Estremoz

“Os clientes do mercado de Estremoz são 80% espanhóis, mas com a fronteira fechada e os novos casos de COVID-19, têm diminuído” diz vendedor (c/som e fotos)

Regional 27 Jun. 2020

Este sábado decorreu pela terceira vez desde que foram levantadas as medidas de confinamento, a Feira de Antiguidades e Velharias em Estremoz.

A RC esteve no local e falou com um dos vendedores, António Peres, vindo diretamente do Barreiro para Estremoz onde vende produtos vintage.

O vendedor explica que na primeira feira houve muitos clientes, pois “era novidade”. No entanto, nas últimas duas semanas o cenário foi diferente, chegando mesmo a dizer que no dia de hoje “foi horrível”.

O facto de não ser possível a deslocação de pessoas vindas de outros países, mais concretamente de Espanha, ao mercado condiciona as vendas pois “sem o turismo” não será possível ter as vendas de outrora.

Apesar das fronteiras com Espanha reabrirem na próxima quarta-feira, dia 1 de julho, o vendedor acha que o cenário não vai mudar para já.

“O que está a acontecer em Portugal reflete-se nos países que nos acompanham e estamos a ficar muito mal vistos, é a minha opinião. O que está a acontecer vai ser prejudicial nos próximos meses”.

Porém, tem esperança que os compradores espanhóis regressem pois “os clientes são 80% espanhóis e consomem artigos que o português não consome”, o que irá ajudar a aumentar as vendas.  

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30