida, mas talvez seja isso mesmo o que lhe dá mais encanto. Um caminho pelas suas ruas, com calma e atenção, permite descobrir todos os pequenos detalhes deste local tipicamente alentejano. O Santuário da Nossa Senhora das Brotas é o seu principal ponto turístico mas não deixe também de apreciar as suas fontes, os seus largos e as casas caiadas de azul e branco.

7. Messejana

As origens de Messejana perdem-se no tempo e não se sabe ao certo quem a fundou. Sabe-se, no entanto, que esta vila alentejana já existia no tempo dos mouros. Foi conquistada em 1235 e anexada ao concelho de Alustrel, embora ela próprio já tivesse sido, em tempos, sede de concelho.

Trata-se de uma típica vila alentejana, com ruas estreitas e casas caiadas de azul e branco. Até a própria igreja de Messejana se destaca na paisagem por causa destas cores. Mística e singela, cativa quem passeia pelos seus becos e ruelas e aqui acaba por encontrar toda a alma de uma povoação típica do interior do Alentejo.

8. Santa Clara-a-Velha

Localizada em plena Costa Vicentina, é talvez uma das mais secretas aldeias desta região do Alentejo. A pacata e castiça Santa Clara-a-Velha é uma aldeia tipicamente alentejana, de ruas estreitas com casas que têm flores garridas às janelas. Pertence ao concelho de Odemira e é banhada pelo rio Mira. Tem uma pequena praia fluvial e um parque ribeirinho onde é possível passear em família.

In https://www.vortexmag.net/

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30